Confiar - Capítulo 14

terça-feira, junho 04, 2013

Olá Princesas *---* 
Desculpem-me pelo meu atraso, mas é que estamos chegando ao final da história e escrever tem se tornado difícil ;s
Esse capítulo está pequeninho, mas espero que abençoe vocês. Semana que vem tem mais ;]

Beijinhos. 

Capítulo 14


           Os corredores do hospital estavam vazios, dando a Sophia um ar de insegurança, ela detestava hospitais e simplesmente estar ali já não ajudava muito, mas sabia o que havia vindo fazer, sabia do quanto precisava estar ali.
Em frente à porta do quarto de Pedro estava um policial com a cara bem fechada, ele acenou para a policial que conduzia Sophia permitindo que elas se aproximassem.
- Podem entrar. – Disse ele.
Sophia temeu por um instante, e repensou sobre sua decisão. Pude ouvi-la claramente dizendo em seus pensamentos: “Cheguei até aqui, não vou ousar desistir”.
- Tem certeza que você quer fazer isso, Sophia?
Ela acenou para a policial Daiana.
- Qualquer coisa é só chamar, estaremos aqui. – Então ela guiou Sophia até a porta e permitiu que ela entrasse.
Pedro estava sentado com as mãos pressionando as têmporas, estava perdido em algum mundo e nem chegou a perceber a presença de Sophia.
- Oi. – Ela ousou dizer.
Saindo de seu mundo particular, Pedro se impressionou com a sua bela visita. Ela estava diferente agora, observou ele, havia um brilho em seus olhos, o mesmo que ele vira naquela noite infeliz, mesmo séria, transbordava paz e autoconfiança, segurança e determinação. Ele se apaixonou novamente por ela naquele instante.
- Ei. – Disse surpreso. – Não esperava ver você por aqui. 
- Acho que ninguém esperava. – Ela disse entre um sorriso.
- É, mas você está bem? – Ele perguntou corando.
- Sim, estou bem e você?
- Sinceramente? Estou melhor agora sabendo que você está bem. – Seu rosto ficou sério, permitindo que Sophia notasse a culpa que ele carregava.
- Eu soube do que aconteceu... Sobre as suas pernas... – Ela não conseguiu concluir sua invasiva e angustiante afirmação.
- Eu estilhacei a coluna e acabei ficando paraplégico, mas tudo bem...
Ela assentiu, queria sentar-se próximo a ele e segurar sua mão, mas o receio que existia sobre tudo que ele fizera a ela, a impediu de sair de seu lugar.
- Não querendo ser mal educado, mas o que você veio fazer aqui?
- Sua ligação me deixou confusa e curiosa, então perguntei a policia se poderia vir aqui e acho que você me deve algumas respostas.
Ele sorriu, não conhecia aquele lado curioso e corajoso dela.
- Não sabia que você era curiosa ao ponto de vir aqui, tipo, eu não iria até o cara que quase me matou...
- É, eu sei, mas eu estou aqui, não fica tentando entender não, bom? – Ela disse enquanto cruzava os braços sobre o colo.
- O.k.
- De qual verdade você estava falando no telefone?
Pedro ficou pensativo por um instante, queria pedir desculpas a Sophia e apenas isso, não queria contar sobre seus pensamentos e atitudes horríveis, mas ela estava ali determinada a saber e ele estava preso a uma cama, nem se quisesse fugir poderia.
- A verdade sobre como tudo aconteceu, as escolhas que eu fiz...
Os minutos seguintes foram dedicados a história de Pedro,ele contou sobre as drogas, sobre a raiva que sentiu em relação a Sophia, sobre o plano que tinha de ir até ela, a forma como ele conseguiu a arma e como chegou até lá, deixando de lado apenas a reviravolta que a situação teve.
A cada novo fragmento da versão dele, Sophia se surpreendia e mais uma vez entendia que não havia conhecido o Pedro de verdade, talvez ela tenha conhecido o garoto que ele fora há muito tempo atrás ou o sonho de pessoa que ele gostaria de ser, mas ela não demonstrou surpresa, na verdade, deixou que seu rosto não expressasse nada, apenas ouviu o que ele tinha a dizer.
- Você planejava agir sozinho, mas você não explicou uma coisa, quem era a pessoa que atirou em você? – Ela perguntou séria.
- Foi... – Ele parou levando novamente as mãos as têmporas. – Foi o Lucas.
Sophia não conteve sua surpresa desta vez.
- O Lucas da Carol? O seu melhor amigo?
- É. – Ele disse envergonhado.
Sophia havia cumprido todas as regras que os policiais haviam pedido: não se aproximar dele e descobrir quem era o atirador. Estas eram as duas condições para que ela pudesse vê-lo e assim que a policial Daiana ouviu quem havia sido o atirador, um mandado de prisão foi emitido contra Lucas.
- Pedro, eu ainda não entendo o porquê disso tudo, mas eu sei que um dia vou conseguir compreender, agora eu preciso ir...
Mas Sophia não estava ali apenas para isso, ela não havia chegado até ali só para cumprir um pedido da polícia, saber quem havia atentado contra a sua vida não era sua maior missão, na verdade, queria saber como Pedro estava, tinha necessidade de entregar a ele uma oportunidade de mudar de vida.
- Espera, Sophia você tem que me perdoar, tem que entender que eu estava louco e que eu preciso de ajuda...
- Eu sei que você precisa de ajuda... Você caiu Pedro, mas Deus está aqui para te levantar. - Desrespeitando a regra de ficar longe ela se aproximou um pouco mais da cama. - Eu perdoo você, Pedro, sério, mas eu não posso fazer muito agora, o que eu posso me comprometer é orar e se você fizer uma boa escolha te ajudar num futuro próximo.
Então Sophia retirou da bolsa que segurava uma caixa e deixou ao lado do braço direito de Pedro.
- Até breve. 
E deixando Pedro com lágrimas nos olhos Sophia saiu pronta para deixar que o Autor de sua história começasse um novo capítulo para ela.


S2

Ele ficou confuso com aquele presente, confuso com a atitude dela. Quem ora pelo cara que mais te magoou? Quem deixa um presente para ele? Será que ela havia sido irônica e ali estaria algo que o mataria? Seus pensamentos ainda o deixariam louco, concluiu Pedro. Com algum esforço ele conseguiu segurar a caixa, ela não era tão grande, deveria ter uns 20 centímetros, em tons de caramelo e com uma fita mantendo-a fechando, o presente conseguiu roubar toda curiosidade de Pedro.
- Uma escolha boa? O que poderia vir desta caixa, Sophia? - Ele perguntou em voz alta.
Abrindo-a ele se surpreendeu com o conteúdo. Uma Bíblia.
- Deus irá me ajudar a levantar. - Ele sussurrou, esboçando um doce sorriso.
Naquele instante Jesus se aproximou da cama de Pedro e se aproximando do ouvido do garoto, Ele sussurrou:
"Ele irá te ajudar a levantar. Estaremos contigo."
Uma forte luz inundou todo aquele quarto, anjos e mais anjos agora abençoavam aquele jovem rapaz. Cheio de paz, Pedro fechou os olhos e com o coração puro contemplou os anjos. Jamais serei capaz de desvendar os sentimentos de um ser humano neste momento, quando ele entra em contato com o nível celestial, quando ele é capaz de ver o que a sua fé faz, o que o seu Deus é, não há palavras. Estou acostumada a ver lágrimas, a ver sorrisos, a ver aqueles que não estão preparados se amedrontarem e ver os que realmente estão prontos para verem adorarem ao Mestre. Pedro não sabia o que dizer, ele apenas chorou, levou as mãos ao coração e se entregou aquele momento.
Assim como Paulo, Pedro foi capaz de ver Jesus, capaz de ver seus anjos. Uma forte luz e uma linda, melodiosa e transformadora voz dizendo: "Eu sou contigo!". Talvez você até assemelhe a história de Pedro com a de Paulo, ele havia perseguido Sophia durante um tempo, havia atrapalhado de certas formas uma filha de Deus, Paulo havia perseguido cristãos, havia matado pessoas, tentando combater a fé, tentando aniquilar o Mestre, mas Ele foi barrado por Jesus, teve sua atenção chamada, uma luz em seu caminho, uma visão que mudou com certeza a sua história.
Assim como Paulo, Pedro também estava tendo a sua chance de recomeçar, estava na hora de saber o que Deus tinha preparado para a sua vida.
Segurando a Bíblia, ele a abriu e sorriu quando viu uma carta de Sophia.

"Pedro,
Na vida nós não temos a opção borracha, não podemos voltar as páginas da nossa história e apagar as linhas que hoje nos desagradam, mas sempre há uma chance para recomeçar e acredito que agora é a sua chance. 
Sinceramente não quero olhar para trás e ver que as nossas escolhas apenas nos tenham feito mal, você me conheceu numa época não tão boa, eu não estava sendo eu mesma e acabei levando você a conhecer uma menina que não era real, espero que você me perdoe por isso. Talvez se eu tivesse sido eu mesma, poderia ter te ajudado mais, poderia ter sida mais amiga e a nossa história não teria sido tão complicada, mas eu não posso voltar atrás, não posso esquecer tudo que aconteceu, contudo, posso olhar para ele de uma boa forma. 
Jesus me ensinou a dar novas chances e Ele me deu uma, me aceitando de volta mesmo quando eu fui contra tudo que Ele havia me ensinado, Ele simplesmente abriu seus braços e me aceitou, assim como pode fazer com você, se você permitir. 
Não podemos mudar o passado, mas podemos construir o futuro e aqui vai uma dica de uma amiga de verdade: Jesus é a sua chance, Jesus é a vida. 
Eu espero de coração ver a sua história mudada, espero te encontrar num futuro próximo e te ver bem. Deixe-se conhecer a Jesus, não por mim, mas por você, só assim poderá ser real. Jesus ama muito você e milhares de vezes disse que estaria do seu lado.
Não abandone este amigo, você não se decepcionará com Ele.

                                                                             Jesus te ama,

                                                                Com amor, Sophia Albuquerque."


Com o coração em paz, com a mente tranquila, Pedro descansou mesmo sabendo que a caminhada seria difícil, naquele momento sabia que jamais estaria sozinho.








You Might Also Like

4 Comments

  1. Me emocionei *--*
    A cada vez mais lindo <3

    ResponderExcluir
  2. Perfeeito *--*
    Que você seja abençoada cada vez mas e mas por Deus , Thaís .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Princesa *-*
      Fico muito feliz por ter gostado. Deus te abençoe muito!

      Excluir

Popular Posts


Compre o nosso livro!