Confiar - Capítulo 10.

Ei Princesas *-*
Nossa, passei duas semanas sem postar nada no blog ;/ e peço infinitas desculpas quanto a isso. Hoje está no ar o 10º capítulo de Confiar, estamos chegando numa fase um tanto quanto decisiva, espero que vocês gostem e deixem suas opiniões.
Boa leitura :))

Thaís Oliveira.



Capítulo 10





Sophia acordou com o seu celular tocando, não estava nem um pouco a fim de atender alguém, mas quando olhou para o visor viu que era Jú.

- Oi?!

- Nossa, quanto sono garota. - Jú disse sorrindo.

- É, a senhora acabou de me acordar, e para ficar bem claro eu não gosto de ser acordada.

- Compreendo perfeitamente... Mas você precisa ver uma coisa!

- Que coisa? - Sophia notou a empolgação de Jú.

- Pega seu laptop agora e acessa o seu facebook. Você não sabe o que anda rolando nas redes sociais...

- Não sei mesmo, não entro nelas há quase um mês, nem quero imaginar o que posso encontrar... - Antes de Sophia terminar a frase, Jú já foi falando.

- Pode ficar calma, não é nada sobre você ou que te afeta de uma forma má. Já entrou?

Com muita dificuldade Sophia saiu de seu edredom e foi até sua escrivaninha onde estava seu laptop.

- Já estou com ele em mãos, espere só um segundo, ele já está ligando... Espero que seja mesmo surpreende, porque tipo assim EU ESTAVA DORMINDO!

- É, eu sei. Você não podia estar dormindo, não é hora de dormir, depois da escola você deve estudar mais, só que o que aconteceu hoje te deu o direito de tirar uma sonequinha.

- É. Entrei.

Assim que Sophia abriu sua página inicial foi surpreendida com vídeos e fotos do acontecimento na porta da escola, montagens insultavam o Pedro, mostrando uma criança medrosa ao invés daquele garoto monstruoso que havia inventado uma mentira tão grande sobre ela. Sophia foi até o perfil dele onde encontrou diversas mensagens das garotas da escola dizendo que ele não valia nada e não era homem suficiente, coisas desse tipo.

- Qual reação eu devo ter? - Perguntou Sophia.

- Acho que você não deve ficar feliz, porque o que está acontecendo com ele não é legal, mas também não deve ficar com pena, ele fez pior com você. Entenda apenas que ele mesmo procurou isso, colhemos aquilo que plantamos certo?

- Certo.

- Eu não consegui segurar uma risada quando vi o vídeo dele caindo. - Jú disse rindo novamente.

- É, ao vivo foi hilário, imagino no vídeo... Mas, eu prefiro não ver, é melhor.

- Bom, você que sabe... Quer falar a respeito do que aconteceu hoje?

- Acho que é uma ótima ideia. Sabe, eu esperava que um dia ele viesse dar uma de santinho para cima de mim, mas não que ele me beijaria a força, e até agora eu não entendi o porque do beijo. Não entendi mesmo, ele disse: "o que eu quero?" e me beijou, você pode me explicar isso?

- Talvez ele achou que você ainda era louca por ele e que beijando você, ele te teria de volta, ou teria você rastejando aos pés dele. Esses garotos são estranhos e idiotas, ele só queria fazer você sofrer de novo, é isso que eu penso.

- É, faz sentido. E ele não conseguiu. E eu não era louca por ele.

- Ah, me perdoe pela falsa informação. - Jú disse rindo. - Uma coisa me deixou intrigada, como o Tiago sabia de tudo?

- Essa dúvida também me torturava e eu perguntei a ele, foi a Sara que contou, ela é minha professora, é mãe dele, ele insistiu demais e ela acabou contando...

- Ah, sim. Eu nunca tinha visto o Tiago daquele jeito, foi tão bonitinho ver ele defendendo você.

- Foi, só não fui legal ver você apavorada. - Sophia sorriu.

- Eu fico sem  reações às vezes.

- É, percebi. Será que o Pedro vai querer falar comigo de novo?

- Acho que não, não depois de tudo que está acontecendo, ninguém acredita mais nele.

- Mas se parar pra pensar, isso pode fazer com que ele queira mesmo falar comigo...

- Acho que você não deve perder tempo pensando nisso, deixa pra lá, se acontecer Deus vai estar com você! Tenho que ir agora, mamãe está me chamando. Beijinhos.

- Beijos, tchau!

Sophia se viu sem nada para fazer, ainda estava com sono, mas decidiu que já bastava, precisava fazer alguma coisa. Ainda com o laptop em mãos, ela começou a vasculhar pelos seus arquivos e encontrou o álbum de fotos que tinha com as amigas Paula, Bella e Carol, enquanto passava as fotos ia se lembrando das risadas e momentos divertidos, sentiu saudades, mas ao mesmo tempo se lembrou dos momentos ruins, da desobediência, das vezes que se perdeu... E isso não trouxe saudade.

Lembrar do passado e mergulhar nas escolhas erradas que você fez, pode abalar o coração. Logo assim que você volta a caminhar na direção do Mestre e se depara com as escolhas que tomou, com as atitudes, a sua postura, acaba ficando indignada consigo mesma, e neste momento você deve tomar cuidado, deve tomar a atitude de apenas olhar para o passado para se lembrar de nunca mais cometer os mesmos erros.

Não deixe que o seu passado te influencie para o mau, não fique presa a ele. O que você fez no seu passado não proíbe que você viva o que Deus preparou para a sua vida, se escolheu mudar, mude sem medo do que o inimigo fará você lembrar. Deus não vive de passado, Ele não é museu, que você não viva dele também.








Duas semanas se passaram tranquilamente, Sophia não viu mais a cara de Pedro e os murmurinhos sobre ele foram sendo deixados de lado. A mentira que andava na boca das pessoas foi esquecida e olhares de pena e vergonha pairavam sobre as pessoas que haviam insultado Sophia, aliás, muitas delas vieram se redimir, dizendo o quanto haviam errado.

Tiago, Jú e Estrela começaram a passar muito tempo juntos, uma peça de teatro começou a ser ensaiada e o brilho do Mestre não parava de crescer em Estrela, tudo estava caminhando bem, até hoje.






"Você sabe a diferença entre um homem e um covarde, moleque? Você sabe que um homem não pode levar um desaforo pra casa?" 

Ouvi estas palavras sendo sussurradas no ouvido de Pedro e me aproximei dele.

"Não são essas palavras que você deve ouvir, Pedro. Você é muito mais que isso, há um homem melhor dentro de você, um homem que não quer brigar, apenas quer crescer e realizar sonhos. Não dê ouvidos ao mal, filho."

Sophia não sabia mais Pedro era usuário de drogas e não tão um bom rapaz. Veio de um berço rico, mas faltou o amor e uma família preparada para fazer dele um bom homem. Depressivo e angustiado encontrou no mundo das drogas uma possível porta de salvação. 

Consumia cocaína há algum tempo procurando euforia, animação, bem-estar. A cocaína tende a acelerar o coração e a aumentar a pressão, fazendo com que o usuário tenha a sensação de poder, onipotência. Pedro queria novas emoções, queria na verdade fugir dos problemas, da casa cheia de guerras em que seus pais viviam, das frustrantes quedas que o mundo dava a sua volta.

Ao conhecer Sophia até pensou que podia parar, e foi por isso que não comentou nada a ela, porém ele não conseguiu, e as pequenas doses não o faziam "viajar" o suficiente, então ele foi aumentando e se afundando cada vez mais. 

Há duas semanas quando Pedro puxou Sophia na escola, ele estava drogado, estava inquieto, tremulo e impaciente, efeitos colaterais da cocaína, ele se sentia poderoso e acreditou que podia fazer com sua ex garota o que quisesse, mas não contava com a presença de um garoto maior para defende-la. E não era apenas o garoto que havia feito Pedro falhar, ele viu uma forte luz sobre o rapaz e sobre Sophia, uma luz que parecia protegê-los, porém ele não acredita que isso era real, estava cogitando que tinha sido apenas parte da sua "viagem". 

Pedro estava disposto a se vingar de alguma forma de Sophia e seu novo amigo, uma legião de anjos estava ali naquele momento lutando contra as vozes do inimigo, mas era elas que Pedro queria ouvir.

Ele pegou seu celular e ligou para um amigo.

- Cara, preciso de uma ajuda sua. Você ainda tem aquela arma?


 


Em frente a casa de Sophia havia uma pequena praça, Tiago, Jú e ela estavam lá sentados conversando.

- Você já se decidiu sobre a faculdade, Estrela? - Perguntou Tiago.

- Ainda não tenho muita certeza, gosto de tantas coisas ao mesmo tempo... 

- Entendo... Mas já tem alguns cursos em mente? 

- Jornalismo, Cinema, algumas coisas desse tipo.

- Bons cursos. E se você escolher Cinema eu posso te ajudar. E você, Jú?

- Ah, eu não estou pensando muito em faculdade. Estou fazendo curso de Teologia e me preparando para evangelização, depois de terminar a escola devo ir com os meus pais para algum país africano evangelizar. - Enquanto Jú falava, Estrela ficou paralisada.

- A sua ideia é maravilhosa, mas você vai me deixar de novo? 

- Eu não vou te deixar sua boba, é que é o meu sonho desde pequena, nós temos mais de 1 ano juntas ainda, acalme-se.

- Ata. - Estrela disse toda triste.

- Evangelizar?! Tinha me esquecido desse seu sonho. Cara, meus parabéns! Deus vai amar sua atitude, com certeza. 

- É para Ele, Tiago! - Júlia disse sorrindo.

- Vamos mudar de assunto, para a nossa noite não terminar triste. E como vai seu curso de Cinema? 

- Muito bom, estou cheio de ideias. Estou trabalhando bastante para comprar equipamentos novos... Quando quiserem fazer uns vídeos legais me chamem.

- Ei, isso me deu uma ideia incrível! - Jú toda animada disse.

- Qual, Jú? 

- Que tal criarmos uma page na web? Podemos evangelizar, Estrela você adora escrever, Tiago manda muito nos vídeos e eu amo falar... É a fórmula perfeita! E claro, DEUS temos tudo!

- É uma excelente ideia, mas dá pra você, Tiago?

- Claro que dá, eu vou amar. 

- Então O.K. Vamos orar e marcar umas reuniões para juntar nossas ideias.

- Fechado.

- Pra comemorarmos a formação da nossa equipe que tal um pote de sorvete? 

- Hun... Eu quero muito! - Jú disse deixando suas convinhas extremamente fofas.

- Vou ir em casa buscar. Já volto.

Sophia atravessou a rua e entrou em casa.

- Querida, por que vocês não entram?

- A lua está tão linda, mãe. E está quente hoje, lá fora está bom, daqui a pouco entramos, tá bom?

- Eu preferia que vocês entrassem agora.

- Eu vou lá chamá-los, então.



Pedro estava dentro de um carro e viu Sophia entrando em casa, viu também Tiago e uma raiva imensurável rasgou seu peito. 

Tremendo ele pegou a arma que estava no banco do carona. 

"Pedro não faça isso, é errado!"

Tentei alertá-lo o caminho todo até aqui, falamos com ele, intercedemos e pedimos ao Mestre que mudasse aquele quadro, mas sabemos que há o livre arbítrio permitindo o homem poder escolher o que fazer.

Pedro saiu do carro e se manteve à sombra de uma casa.

Caminhando entre as sombras, ele viu quando Sophia saiu de casa e se sentou entre Tiago e Jú. Ela estava linda, com uma saia de renda e uma blusa branca, seus cabelos cacheados caíam pelas costas, dando a ela um ar de inocência. Por um momento ele parou, e pensou na garota que estava bem a sua frente, lembrou do som da risada dela, da sabedoria e do quanto ela era especial, mas ele também se lembrou que ela não era mais dele. Ele bateu com a arma na cabeça várias vezes, tentando buscar controle para fazer o que queria, colocou a arma num bolso interno de sua blusa de frio.

Pedro saiu das sobras e atravessou a rua, parando na frente dos três amigos. Sophia e Jú se olharam, enquanto Tiago se levantava e ficava na frente das meninas.

- O que você quer? - Perguntou firmemente Tiago.

Pedro não respondeu, apenas tirou sua arma de trás das costas e apontou para Tiago.



- Sophia está demorando. - Gustavo disse, inquieto.

- Ela deve estar convencendo o Tiago a entrar, você sabe o quanto ele é tímido.

- É deve ser isso.

- Olha que maravilhoso querido: "Podemos, pois, dizer com confiança: 'O Senhor é o meu ajudador, não temerei. O que me podem fazer os homens?' " (Hebreus 13:6).

Gustavo sorriu e sentou-se próximo a Ana, quando de repente ouviu o disparo de uma arma.




Confiar / Capítulo 9


Oi, Princesas *-*
Então, está saindo mais um capítulo novinho de Confiar, espero que vocês gostem e deixem seus comentários dom dicas e opiniões. 
Curtam a leitura! :D 
Que Deus abençoe muito vocês.

Confiar / Capítulo 9




As semanas foram passando e tudo caminhava bem, Sophia se envolveu com os trabalhos na Igreja, se dedicou mais a escola, e curtiu bons momentos com a Jú, contudo, ela se dedicou muito mais a Deus, ao seu relacionamento com Ele.

Sophia começou a devorar a Bíblia, todos os dias histórias novas e tantas outras que ela já havia visto, traziam uma mensagem do Mestre para ela. A Bíblia é viva e sempre traz uma perspectiva diferente para a sua vida, Sophia estava começando a aprendendo isso.

Mas não era fácil, ela chorou antes de dormir algumas noites e em algumas manhas se sentiu inferior na escola, quando via pessoas virando a cara para ela, como a nossa Estrela desejava que nada daquilo tivesse acontecido, como ela gostaria de não ter cometido aqueles erros...

O passado não se apaga, você se lembrará dele, mas cabe a você fazer com o que ele tenha uma boa interferência no seu presente. Sophia cometeu um erro, todo ser humano comete erros, mas diferente de muitos, ela estava disposta a se acertar, ela havia se arrependido, e é isso que conta.

Quando você comente erros e se arrepende, assim que você pede perdão ao Mestre, Ele perdoa e esquece o seu passado, o amor de Deus faz com que você viva novamente, Ele não desiste só porque você teve um passado com erros e dor, pelo contrário, Ele preparou maravilhas para a sua vida, e já ter passado por alguns erros pode fazer você crescer, pode amadurecer a sua fé - não estou falando para você errar, estou dizendo dos erros já cometidos.

Não pense que fugir do inimigo é fácil, não é não, e ele não estava disposto a deixar Sophia em paz. Toda pessoa tem problemas espirituais, algumas estão tão cegas com o mundo, estão por aí "curtindo" sua vida que não percebem que estão se afogando, e o mar é o inimigo. Para fugir do afogamento é preciso confiar em Deus e ser obediente a Ele, é preciso coragem, fé para lutar contra esse violento mar. Neste mar, há pessoas que já se afogaram e estão afundando cada vez mais, há pessoas lutando contra as fortes ondas lá em cima, há algumas começando a fraquejar e assim começando a afundar, há outros caminhando ao lado de Jesus sobre as águas.

Perto deste mar está o Espírito Santo, intercedendo sobre essas vidas, Jesus está sobre as águas caminhando com aqueles que escolheram viver com o seu Pai, Ele abençoa a sua Igreja que luta para se salvar, enquanto caminha Ele estende a mão para aqueles que desejam amá-lo e se preciso for Ele mergulha neste mar para salvar aqueles que já se afogaram, mas que em seus corações clamam pela misericórdia de Cristo...

Sophia estava começando a se afogar, havia desistido de lutar contra a carne, contra as ondas, mas Jesus com todo o Seu amor mergulhou naquele mar e a salvou. O diabo estava irritadíssimo com isso, ele queria a todo o custo ter Sophia se afogando novamente, ele queria destruir mais uma vida, aniquilar todos os sonhos que Deus havia preparado para ela, mas o Mestre é muito maior e mais poderoso, com a Sua forte mão resgatou mais uma filha.

Insatisfeito, armadilhas estavam sendo preparadas para Sophia.


s2


Aquela manha havia transcorrido de maneira rápida e divertida, o assunto sobre Sophia estava começando a deixar os corredores da escola, as pessoas deixaram de olhar tanto para ela, e alguns que tanto a criticaram começaram a voltar a pedir ajuda sobre alguns exercícios e provas, Sophia com seu coração bondoso estava lidando com todo mundo de forma educada, não brigou com ninguém, não gritou, apenas se distanciou daqueles que tanto a julgaram e passou a conviver com eles apenas como colegas.

Estava cuidando para que nada viesse a destruir ou abalar sua vida espiritual, ela queria santidade e estava lutando por ela. 

A menina risonha estava voltando, o brilho de Jesus voltou a ocupar aqueles lindos olhos cor de mel, e as pessoas que a viam andando pelos corredores da escola até se perguntavam por que ela estava tão feliz, muitas meninas cogitavam que ela tinha que estar muito triste depois de tudo que aconteceu, mas nenhum deles sabia que quando se permite a entrada de Jesus no seu coração, uma alegria celestial o invade, quando  é decidido caminhar uma história nova e linda ao lado do Senhor, o passado é apagado e a alegria de ter nascido de novo vem.

Sophia tinha motivos para chorar, tinha motivos para ter trocado de escola e depois daquela humilhação toda, nunca mais sair de casa, mas ela sabia quem cuidava dela, ela sabia que Deus estava na frente, tinha certeza que as coisas iam melhorar, então ela optou pela alegria do Mestre.  
  
Aquela alegria, aquele brilho, tudo andava irritando muito o inimigo e ele trouxe alguém para irritar Sophia, na saída da escola.

Sophia estava caminhando para os portões da escola ao lado de Jú quando o viu. Lá estava ele, encostado em uma moto, com uma cara super emburrada, os olhos transbordavam raiva. Ele não tinha nada mais de príncipe, ao olhos de Sophia agora aparentava ser um sapo. Há um mês atrás quando ela olhava para ele, sentia que seu coração acabaria fugindo, mas isso passou e hoje, ela mal conseguia olhar nos olhos dele.

O caminho para o ponto de ônibus era na direção contrária de onde estava Pedro, e Sophia agradeceu a Deus por isso, em momento algum deixou que ele percebesse que ela já o havia visto, caminhou ao lado de Jú, conversando e rindo, fingindo estar distraída, mas o tempo todo estava clamando a Deus para que ele não viesse atrás dela.

- Não gostei muito da aula de educação física de hoje, o povo daquela sala não sabe brincar, eles fazem do jogo uma competição acirrada, eu mal encostei na bola... - Enquanto Júlia falava, Sophia ia imaginando o que poderia acontecer se Pedro viesse falar com ela.

Em meio a pensamentos, Sophia sentiu uma mão segurar o seu braço com firmeza. Ele a virou e fitou dentro dos olhos dela.

- Oi. - Disse Pedro, esvaindo em frieza.

- Oi. - Sophia disse toda atormentada.

Fui até o seu lado, e sussurrei em seu ouvido "Não tenha medo, o Mestre é com você.". Sophia relaxou e olhou bem nos olhos dele.

- O que você quer?

- O que eu quero? - Assim que Pedro terminou sua pergunta, com a mão que ele segurava Sophia, ele a puxou para si e grotescamente a beijou. Sophia começou a se debater, tentando se desvencilhar dele, sentia nojo e repulsa. Júlia estava tão espantada, que não sabia o que fazer, ela abraçou fortemente o seu livro e torceu para que aquilo tudo acabasse logo.

- Ei, solta ela! - Pedro terminou o seu beijo roubado e olhou para o dono da voz. Tiago era uns 15 centímetros maior que Pedro e possuía uma forte voz, amedrontado Pedro a soltou e fitou o garoto desconhecido.

Assim que Sophia se viu livre dele, ela correu para trás de Tiago e se manteve segura ali.

- Quem você pensa que é? - Perguntou Pedro, ele queria briga, não iria deixar barato para aquele garoto. A escola toda estava de olho no que estava acontecendo ali.

- Eu que te pergunto. Com que direito você beija uma garota a força? Com que coragem você se aproxima dela depois de toda a mentira que você inventou? - Tiago parou um instante, esperando que suas palavras fizessem efeito. - Você se acha um grande homem, certo? Mas não soube reconhecer que tinha conquistado uma garota melhor do que você é, só porque ela é inteligente e esperta, e não quis o que você queria, mentiu para todos e inventou algo absurdo sobre ela... Se você acha que ser homem é cometer essas bobagens está na hora de crescer, cara.

Revoltado e humilhado, Pedro se enfureceu e partiu para cima de Tiago querendo briga, porém ele não percebeu que o seu inimigo era mais forte e não queria brigar, Tiago não foi para cima, apenas se desvencilhou do soco de Pedro, e como ele havia posto toda sua força ali caiu como uma banana no chão. Toda a turma da escola que estava vendo a fim de colher algumas fofocas, caiu na risada, alguns até tiraram foto e filmaram o tombo de Pedro, enquanto a humilhação para Pedro crescia, Tiago tirou Sophia e Júlia dali.

- Você tá bem? - Tiago perguntou para Estrela.

- Sim. - Ela disse com lágrimas no olhos. Tiago sabia que ela não estava tão bem assim e a envolveu em um abraço, enquanto a abraçava deixou que ela chorasse e esperou até que Sophia estivesse calma novamente.
Quando Sophia se acalmou, Tiago olhou para Jú e viu o quanto ela estava pálida e precisando de um abraço também.

- E você Jú, tá bem? - Tiago perguntou já abrindo o outro braço que não envolvia Sophia, Jú se aproximou e os abraçou, ela nem respondeu a pergunta de Tiago.

Depois de algum tempo, Jú se afastou.

- Eu preciso ir para casa... Tiago, você poderia fazer a gentileza de levar Sophia até em casa?

- Claro, pode deixar que eu a levo sim.

- Não precisa gente, eu estou bem... - Tiago olhou bem dentro dos olhos dele. Sorrindo ele disse.

- É, eu sei que você está bem... Não se preocupa, eu te acompanho até em casa, sem problemas.

- Então tá. Depois nós conversamos, Sophia. - Jú beijou a bochecha da amiga, deu um soquinho em Tiago e se foi.

Sophia e Tiago continuaram a caminhar para o ponto de ônibus em silêncio, até que ela decidiu quebrá-lo.

- Eu não sabia que você sabia, do que havia acontecido comigo...

- Bom... Você conversou com a minha mãe sobre tudo que tinha acontecido, lembra? Ela não me contou no  início, conduta de professora e aluna, sabe? - Disse Tiago, sorrindo, Sophia acenou e sorriu para ele. - Mas, eu sabia que estava acontecendo alguma coisa com você, só não sabia o que exatamente... Você havia sumido dos ensaios de teatro, não aparecia muito nos cultos de terça-feira e sempre que ia a escola dominical ficava quietinha, parecendo estar longe, isso não fazia muito o seu tipo.

Tiago parou novamente, Sophia não parou de concordar, ela estava um pouco envergonhada e suas bochechas começaram a ficar rosadas, Tiago ignorou aquele pequeno fato e continuou a sua explicação.

- Você e a Jú não conversavam muito mais, então tudo que eu perguntava para ela era em vão, porque ela não sabia e tinha as mesmas dúvidas que eu... Depois de muito insistir, perguntando pra mamãe sobre como você estava na escola, se estava bem, ela me contou o que tinha acontecido e me fez jurar que eu não contaria pra ninguém, e eu não contei. Só que eu não aguentei o que aquele garoto estava fazendo com você e tive que intervir.

- E eu agradeço por isso. Eu não sabia o que fazer, a Jú também não, viu como ela ficou toda assustada, tadinha.... - Estrela sorriu para Tiago. - Obrigada, eu precisava mesmo de uma boa defesa, e você foi um excelente advogado.

Tiago caiu na risada.

- Agora eu não passo de um advogado? - Ele perguntou entrando na brincadeira. - É injusto o que eles estavam fazendo com você e peço perdão se de alguma forma eu acabei te envergonhando, mas eu não podia ver uma amiga sofrer. Sei que nós estivemos afastados durante um tempo, mas você ainda é minha amiga...

- Você também é meu amigo, e não me envergonhou em nada. Muito obrigada por tudo que você fez hoje.

Sophia o abraçou novamente e silenciosamente agradeceu a Deus por estar devolvendo os seus velhos e bons amigos.

O ônibus chegou e eles entraram. As ruas estavam muito movimentadas na hora do almoço e eles levaram um bom tempo para chegar em casa.


s2


O percurso até em casa foi emocionante, eles colocaram as novidades em dia, conversaram como se não tivessem passado nenhum minuto se quer separados

- Acho que me trazer na porta de casa foi um exagero da Jú... 

- Exagero não, você trocou a palavra foi um imenso prazer, e um grande cuidado da Jú. Você sabe que eu sempre estarei aqui, não se preocupe em esconder as coisas de mim, eu sempre irei saber. - Ele disse sorrindo. 

- Vou de contar tudo, senhor. 

- É bom mesmo, porque assim eu posso ajudar mais.

- Não quer entrar? - Sophia perguntou.

- Adoraria, mas tenho que ir a Biblioteca Municipal encontrar um livro que preciso, fique para a próxima, ok? 

- Ok. Até mais, então. 

- Até. - Tiago beijou a testa de Sophia e se foi.


Assim que Sophia entrou em casa, o telefone tocou.

- Alo.

- Oi, querida. Eu soube o que aconteceu na escola, e... Está bem?

- Estou sim, mãe. Mas, quem te contou?

- Foi a Sara, me contou também que o Tiago te ajudou.

- É, o Tiago me ajudou e está tudo bem, mãe.

- Ah, que bom. Isso me deixa muito mais tranquila. Me liga se precisar de qualquer coisa, ok?

- Pode deixar. Beijo, te amo mãe.

- Também te amo, querida.

Sophia sorriu, mães sempre se preocupam.

Capítulo 8 - Confiar


Ei Princesas *-* 

Semana passada eu não postei o capítulo 8, mas ele está aí. Peço mil desculpas pela minha demora. A partir desta semana, todos os capítulos serão postados as segundas-feira, ok?
Espero que vocês gostem deste capítulo.
Deus as abençoe! 
Milhões de beijinhos :** 

Capítulo 8 - Confiar 



Uma tarde com as amigas pode ser renovadora, divertida, sonhadora, pode ser uma benção, mas depende das amigas e do que vocês fazem...
À tarde que Estrela e Jú dividiram foi incrível, elas tiraram fotos, comeram brigadeiro, riram, colocaram as novidades em dia e compartilharam uma ideia incrível.

– Jú, sabe de uma coisa, essa situação toda em que eu me meti, fez com que eu me afastasse de Deus, mas eu aprendi a lição e Ele me recebeu de braços abertos... Sabe quando as pessoas dizem Jesus está sempre com você ao seu lado? É possível ouvir a voz Dele? – Sophia parou de falar por um instante, esperando a aprovação da amiga sobre o que ela estava falando. – Então, eu O sinto comigo, sinto Jesus falando no meu coração, todas as vezes que vou orar sinto uma presença linda e forte próxima a mim, como se estivesse me abraçando... – Os olhos de Júlia foram cobertos de lágrimas e os de Sophia também.

 Júlia pegou as mãos de Sophia e chorando e rindo disse:

– Isso é porque Ele está aqui, está com você... Tem coisa mais linda do que isso? Jesus jamais nos deixa!

Sophia concordou, riu e enxugou as lágrimas que escorriam no seu rosto.

– Pois é, e é por todo esse amor, que eu desejo ser melhor, quero crescer a minha fé, e ser a filha que Deus merece que eu seja... Eu errei, reconheço, estou tendo minha segunda chance e não quero desperdiça-la.

– E Você não vai. – Disse Júlia sorrindo. – Já sei o que podemos fazer...

Sophia ficou curiosa, eu também, porque “podemos fazer”?

– Podemos?

– É, nós somos amigas, né? – Jú perguntou, esperando o assentimento de Sophia. Estrela sorriu e assentiu, conquistando em Jú um sorriso encantador. – Então, amigos ajudam, eu estou aqui para segurar sua mão, para te ajudar neste momento. Sei que infelizmente mão estive aqui nos momentos mais difíceis, quando você descobriu tudo e ficou muito triste, mas eu estou aqui agora e quero te ajudar.

– Eu vou amar a sua ajuda, e não é culpa sua não estar aqui com tudo aconteceu, fui eu que te afastei...

– Vamos esquecer isso e vamos para o meu plano, ok?

– Ok, e qual será?

– Primeiro, que tal fazermos uma listinha com dicas para nos achegarmos mais e mais a Deus?

– Estou  amando sua ideia...

Depois de algum tempo pensando e trocando ideias, as garotas chegaram a seguinte lista:

- Nunca se esquecer de orar, conversar com Deus é a chave para tudo;
- Ler a Bíblia e meditar nela;
- Não deixar que os problemas que nos cercam nos façam perder a fé;
- Nada de amigos que nos afastam de Deus;
- Jamais trocar Deus pelo  mundo;
- Manter uma conduta de filha de Deus.

– Essas dicas são apenas básicas, tem muita coisa que podemos fazer para nos achegar a Deus... Participar de grupos de teatro ou coreografia, cantar, evangelizar, como trabalhamos para Deus nos enchemos mais do que se ficarmos sentadas em casa apenas com a Bíblia nas mãos. Claro que devemos lê-la e aprender o que ela nos ensina, mas não basta isso, precisamos por em prática o que aprendemos e levarmos o amor de Deus até outras pessoas.

– Concordo plenamente, Jú! E hoje recomeçaremos, ensaio de teatro às 19:30. – Estrela disse, toda contente.

– Isso, isso. E que tal depois que nós tivermos mais próximas de Deus, podemos começar a trabalhar em uma ideia que nós tivemos há algum tempinho atrás?

– Qual? – Perguntou Sophia curiosamente.

– O blog, lembra? Nós sempre falamos que queríamos ter uma página na internet, pode ser de evangelização.

– É mesmo, nossa não me lembrava disso. É claro que podemos, será um máximo!

Tarde proveitosa, a amiga que Deus escolheu para Sophia, que veio como um anjo para a vida dela, era Júlia. Esta pequena mocinha havia  decidido ajudar a amiga, uma amiga que nem merecia tanto assim, depois de tanto tempo que Sophia simplesmente esqueceu e ignorou Jú, ela estava ali.

Deus tem um amigo preparado para cada uma de vocês, tem mesmo. Vocês acham que aquele versículo lá em Provérbios 17:17, “Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão”, é uma mentira? Não, Deus criou amizades sim, porém vocês tem escolhido companhias erradas, que não as aproximam de Deus, amizades que levam vocês a um caminho imoral.  

Júlia já tinha um relacionamento com Deus, mas mesmo assim, ela decidiu experimentar um plano novo para se achegar a Deus, ela ajudaria a sua irmã na hora da angústia.

Enquanto elas conversavam e montavam suas listinhas, a campainha da casa da Sophia tocou, elas se olharam e Sophia desceu até o andar de baixo para ver quem era.

Depois de alguns dias sem se falar, lá estavam elas.





Sophia ficou ali, parada em frente a porta esperando que alguma delas falasse o que elas queriam, mas não houve nem um ruído durante alguns minutos.

Estrela decidiu falar alguma coisa.

– Oi.

– Oi. – Disseram as três de uma só vez.

– Por que você não fala mais com a gente? – Perguntou seriamente Carol, olhando fixamente para os olhos de Sophia.

Por que eu não falo com vocês? Acho que quem deveria fazer essa pergunta sou eu... Foram vocês que pararam de falar comigo, desde que o Pedro enviou aquela mensagem pra escola.

– Nada disso, nós procuramos você, mas não encontramos. E depois aquela sua amiguinha careta apareceu na escola e você nem olha mais pra gente. – Paula disse toda ressentida.

– Sério, vocês me procuraram e não encontraram? Vocês sabiam que eu estava indo a biblioteca e todos viram quando a professora Sara me levou para a sala de reuniões, se vocês ao menos tivessem perguntado saberiam onde eu estava... Mas é óbvio que vocês nunca sabem onde eu estou, porque eu não passo de uma faz tudo pra vocês.

– Quem foi que disse uma coisa dessas, Sof? – Bella tentou acalmar a situação. – Nós nunca usamos você, somos suas amigas... – Bella foi interrompida por Sophia.

Amigas? Se vocês fossem mesmo minhas amigas teriam vindo perguntar o que aconteceu e não teriam ficado me olhando de cima em baixo como se eu fosse um lixo... Vocês sabem que eu não fiz nada com o Pedro, mas em momento algum falaram isso na escola, apenas fugiram do assunto, esquecendo que um dia eu fiz parte da turma de vocês. – Sophia parou, estava ficando nervosa e quando isso acontecia sentia vontade de chorar, suas bochechas ficam vinho e ela começava a perder a voz, ela parou, respirou profundamente e decidiu encerrar a conversa. – Se vocês vieram aqui para arrumar confusão ou se fazerem de santinhas perante tudo isso, podem ir embora, eu não quero a falsidade de vocês. Agora eu não preciso mais ser defendida, não se preocupem vocês não perderam uma amiga, porque eu nunca fui uma mesmo. As três só me usaram para o que queriam, e amigos não fazem isso.
Sophia fechou a porta na cara delas, encostou-se à porta e tentou se acalmar. Fui até ela e a envolvi em um abraço, brigar não é certo, mas falar o que se sente no coração é bom, ela não mentiu e muito menos feriu o coração daquelas meninas. Todas as três sabiam que tudo que Sophia havia dito era verdade, talvez agora elas abrissem os olhos e se tornassem garotas melhores.

Júlia desceu as escadas correndo e parou diante de uma Sophia cor de vinho e chorosa.

– O que aconteceu, Estrela? – Perguntou Jú toda preocupada.

– As meninas vieram aqui e eu falei tudo o que estava preso aqui dentro. – Falou Sophia gaguejando um pouquinho e direcionando as mãos para o coração. – Será que eu falei demais? Será que eu pequei?

– Espera um pouquinho, vem aqui, senta e se acalma, ok? – Ela pegou Sophia pelo braço e conduziu-a até o sofá. –Você falou verdades que machucam, que elas não imaginavam ou coisas que elas provavelmente sabem que fazem?

– Eu disse a verdade, que elas não me ajudaram, que elas deram as costas pra mim. Disse o que eu vejo agora, que para elas eu não passava de uma faz tudo... Mandei elas embora, porque não quero pessoas falsas ao meu lado. Eu não estou chorando porque tenho medo do que disse, mas sim porque toda vez que fico nervosa isso acontece. –Sophia disse secando suas lágrimas.

– É, eu sei, você sempre chora quando fica brava. – Jú disse rindo, conseguindo assim arrancar um sorriso da amiga. – Não acho que você tenha dito nada demais. Só não arruma confusão por aí, tá bom?
Sophia assentiu, sorrindo.

É bom dizer o que se passa no coração. Tenho certeza que nesses últimos dias você tem pensado muito na amizade de vocês. Isso acontece mesmo, quando nos decepcionamos com alguém que amamos muito e descobrimos que essa pessoa não nos ama da mesma forma, uma venda caí e começamos a enxergar tudo o que fizemos de maneira idiota. Você verá o quanto se perdeu por uma pessoa, o quanto deixou de ser você mesma e as atitudes que tomou. Isso causará raiva e tristeza, você não vai querer lembrar disso e por um bom tempo apenas vai fugir dessas lembranças, mas vai chegar uma época que você será capaz de olhar para trás, verá seus erros e também verá que você se divertiu e teve uma amizade por um tempo. E vai concordar mais uma vez, em nunca mais se perder por alguém.

Sophia pegou as mãos de Jú e as apertou bem forte.

Depois de alguns minutos em silêncio, Sophia disse sorrindo.

Preciso escolher melhor meus amigos.

Ah, precisa mesmo, e como precisa... Eu sou uma boa escolha tá? – Júlia caiu na gargalhada, levando a amiga ao um nível melhor de alegria.
O restinho da tarde foi tranquila, Ana chegou do trabalho e preparou o jantar para as amigas. Elas se arrumaram, jantaram e foram levadas por Ana até a Igreja.

– Pego vocês mais tarde, meninas. Bom ensaio.
Ao entrarem na sala onde a turma do teatro estava, Sophia foi amassada por muitos amigos.

– Oi, Estrela, que saudade! – Encanto abraçava, a professora de teatro Amanda conversava com Sophia. É um prazer tê-la conosco novamente. Aposto que Papai do Céu está muito animado com sua volta.

 – Obrigada, Amanda. Estou muito feliz por vocês se aceitarem de volta.

– E quem disse que algum dia você se foi? – Perguntou Tiago, um grande amigo de Sophia, que há muito tempo não a via. – Você podia não estar aqui, mas o seu lugar estava guardado, né não pessoal?

É siiim!Disse toda a galera.

Após os abraços e palavras carinhosas, o coraçãozinho de Sophia se alegrou por tanto amor, ela estava feliz de verdade por estar ali, em casa novamente.

Diante de um imenso espelho que havia na sala, Amanda pediu que o pessoal se alongasse.

Vamos começar nossa série de exercícios? Vamos relaxar, esquecer os problemas... Cada um com a sua dupla, Sophia o Tiago continua sendo seu parceiro, ok?

– Ok. – Disse Sophia.

Os dois se alongaram, riram e brincaram. Depois foram distribuídas umas folhas, com cenas fragmentadas de uma peça. Cada dupla devia ensaiar sua parte para apresentar perante a turma.

 Sophia há muito tempo não colocava seu lado teatral em evidência, ela adorou aquele ensaio. Se dedicou da melhor maneira que podia, esqueceu de tudo que se passava lá fora, e embora estivesse, apenas em uma dinâmica, ela se entregou.

– Pessoal, nós vamos começar a ensaiar uma peça especial para um culto de missões. Na próxima semana eu vou trazer o roteiro e já vou pensando em quem fará cada personagem, será uma peça muito interessante e espero o melhor de vocês, ok?

– OK! – Concordou a turma. Após o aviso a turma orou e foram liberados.
Ana estava lá fora no carro esperando pelas meninas.  

 – E ai, como foi o ensaio? – Perguntou Ana.

Maravilhoso. – Disse Sophia toda sorridente.

– Jú, você vai ter que me ensinar o caminho para a sua nova casa...

– Ah, pode deixar Tia.

Sophia e Júlia entraram e saíram de muitas conversas, não deixaram o carro em silêncio momento algum. Apenas quando Júlia foi deixada em casa que o carro recebeu um pouco de calmaria.

– Vocês estão se dando bem mesmo, hein? – Perguntou Ana, animada pela amizade das meninas.

– Uhun. Sabia que nós vamos em breve fazer um blog de evangelização? Vai ser muito legal.

– É mesmo? Que legal!

Jú está me ajudando numa listinha de tarefas para nós nos tornarmos cada dia mais íntimas de Deus... Nós estamos muito animadas.

– É dá pra perceber, é bom demais ver vocês juntas. E que vocês sigam as instruções direitinho dessa listinha. Quando vocês a concluírem me mostrem, eu posso ajudar em algo.

– Pode deixar, mãe.

Sophia chegou em casa, leu a Bíblia e orou com os pais. Subiu para o seu quarto e foi ler a Bíblia, sem sono ela começou uma longa conversa com Deus em seu diário, até que Ele a fez dormir...




Ter coragem para começar novamente, não ter vergonha para assumir que errou, decidir mudar para melhor, são características de meninas que decidem viver para Cristo.

Ser filha de Deus é morrer todos os dias para o mundo, e viver para Deus.

Sophia era amorosa, era o tipo de garota que causava até raiva em outras meninas, pois se preocupava com o próximo, ela carrega o amor de Jesus, que a fez ser bondosa e respeitadora, ser chamada de Estrela nunca foi à toa. Ela brilha a luz de Deus.

Meninas, a maior de todas as dádivas não é ter um Príncipe a sua espera, mas sim brilhar a luz do Senhor. 
Quando você é casa do Mestre, quando se é possível ver Deus através dos seus olhos, através das suas ações, é maravilhoso. Deus ama cada uma de suas filhas e se apaixona   cada vez que vocês se achegam mais e mais Nele.

Ter uma vida direcionada ao crescimento espiritual, querer ser filha de Deus, ser uma Princesa, alegra o coração do Mestre.

Não perca seu tempo colhendo sofrimento e arrependimento, não perca sua adolescência correndo atrás de emoções mundanas, corra na direção de Deus, Ele está de braços abertos para você!


É errado ter um amigo não Cristão?

Oi Princesas >.<
Nesta linda terça-feira, no comecinho de abril, vamos iniciar mais um estudo. Espero que Deus fale através deste com vocês, que bençãos sejam derramadas sobre a vida de cada uma através de cada palavrinha aqui escrita. *-*
Boa leitura.
Thaís Oliveira. 

É errado ter um amigo não Cristão? 




Há uma dúvida andando na cabecinha de muitas Princesas, "Eu posso ter um amigo não convertido?". Há quem generaliza e classifica logo como pecado, usando como justificativa que devemos levar uma vida santa e para isso só conseguiremos se nos isolarmos do mundo... Mas, espera aí, se nos mantermos fechadas, caminhando apenas com cristãos, como seremos luz para as outras pessoas? Como iremos evangelizá-las? Ou indo mais além, deixaremos de falar, conviver com os nossos familiares que ainda não aceitaram a Cristo? No meu ponto de vista cada relacionamento deve ser visto de uma forma, deve ser medido.

Há algum tempo o Pastor Silas Malafaia pronunciou em seu blog que amizades profundas com incrédulos não devem existir. 

 [...] Segundo Malafaia, para se começar uma amizade ou escolher alguém é necessário observar alguns pontos.

“Procure observar como ela se comporta sozinha e em grupo, como ela fala, do que gosta, como age quando está sob pressão. Mesmo que se diga cristã, avalie se ela observa ou não a Palavra de Deus, se tem temor a Ele”.

Malafaia, pastor e psicólogo clínico, explica que os cristãos trabalham, estudam e convivem com pessoas que não professam a mesma fé, mas devem conviver com elas dando testemunho de Jesus.

“Todavia, conviver é uma coisa; estabelecer uma amizade profunda, outra, porque amizade implica comunhão de ideias e práticas”, alerta ele.

“O ser humano é um ser social. Seu comportamento é influenciado por aquilo que ele vê, ouve, admira. As pessoas com quem andamos, conversamos e a quem abrimos nosso coração exercem uma forte influência sobre nós. Se não tiverem compromisso com Deus, vão falar de coisas vãs ou más; coisas que ofendem a santidade do Senhor e que, com o tempo, corromperão os costumes cristãos que adquirimos em nossa convivência com nossa família e/ou a Igreja.”

Segundo ele, se o cristão estiver sempre exposto aos valores mundanos isso refletirá em sua fé, e consequentemente poderá adquirir os mesmos hábitos e logo se estenderá à vestimenta, assuntos, músicas e mesmos pontos de vista.

Silas Malafaia exorte que o cristão não tenha amizade íntima, profunda, com os incrédulos, para não ter sua comunhão com Deus rompida. “O contato com eles deve restringir- se à convivência social, profissional, e com o intuito de apontar a salvação em Cristo Jesus”. [...] 

Concordo em parte com o Pastor, acredito sim que pessoas nos influenciam, independente do quanto você diga, um dia será influenciada. Amizades nos levam a vários caminhos, uns bons e outros ruins, dependendo de quem são os nossos amigos e quais são as nossas atitudes com eles. 

Não concordo em me restringir apenas a amizades cristãs, como disse no início tudo deve ser pesado. Devemos avaliar as pessoas com quem estamos andando, não para julgá-las, mas sim para saber se Deus irá se agradar do nosso relacionamento com elas. 

A Bíblia diz que: “Vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. Ninguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto. Pelo contrário, ela é colocada no lugar próprio para que ilumine todos os que estão na casa” (Mt 5. 14-15 – NTLH). Nós somos luz, não somos melhores do que ninguém, apenas demos o mais importante passo que um ser humano pode dar, escolhemos receber o amor que Deus tem por nós, nos tornamos filhas Dele. Abrimos o nosso coração para esse amor incondicional e mais do que nosso dever, é uma missão levar este amor a outras pessoas. 

Vamos nos isolar por que? Quando podemos compartilhar com outras pessoas este amor tão lindo de Jesus? 

Jesus é o maior exemplo de amigo, Ele foi amigo de todas as pessoas, ricas ou pobres, crentes ou descrentes, Ele ajudou, Ele amou, e nos ensinou que não podemos nos moldar aos padrões do mundo. Assim como Ele, podemos ter amigos não cristãos e através de nossas atitudes e de nosso viver com Cristo levar o Evangelho até eles. 

Entretanto, há aquelas pessoas que realmente não são boas companhias para nós. Não tenha amigos que desacreditem em você, não tenha amigos que desrespeitam sua fé, seu Deus. Não tenha amigos escarnecedores, indivíduos que a cada dia irão mudar você, te afastar de Deus... Uma das piores coisas para mim, é ver uma pessoa se perdendo por causa de amizade, jamais se perca, só mude o seu 'eu' se for para Deus, só mude se for melhor para a sua vida, para o seu crescimento espiritual, não porque sua melhor amiga disse que você é uma careta só porque vai a igreja, ou porque você é uma bobona que vai nas festas e não dança funk. Você é a Menina dos Olhos de Deus, e não deixe que ninguém mude isso!

A Bíblia mesmo nos aconselha: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Sl 1. 1)



Reflita um pouco...


- Seus amigos te fazem bem? 
- Te aproximam de Deus ou te afastam Dele?
- Quais são seus assuntos? Sacanagem ou conversas sadias?
- Você tem evangelizado a vida deles? Já os convidou para irem a sua Igreja fazer uma visita?
- Você tem sido serva de Deus perante eles ou tem escondido sua fé?
- E principalmente, Deus tem se agradado de vocês?   




Portanto, acredito que não seja um erro ter amizades com pessoas não cristãs, vejo Jesus como exemplo, Ele foi amigo de muitos, porém não se influenciou com eles. Devemos ser exemplo, não por uma obrigação, (Por favor, não tenha amizade com um descrente apenas para evangelizá-lo, que você se torne amiga e a evangelização seja feita por amor a ele e a Deus.), que as pessoas possam ver a luz de Deus através de nossos gestos, atitudes e falar... Que os nossos amigos sejam aprovados por Deus, sejam enviados por Ele! Que sejamos mensageiras do amor de Deus entre nossos amigos, entre todos! 
   


    



Popular Posts

O blog virou livro!

O blog virou livro!
Compre o nosso livro!

Bom dia, princesa

Bom dia, princesa
Nosso novo livro está em pré-venda, acesse o site da Editora UPbooks e descubra mais sobre esse livro que será benção na sua vida.