O que é a Côrte?




Ei, Meninas! A Paz! Como vocês estão? 

O post de hoje será dedicado a uma ação que tem crescido no meio evangélico, a Côrte. As pessoas se acostumaram a namorar escondido, a fazer tudo o que deve ser feito no casamento antes mesmo de começar a namorar e a manter um relacionamento longe dos olhos de Deus, longe da santidade. A Côrte traz de uma maneira linda e abençoada uma nova perspectiva para o namoro cristão. 

Você deve estar se perguntando: "O que é a côrte?" Bom, a côrte é uma amizade, uma amizade comprometida para um possível casamento. Surgindo no final do século XX e início do século XXI pela Igreja Norte Americana, a Côrte trazia como proposta um novo modo de conduzir o relacionamento, novo em termos, já que sua missão era resgatar velhos valores que haviam se perdido.

Todas nós vimos aqueles filmes de romance antigos, onde o rapaz cortejava a moça durante um longo tempo, conquistando primeiro a confiança de seus pais e de seus familiares, para assim conquistar o coração da garota. Uma época onde havia respeito, onde se valorizava a pessoa amada e se esperava por ela. Infelizmente não são atitudes que temos contemplado hoje em dia. 

Portanto, a Côrte veio como uma referência aos cortejos que eram maneiras puras de um rapaz propor relacionamento a uma moça. Além do respeito existente e da valorização ao futuro relacionamento, a côrte é um período de conhecimento e de aprendizagem. Guiado pela presença dos pais e líderes da igreja, é um momento para se santificar, para deixar que Deus seja o centro do relacionamento do futuro casal. Um período sem contatos físicos, sem beijos e abraços "calientes", para que não se abra um desejo para a sexualidade no momento errado.   

Em nenhum lugar da bíblia está escrito sobre a côrte, não é uma obrigação e nem pode ser tratada como tal. Para se adentrar a esse mundo é preciso comprometimento e entender que você não estará brincando, mas sim buscando a presença de Deus em sua vida, em um relacionamento que você sonha e saber que a vontade de Deus deve ser maior que a sua. 
     
Algumas igrejas brasileiras implantaram os princípios da côrte, trazendo alguns problemas e incompreensões, muitas vezes por culpa dos próprios líderes que optaram em distorcer a ideia ou não levar em conta nossa diferente cultura. Ao pensar na côrte, é essencial levar em conta que o testemunho de alguém não pode ser tornado em doutrina e que uma bela estratégia é só uma estratégia e não a verdade única.    

"Tá! Eu entendi... Mas o que se faz na côrte?", você deve estar se perguntando... Princesas, um passo muito importante na côrte é a oração entre o casal, as intenções de cada coração devem ser entregues a Deus para que ele faça segundo a vontade Dele. As situações não devem ser forjadas e nem os sentimentos expostos, para que não sejam formadas feridas, ou para acelerar o processo natural de Deus.

A intenção da côrte é que as pessoas se tornem amigas primeiro, que elas confiem uma na outra, tenham o que conversar, contar, compartilhem segredos e brincadeiras, não é namorar para conhecer, mas conhecer para namorar. E principalmente serem amigos na fé. Você não pode ter vergonha de orar por seu namorado, né? Se você ama alguém a melhor demonstração de amor que pode dar a ela é orando. 

Se você quer viver a vontade de Deus, não pode deixar que Ele não seja o centro do seu namoro.  Aplicada com sabedoria e comprometimento, a côrte certamente será uma benção na vida do casal.

Estarei buscando mais conhecimentos sobre "Fazer a Côrte", qualquer dúvida deixe um comentário que terei o imenso prazer de tentar ajudar você. Tem opinião? Compartilhe conosco! Faz côrte ou já fez? Envie seu testemunho! O blog da Família PA é para a interação de vocês *-* 

Fiquem na Paz, Cheirinho ;** 


Fonte: Lagoinha & Côrte - Romance a maneira de Deus  


Cantinho da Verdade: Entrevista com Lorena Chaves


Semana passada dediquei algumas das nossas dicas de playlist há algumas canções da cantora Lorena Chaves, que tem profundamente tocado o meu coração. Com canções que se perdem em meio a poesias e lindas mensagens, Lorena vem trazendo o amor e a paz do Senhor. Aos 26 anos, a cantora e compositora já participou do programa Ídolos, da rede Record, interpretou uma música para a novela da rede Globo, Escritos nas Estrelas e presenciou a fama e a "liberdade" que o mundo traz.  No Cantinho da Verdade de hoje veremos uma entrevista que a cantora concedeu ao site The Christian Post. 


CP: Qual seu histórico como cantora?

Lorena: Eu costumo dizer que canto desde sempre. Nasci amando a música. Meus pais sempre me incentivaram. A gente sempre foi de ouvir muita coisa lá em casa. Meu pai ligava o som alto “para” gente ouvir. Tocava de Milionário & José Rico, passava por Lulu Santos, Rita Lee e rolava Eagles e Queen. Sempre ouvi muito João Alexandre, Carlinhos Veiga, Vencedores por Cristo, Jorge Camargo, que era o que meus pais curtiam ouvir também. Lá em casa tinha todos os instrumentos que você possa imaginar. Em 2007 eu comecei a tocar em barzinhos e em 2008 recebi um convite de uma amiga para participar do programa Ídolos na Rede Record. Foi uma experiência muito legal. Logo depois compus e interpretei uma música para uma novela da Rede Globo chamada “Escrito nas Estrelas” a convite do diretor Rogério Gomes. Então comecei a fazer shows com algumas releituras e com composições próprias também.
CP: Qual sua experiência com Deus?
Lorena: Em novembro de 2010 eu tive uma experiência fantástica com Deus e resolvi entregar por inteiro a minha vida a Ele. Desse dia em diante eu comecei a ouvir coisas que, por muito tempo, não ouvi. Músicas que falavam de Jesus e seus atributos, do verdadeiro amor, da verdade e isso, pela primeira vez, entrou claramente nos meus ouvidos e pude entender quem Cristo era de fato. A minha igreja é minha casa. Aprendi muito nestes dois anos e meio de conversão com meus pastores, líderes e irmãos e claro, tudo o que vivo hoje influencia e muito em minhas composições.
CP: Como foi a conversão? 
Lorena: Eu nasci em um lar cristão, mas sempre fui muito cética mesmo dentro da igreja. Sempre achei tudo muito chato. Então, aos 16 anos eu parei de ir aos cultos por simplesmente não acreditar em nada daquilo. Minha irmã mais nova começou a frequentar uma célula em 2009 e me chamou para ir com ela um dia. Achei um absurdo. Tive raiva daquele convite. Nunca havia conseguido enxergar liberdade nesse meio e achava que ser “crente” era o mesmo que não poder fazer várias coisas legais. Eu não sabia o que era seguir a Cristo. Sempre tive uma personalidade muito forte e não gostava de ter que abrir mão de nada. Em novembro de 2010, a célula que minha irmã frequentava passou a se reunir na minha casa, toda sexta-feira às 23h! Vê se isso é hora de célula? Risos... Então neste dia, em casa, resolvi participar daquele momento e foi aí que Deus tocou de uma maneira sobrenatural na minha vida. Eu não sabia o quão triste eu era até achar a verdadeira alegria. Não sabia o quão nas trevas eu estava até encontrar a verdadeira Luz. Para mim, tudo estava correto. Estava tocando, ganhando dinheiro, andando com gente famosa e era isso que eu pensava ser uma vida de verdade. Depois desse dia, diante de tanto Amor vindo diretamente dos céus, eu não resisti e decidi me entregar totalmente a Deus. Decidi que quem havia me criado, morrido por mim e me salvado haveria de me guiar pela vida afora. Como é bom ter a vida transformada por Cristo!
CP: Como foi sua experiência no Ídolos?
Lorena: Foi sensacional! Conheci muita gente legal e fiz amigos verdadeiros. Um exemplo é o meu irmão Rafael Bernardo que além de cantar “sinistramente” bem, é um cara sem igual! Infelizmente moramos em cidades distintas, mas virou um amigo muito especial. Aprendi a ser mais profissional também. Nunca fui de me cuidar, nem cuidar da minha voz, e lá eu vi o tanto que era importante, como em qualquer carreira, você se dedicar e fazer tudo com excelência. Só colhi frutos positivos, graças a Deus.
CP: Fale mais sobre a declaração à Veja BH de ter "nojinho do rótulo gospel".
Lorena: Na verdade eu não disse que tenho “nojinho” de nada. Acho que isso foi um mal entendido. Mas eu realmente não gosto de rótulos desse tipo porque acho que limita a arte. Não enxergo divisão entre “gospel” e “secular” apesar de saber que essa linha exista. Eu faço música e ponto! Não me importo de ser rotulada pelas pessoas porque eu sei que isso é inevitável e que nós, seres humanos, rotulamos tudo sempre. O que eu não faço é rotular o meu trabalho. Deus não me deu essa direção. Tenho amigos que se rotulam como gospel e isso não atrapalha minha amizade com eles ou cria uma divisão entre a gente. Somos irmãos e membros do mesmo corpo. Cada um trabalhando de uma forma diferente. Tenho claro na minha vida que Deus não precisa de mim, nem da minha música, nem de nada. Mas Ele me concedeu, por amor, a graça de poder participar do evangelho e é com a minha vida e com minhas atitudes que vou falar do amor d’Ele por mim. E claro, essa forma de viver vai ser refletida também em minhas composições.
CP: Quais as razões de você querer cantar para todo mundo, "sem guetos"?
Lorena: Na verdade essa foi a expressão que a jornalista utilizou. Mas eu acho que ela entendeu certo. Meu sonho é cantar para todo mundo. Levar boa música para as pessoas. Músicas que falem de um amor puro, de esperança e verdade. Fico muito feliz de ver crianças cantando “Portão Azul”, por exemplo. No meu show de lançamento tinha gente de todas as idades e isso me deixou bastante contente!
CP: Com relação à sua declaração houve alguma repercussão na igreja que frequenta, a Igreja Batista Central?
Lorena: Não. Liguei para um dos meus pastores que sempre me acompanha e contei o que havia acontecido e que, infelizmente, a declaração soou como grosseria. Mas meus pastores me conhecem e me acompanham desde o primeiro dia que pisei na igreja, assim como meus líderes de célula e sabem que eu nunca falaria dessa forma. Então aproveito para pedir perdão a todos que leram essa nota e se sentiram ofendidos. Realmente não foi o que quis transmitir.
CP: Você não considera em nenhuma hipótese cantar músicas voltadas para o público cristão?
Lorena: Eu creio que a luz precisa estar onde há trevas. É isso que Cristo ensina. Então eu não vejo porque cantar apenas para pessoas que creem no mesmo que eu, sendo que o objetivo é espalhar o evangelho por todo o mundo. Eu sei que se me acostumasse a cantar apenas em igrejas e em culto eu iria me acomodar. E eu não posso me acomodar. As pessoas estão perdidas, precisam de Deus e precisam de pessoas dispostas a pregar com a vida um evangelho genuíno. É o que Deus tem me direcionado a fazer e eu quero obedecer. Quero poder contribuir para o Reino e a música é só uma pequena parte da contribuição. Precisamos de pessoas que vivam intensamente o Evangelho e não que apenas façam discursos bonitos e cantem belas canções.
CP: Em quais artistas você se espelha ou se inspira? 
Lorena: Em vários! Eu gosto de ouvir coisas diferentes, sou bem eclética. Ouço Caetano Veloso, Chico Buarque, Marisa Monte, Rita Lee, ouço coisas “gringas” como Black Keys, Beatles, U2, e bandas de amigos que sou fã como Transmissor, Palavrantiga, Crombie e por aí vai. Muitos eu gosto das letras, outros gosto da sonoridade. Ouço de tudo mesmo. Gosto demais da Nívea Soares e da doçura, leveza e humildade que ela tem, amo o Thalles Roberto também e sou fã do artista que ele é e da sinceridade que ele tem para escrever. O cara é um talento sem igual mesmo. Eu os conheço pessoalmente e admiro muito. Conheci há pouco tempo a cantora Arianne que é linda, canta muito e acabei me tornando sua amiga e admiradora do seu jeito de ser.
CP: Como é trabalhar para uma gravadora grande como a Som Livre?
Lorena: É um prazer enorme poder fazer parte de uma gravadora como a Som Livre. Desde o início eu fui extremamente bem recebida e tive liberdade para fazer meu som e meu disco do jeito que eu sempre quis e isso foi muito importante. Sou muito agradecida aos diretores e presidente por terem confiado tão generosamente em uma pessoa como eu, que não tem muita experiência, mas que já tinha todas as ideias na cabeça e sabia para onde queria ir desde o início. Esse disco foi a realização de um sonho!
CP: Fale mais sobre o show de estreia do álbum que leva seu nome.
Lorena: Foi mesmo incrível! “Rola” uma preocupação, por apresentar um trabalho novo e todo autoral. Fiquei impressionada ao ver todo mundo cantando todas as músicas. Tive uma recepção maravilhosa. Foi realmente lindo! Todos da produção fizeram um belíssimo trabalho e graças a Deus contei com uma equipe sensacional que fez de tudo para que eu me sentisse em casa. E o palco é minha casa, né?

CP: Quais são seus projetos futuros?
Lorena: Estamos com muitos projetos e trabalhando na divulgação desse disco que acabou de sair. Recebemos muitos convites legais e vamos agendando tudo com calma. Estou super animada para sair em turnê com esse novo trabalho!



Para terminar bem a entrevista, escolhi as minhas cinco canções preferidas da Lorena. Relaxem, peguem um chocolate quente e um livro, e entre neste mundo poético *-*


Portão Azul


Pra Sempre


Memórias de um Narciso


Cartão Postal 


À Procura de Um Par

Beijinhos, my baby *-*
Fique na Paz!


Dica de Princesa: O que você tem refletido?



Diariamente nós temos um encontro com o espelho, seja pela manhã quando acordamos e vamos escovar nossos dentes, seja na hora de checar se a roupa que vestimos está legal ou ao passar em frente a vitrine de uma loja, lá está nosso reflexo, o que somos, a nossa aparência, mas além do que nós vemos, existe ainda o que as pessoas veem. E hoje eu me peguei pensando: o que as pessoas andam vendo em mim? E ao cogitar isso não estou me referindo a roupas, cabelos, se sou "boa" ou essas outras bugigangas que as pessoas procuram em nós, mas sim quais atitudes as pessoas tem visto em mim, o que elas veem em meus olhos, o que elas escutam dos meus lábios, quem realmente tenho sido...
 A Bíblia diz que nós somos Luz e que essa luz não pode ser escondida, "Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus." (Mateus 5:16) Brilhar não é igual aos filmes americanos onde vemos as garotas populares da escola caminharem pelo corredor e todo a "escória" ficar babando enquanto elas desfilam, porém é deixar que a luz do Senhor seja vista em nós, através de ações, de palavras, dos nossos olhos, é Jesus estar no centro do que somos. 
Infelizmente, muitas pessoas não estão deixando a luz brilhar, muitas garotas são conhecidas de uma forma na escola, de outra na rua e de uma maneira muito comportada na igreja. Às vezes criamos essas manias de termos identidades diferentes, queremos ser como o mundo e é isso que temos refletido a ele. 
Em  Romanos 8:5 vemos: "Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja; mas quem vive de acordo com o Espírito tem a mente voltada para o que o Espírito deseja." O que você tem desejado? Roupas de marca, celular da moda, sapatos chiquérrimos, corpo de parar o trânsito? Seus desejos estão ligados a carne ou ao Espírito do Senhor? 
Gostar de estar bem vestida é bom, cuidar da nossa aparência é excelente, só não podemos colocar esse desejo em primeiro lugar, não podemos deixar que se torne obsessão, porque antes do que somos exteriormente deve aparecer a essência de Deus que habita em nós.  
Em Romanos 12: 1: "Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês." Nosso corpo é um santuário do Senhor, Ele vive em nós e portanto devemos ter reverência em tudo que fazemos e em todas as maneiras que nos comportamos.
As pessoas estão acostumadas a refletir ódio, amor falso, beleza ôca, ambição cada dia maior, mas nós filhas do Senhor precisamos refletir o verdadeiro amor, a alegria de estar na presença do Rei, as ações de Jesus...
Devemos desejar que as pessoas nos olhem porque viram algo diferente em nós, se perguntando: "O que essa garota tem que faz seus olhos brilharem?" e não porque a sua saia está mostrando tudo. A presença de Deus que deve refletir em nós não é para o nosso crescimento, mas para a honra e glória do nome Dele.
"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Como não se moldar de acordo com o mundo se o seu referencial tem sido o mundo e as futilidades dele? O nosso referencial, o nosso exemplo deve ser Deus, a jornada de Cristo, as atitudes de Ester, Rute, Ana, Maria e não os olhos cegos pelo "diferente", por aquilo que pertence ao diabo como Eva teve ao ver o fruto da árvore proibida.   
Disse o pastor Junior Meireles: " Meninas cheias do Espírito Santo não precisam andar de roupas curtas pra chamar atenção, elas possuem um brilho Diferente!" Princesa, o brilho que você possui é Jesus, deixe Ele brilhar em você!
No Dica de Princesa de hoje, eu te convido a estar diante de um espelho, não para avaliar sua aparência, mas para por em dia suas atitudes, para analisar quem você tem decidido ser. Se a avaliação correr bem, ótimo, continue seguindo em frente e buscando a melhorar cada dia, se o resultado não for tão bom, não fique triste, porque Deus pode te ajudar a melhorar, pode te transformar na menina dos olhos Dele.

Fiquem na Santa Paz do Senhor.
Milhões de beijinhos.  

Quem Eu Sou?



Questionar quem somos tem sido comum entre os jovens, buscar esse conhecimento uma loucura e manter-se sendo o que é uma verdadeira guerra. Por vezes encontrei pessoas afirmando que sabiam exatamente quem eu era e querendo me mostrar que eu mesma não me conhecia, enquanto para outras tinha que ficar provando quem eu era, quais eram minhas capacidades, e uma infinidade de coisinhas que irritam muito a gente com o passar do tempo. Ninguém gosta de ficar provando nada pra ninguém, nenhum ser humano quer ficar sem testado para descobrir quem ele é.
Porém as pessoas adoram pressionar esses testes e para você ter uma ideia até Jesus passou por um deles...
Leia Mateus 26: 57-68
Em Mateus 26 a partir do versículo 57, Jesus é preso e levado até o sumo sacerdote Caifás, a uma casa onde estão reunidos mestres da lei e líderes religiosos. Todos estavam lá para julgar Jesus, para encontrar um falso testemunho que acabasse com o Filho de Deus, mas como era de se imaginar nada foi encontrado, após uma cansativa busca.
Até que duas pessoas se colocaram de pé e declararam: "Este homem disse: 'Sou capaz de destruir o santuário de Deus e reconstruí-lo em três dias' ". (61) Então o sumo sacerdote se levantou, e conjecturando, imagino que estava a todos sorrisos, pensando que finalmente havia encontrado alguém corajoso capaz de ajudá-lo a destruir Jesus. E assim como acontece conosco Jesus recebeu uma proposta, que qualquer um de nós teria aceitado, "Você não vai responder à acusação que estes lhe fazem?" (62), mas Jesus com todo seu amor e paciência permaneceu ali sentado. Será que você ficaria sentada? Será que ao ouvir uma mentira a respeito da sua vida, você é capaz de ignorá-la e seguir adiante?
Indo mais além, o sumo sacerdote disse o seguinte: "Exijo que você jure pelo Deus vivo: se você é o Cristo, o Filho de Deus, diga-nos." (63) Mas Jesus não precisava provar nada a ninguém, Ele não precisava dizer: "Eu Sou Filho de Deus", porque em seu coração Ele tinha a plena certeza disso, afinal, todos os dias Ele sentia o Seu Pai, Deus estava presente em tudo o que Ele era e é.
Jesus abriu seus lábios, não para brigar, não para humilhar, apenas para dizer a verdade, de maneira bem sábia: "Tu mesmo o disseste" respondeu Jesus. "Mas eu digo a todos vós: Chegará o dia em que vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu." (64)
Naquele momento, o sumo sacerdote tomou a resposta de Jesus como uma afronta, como uma blasfêmia e condenou o Filho de Deus. Pessoas cuspiram em Sua face, lhe deram murros, tapas e zombaram de Suas profecias, naquele dia Jesus foi humilhado de uma maneira que você e eu jamais fomos, porque tudo o que já sofremos nessa vida não equivale, não se compara aos desafios que Jesus enfrentou.
E pensando desta forma, quantas vezes nós já cogitamos desistir? Quantas vezes vimos pessoas ao nosso redor zombar das nossas escolhas, dos nossos sonhos, do que somos e pensamos em chutar o balde, desistir de tudo? Jesus não desistiu, mesmo tantos pisando Nele, humilhando, criticando, Ele foi forte por nós, por filhos que não mereciam o Seu sacrifício.
O que as pessoas pensam sobre você, o que elas inventam a seu respeito não importa, mesmo que doa em ver a maldade nas atitudes delas, entenda que Deus está de olho em você, que Ele conhece o seu coração e Ele será o nosso advogado.      
"O Senhor recompensa a justiça e a fidelidade de cada um. Ele te entregou nas minhas mãos hoje, mas eu não levantaria a mão contra o ungido do Senhor."
I Samuel 26:23.
Não será um homem que julgará sua causa, não será qualquer um que definirá quem você é, o Autor da sua história é Deus e se você viver de acordo com a vontade Dele, serás como à menina dos olhos do Criador e com o tempo as pessoas verão isso. E já é por ver Deus em sua vida, que elas tanto te criticam. As pessoas eram capazes de ver que Jesus é Filho de Deus, mas mesmo assim elas O criticaram, não porque um filho do Senhor nasceu para sofrer, mas porque Ele é luz, é sal, e como tal causa diferença na escuridão. 
É difícil não ser compreendida, é complicado não ser reconhecida e sofrer com as chacotas, mas Jesus nos deixou uma promessa, no mesmo dia que Ele foi julgado por nada fazer, Ele disse que haverá um dia que Ele estará sentado ao lado direito do Todo Poderoso e para aqueles que O escolherem e forem fiéis haverá um lugar preparadinho para recebê-lo. 
Jesus tem visto sua luta, Princesa, Ele reconhece a guerra que você tem enfrentado para buscar quem você é, para deixar que Ele seja em você, e não penses que é em vão ou que estás sozinha, pois Ele caminha juntinho de ti. E as pessoas que hoje te zombam, que hoje aniquilam quem você é verão o que Deus fará em sua vida! 

Vários relógios no mesmo pulso. Você usaria?

A atriz Maria Casadevall adotou o estilo na novela Amor à Vida


Os looks da personagem de Maria Casadevall são sempre supermodernos e cheios de atitude na novela Amor à VIda. E os acessórios também não ficam de fora: ear cuff, maxi pulseiras, anéis e colares.
A novidade da vez está nos dois ou três relógios que não saem do pulso da personagem! Se você quiser aderir essa moda, siga algumas dicas.
1. Cuidado com os tamanhos! O jeito que a Patrícia usa é delicado. Os dois relógios são pequenos e não sobrecarregam o look. Se você quiser colocar um maiorzinho está liberado. Mas os dois grandes não fica legal, ok?
2. Misture cores! A moda agora é descombinar. Eles podem ser coloridos, prata, dourado ou rose. A opção de prata com dourado é uma ótima pedida!
3. Esses acessórios devem ser usados em um look megacasual. Esqueça usar dois relógios em ocasiões festivas.
~ Myllena Ferreira

Fonte: Atrevida

O Dançar da Chuva



Olá, Princesas *-* , tudo bem?
Hoje vou deixar para vocês um textinho que surgiu em meu coração um dia desses, um dia cheio da presença do Senhor, do amor do Pai.. ♥

O Dançar da Chuva

Ouço o dançar da chuva sobre o telhado próximo a minha casa, ouço a paz, o cantar de uma noite tranquila, como se Deus estivesse dizendo que a chuva é para mim.
A chuva traz a alegria do Senhor, a benção perante mais um dia que chega ao fim, de um sinal de recompensa, ela vem levando o cansaço, as dores, as marcas desse dia, deixando sua calmaria, o renovo que só Deus é capaz de trazer e a alegria de novamente saber que sou filha do Rei.
A chuva cai lá fora, como um aconchego de Deus para mim, em meio coração Sua doce presença dança e faz uma graciosa festa, me fazendo recordar cada instante com mais certeza de quão lindo é o amor do Senhor e do quanto este dia Ele foi tremendamente maravilhoso para mim.
Obrigada Senhor por me surpreender, através da Sua palavra, através dos Seus filhos, da chuva... Obrigada por dedicar este dia ao meu coração! Eu te amo, meu Senhor! s2

A estampa floral que está fazendo sucesso no inverno

Tons mais sóbrios e escuros dão o tom invernal da estampa para a estação
A estampa floral é uma daquelas clássicas que nunca saem de moda e é sempre reinventada nas passarelas, a cada nova estação. Para o inverno deste ano, as flores apareceram em roupas com fundos escuros, preto ou azul, que podem dar um ar mais sóbrio as peças - tudo vai depender dos tons de cada estampa. 

Nas passarelas, a tendência pode ser vista nos desfiles da Valentino e da Givenchy, na Semana de Moda de Paris; da Dolce &Gabbana, na Semana de Moda de Milão; e da Coca-Cola Clothing, durante o Fashion Rio.
As grifes internacionais apostaram na estampa de um jeito mais invernal, misturando tons mais fechados e sóbrios; já as nacionais, fizeram um mix com cores vivas, dando um ar mais alegre aos típicos tons sóbrios do inverno.

Veja algumas sugestões de peças:
1. Top Cropped da Lança Perfume (R$ 167,90)
2. Tênis da FiveBlu (R$ 49,90)
3. Tênis da Dijean (R$ 99,90)

4. Short da Renner (R$ 69,90)
5. Short da Sommer (R$ 56,43)
6. Short da Totem (R$ 126,31)



7. Vestido da C&A (R$ 69,90)
8. Jaqueta jeans da Spezzato Teen (R$ 113,70)
9. Vestido da Sommer (R$ 123,18)

Por: Myllena Ferreira
Fonte: Capricho




O Conto da Princesa - Quem Eu Sou?



Capítulo II

A Rua Himmel não era exatamente uma rua, no primeiro minuto que Elise passou olhando para o lugar sua boca formou um grande O e os olhos se quer piscaram. Poderia mais ser descrito como um pequeno reino, pode até parecer loucura, e Elise até cogitou se estava mesmo lúcida, depois do O, piscou os olhos repetidas vezes, mas em todas as vezes que os reabrira vira o mesmo exuberante reino.
-Será que eu morri? - Elise se perguntou.
Escondida entre a densa floresta, a garota observou a vida daquele estranho lugar. Ela notou que o sol já estava longe, já era no meio da tarde, então ele não mais ocupava o meio do céu, não estava sobre a pequena cidade, porém ela brilhava demasiadamente, até as pessoas que ocupavam a rua principal brilhavam a sua maneira, era como se tudo ali fosse luz, como se cada pessoa fizesse parte de um quebra-cabeça, todos eram extremamente necessários para a beleza do local ficar completa.
Na rua principal, pequenas lojas abertas contemplavam a entrada e saída de seus clientes, outras pessoas andavam de bicicletas nas ruas, moças carregavam flores em suas cestinhas, e um senhor varria sorridente a rua, pessoas trabalhavam, conversavam, comiam, sorriam, levavam uma vida que despertou um sentimento há muito guardado em Elise a inveja.
Por que todas as pessoas estavam tão felizes? Por que seus olhos brilhavam tanto e seus lábios sorriam cada vez mais? Indignada com tamanha alegria, Elise observou que todas aquelas pessoas estavam muito bem vestidas, o homem que vira varrendo a rua estava de terno, as moças sentadas em frente a pequena doceria tomavam seu chá vestidas em trajes reais, as senhoras que caminhavam com sacolas de compras possuíam lindos chapéis e grandes vestidos. Será que todos são ricos aqui? Pensou Elise.
A curiosidade de Elise ganhou vida mais uma vez despertando na garota a vontade de ir até aquela rua, de ver o brilho daquelas pessoas de perto, de questioná-las para saber o porque de todas sorrirem tanto, porém enquanto olhava para si viu o quanto estava suja, passara tanto tempo andando que nem percebera o quanto havia sujado as roupas que estava usando, não podeira chegar naquele lindo lugar daquele jeito nem podia voltar para casa para trocar de roupa. Enquanto tentava pensar em algo para fazer, Elise ouviu algo remexer os arbustos próximo onde ela estava. Rapidamente a menina se escondeu um pouco mais na escuridão da floresta e ficou atenta olhando para o lugar de onde viera o barulho.
Do arbusto preenchido de flores lilás, saiu um cachorrinho branquinho que latia e tentava encontrar alguma coisa, logo após a chegada do pequeno animal, Elise pode ouvir uma risada juvenil e passos se aproximando. Após um piscar de olhos, Elise viu uma menina surgir, ela deveria ter a mesma idade dela, mas estava muito bem vestida. Com um vestido azul claro, daqueles rodados e bordados, um verdadeiro vestido de princesa, pensou Elise, uma garota ruiva de sardinhas na bochecha, que sorria para o pequeno cão.
- Quem usa um vestido desses para correr numa floresta? - Perguntou-se baixinho Elise.
De repente o cachorrinho correu na direção de Elise e a menina de vestido exuberante veio junto. Se havia uma coisa que ela sabia sobre cachorros era que eles sempre corriam atrás de você, então era melhor ficar ali.
O cachorrinho fofinho latiu ainda mais quando encontrou os tênis de Elise, brincando, ele começou a pular em suas pernas, alguns segundos depois uma garota ofegante muito bem vestida apareceu em sua frente.
- Oi. - Disse a desconhecida quase cantarolando.
- Ei. - Elise disse toda sem jeito, abaixando-se para acariciar o cachorro.
- Acho que eu nunca te vi por aqui. - Ela sorriu. - Eu sou a Claire. - Ela estendeu a mão.
Elise esfregou rapidamente a mão nas calças e segurou firmemente a de Claire.
- Elise. Por que que você usa esse vestido para correr? - Elise perguntou só se dando conta do que saíra dos seus lábios depois.
- Por que você está tão suja? - Claire perguntou sorrindo.
Elise sorriu de volta e apontou para a floresta.
- Então eu estou certa em nunca ter te visto aqui.
- Sim, você está. - Elise disse assentindo.
Enquanto Claire abaixava para pegar o pequeno cachorro, Elise observou que seus olhos caramelados também brilhavam, não era algo assustador nem nada, mas também não era normal, não era algo que ela já tivesse visto, não podia ser um efeito idiota de maquiagem também, era algo dela que parecia surgir de sua alma.
- Parece que você caminhou bastante. - Claire disse gentilmente.
- Mais do que eu esperava. - Elise levou a mão até os cabelos e os coçou.
- Que tal vir comigo e tomar um sorvete? - Claire se virou e começou a andar em direção ao pequeno reino.
- Eu não sei se deveria... - Elise foi interrompida quando Claire se voltou para ela e segurou em suas mãos e decidiu arrastá-la até a civilização.
- Você tem cara de aventureira, que tal entrar nessa? - Claire apontou para o reino.


Dica de Princesa: Jejum




Olá, Princesas. À Paz de Cristo!
Sempre tive algumas dúvidas a respeito de Jejuar, e como sabemos, esta é uma etapa muito importante para aqueles que querem desenvolver um relacionamento profundo com o Senhor, como viemos trabalhando em posts passados com os desejos e atitudes de sermos filhas melhores para o Rei, aproveitarei o post de hoje para tirar as minhas e talvez as suas dúvidas sobre este ato tão nobre e edificante!

Deus não nos obriga fazer o Jejum, é uma decisão nossa, que deve ser feita com integridade, respeito e reverência. A Bíblia nos apresenta o jejum como um tempo dedicado unicamente ao Senhor, é uma busca por santidade, adoração, intercessão e promessas.
O Pastor Lucinho Barreto disse o seguinte: "Jejuar é abrir mão de algo bom, pra receber de Deus algo melhor.", ou seja, é desviar os olhos do mundo e se conectar ao céu.
O jejum não está relacionado apenas a comida, há milhares de coisas que nós podemos abrir mão temporariamente para que possamos nos concentrar mais em Deus, como a televisão, a internet, o refrigerante, tudo aquilo que de alguma forma te mantem distante do Senhor. A escolha de jejuar não fará mal a você, pelo contrário, lhe fará crescer espiritualmente.
Jesus disse: "Quando jejuarem, não mostrem  uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os outros vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, arrume o cabelo e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê em secreto. E seu Pai, que vê em secreto, o recompensará." (Mateus 6:16-18)
Muitas pessoas ao praticarem o jejum andam por aí com uma cara amarrada e com a frase "estou com fome" colada na testa, esse momento não é para dor, é de sacrifício sim e as tentações virão, principalmente se for alimentício - toda hora alguém vai aparecer com um lanche pra você - mas ninguém precisa saber o que você está fazendo, ao chegar a escola de manhã ou ao trabalho a senhorita não precisa anunciar que está de jejum nem tem que deixar a sua aparência dizer isso. Jejum é particular, Deus e você!
O Jejum nos eleva, nos conecta com o Pai, e é exatamente para isso que ele serve. Não adianta fazer jejum sem meditar, sem orar, sem manter-se santificado. Aproveite esse momento para estar juntinho do Rei cada vez mais *-*
A Dica de Princesa de hoje é exatamente esta: JEJUE!
Mesmo que você não tenha prática ou ache que não consiga ficar tanto tempo sem comer, comece devagar, vai criando intimidade e amor com esta decisão, e se não for de comida há um milhão de coisas que você pode abrir mão! Você só não pode se manter longe do Pai.

Deus as abençoe! *-* 




Não morda a maça, Princesa!



Suas escolhas nem sempre irão agradar a todos e nós aprendemos isso desde a primeira vez que escolhemos um vestido sozinhas na infância ou quando abrimos mão de ir a uma festa da turma da escola, porque não nos sentimos bem lá. A verdade é que pouquíssimos vão entender você e um número menor ainda irá tentar.
Quando se é uma adolescente cristã vivendo em santidade, muitos dos seus colegas ou amigos não compreenderão suas escolhas e atitudes, não entenderá quem você é e porque é assim. Infelizmente, a primeira reação deles não será querer conhecer o que te faz diferente, mas julgar o que você tem sido.
É como a cestinha de maças da Rainha Má, há muitas maças boas ali, porém elas se tornam simples e nada chamativas próximas a maçã envenenada. Os nossos olhos se voltarão exatamente ao fruto proibido e pela beleza e importância no cesto, ela será a nossa escolha. Da mesma forma acontece no nosso dia a dia, nós queremos fazer a diferença mas ficamos presas aquilo que as pessoas tem falado, nós escolhemos ouvir o mal.
Assim como Branca de Neve deu atenção a velhinha à sua porta, nós damos atenção aos nossos "amigos" que só sabem nos criticar e tem "ótimos" conselhos a nos dar, e a que caminho iremos chegar? Branca chegou a morte, será que é para lá que queremos prosseguir?
Ninguém gosta de ser criticado, nem ver a desconfiança que as pessoas tem sobre a nossa capacidade, sobre o que somos... Nós não gostamos de ver os nossos sonhos e propósitos se tornarem chacota, mas o que precisamos entender é que não podemos dar ouvido a essas vozes, para que elas não nos afastem do Senhor e dos planos que Ele tem para nós.
Infelizmente, as pessoas estão morrendo a cada dia, morrendo por dentro, matando seus sonhos, massacrando suas identidades e transformando o mundo a sua volta em uma tela em preto e branco. E além disso tudo é que essas pessoas não se contentam em morrer sozinhas, elas querem manchar as telas que ainda são coloridas, aniquilar sonhos e roubar alegrias.
O mundo é difícil e continuar nele de pé é complicado, nós só mantemos a fé na vida, a alegria e os sonhos porque somos feitas de amor vindo do nosso Pai. Sonhar é uma capacidade da fé, é um fruto dela, por isso não deixe que maças envenenadas levem sua fé, não deixe que toquem no que Deus tem preparado para você!
Uma palavra pode doer, mas a certeza que Deus está com você pode curar qualquer dor vinda com elas.
"Tu, Senhor, guardarás em perfeita paz aquele cujo propósito está firme, porque em ti confia. Confiem para sempre no Senhor, pois o Senhor, somente o Senhor, é a rocha eterna." (Isaías 26:3-4)
Não se preocupe, moça, pois os sonhos que nascem em seu coração são resultados do amor de Deus por você, nem todos sonhos ganharão vida, mas saiba que se você permitir Deus fará os melhores ganharem vida e surpreenderem você.
Deus nos guarda e nos mantem, traz paz para aqueles que permanecem firmes com Ele, não se preocupe, ao ignorar a maça você não estará perdendo nada, mas ganhando mais um passo com o Senhor.  
Saiba peneirar o que anda ouvindo, será mesmo que vale a pena se inclinar para ouvir fulano? E ciclano? A verdade é que o primeiro que devemos ouvir e a quem realmente pode opinar sobre nós é o Senhor, Ele sim conhece nossos corações, nossas ações e pensamentos.
Não morda a moça, não peque por conta do que as pessoas andam dizendo que é bom. Confie no Senhor de todo o seu coração, aja de acordo com a vontade Dele, se comporte como uma Princesa e você não se arrependerá do que Deus fará em sua vida!

Caixinha de Lápis






Lembro-me de uma caminhada que fiz quando pequena, saltitante, eu caminhava esboçando um sorriso de orelha a orelha, com o dinheiro que papai havia me dado guardadinho no bolso, estava louca para chegar até a loja e comprar logo um estojo de canetas coloridas que eu estava sonhando há dias.
A vontade de tê-lo era tão grande que eu já sonhava com o que iria escrever e em tudo aquilo que poderia usá-lo. Já me via arrastando ele pela casa, levando ele nas minhas caminhadas pela floresta que tinha logo embaixo a antiga casa que morávamos ou quando fosse visitar minhas amigas.
Entretanto, ao chegar a loja não havia mais o estojo que eu queria e só me sobrou como opção comprar uma caixa de lápis. Como havia feito uma longa caminhada para chegar até ali, decidi que não voltaria de mãos vazias e então comprei a caixinha de cor que aos meus olhos não tinha nada demais. Voltei para casa emburrada, chateada por ter demorado tanto para chegar o dia de ir a loja e por isso as canetas brilhantes e cheirosinhas não estarem mais lá. Como qualquer criança marchei até em casa, com um imenso bico no lugar do sorriso, tentando esconder as lágrimas que insistiam em querer ganhar vida.
Apesar da decepção com a caixinha de lápis, eu resolvi usá-la e foi então que a magia começou, colorir com ela foi realmente divertido e me levou a grandes sorrisos. Ela não possuía nada de especial, era uma simples caixinha mas que fez uma garota especial. Fez com que meus desenhos ganhassem vida e assim alegrou a minha vida.
A caixinha de lápis pode parecer pra você coisa de criança ou uma simples recordação minha, mas ela trouxe a mim uma reflexão maior do que eu imaginava. Da mesma forma com que eu sonhei com o estojo de canetinhas, bonito, brilhante e que nenhuma das minhas amigas tinham, nós criamos desejos em nossos corações voltados para coisas grandiosas, além daquilo que temos em mãos, maior do que nossa realidade. Sonhamos com príncipes, sapatos de cristais, cargos de princesas e rainhas, mas nos esquecemos de perguntar para o verdadeiro Rei da nossa vida se isso é o melhor para nós.
O estojo de canetas não era o melhor para mim, e inicialmente eu não compreendi, fiz pirraça, fiz biquinho, fui teimosa, mas assim que experimentei os lápis novos me apaixonei. Às vezes o que nós achamos que é o melhor para nós, o que pensamos ser o caminho perfeito irá nos enganar e nos levar para longe de Deus, distante do bem.
Nem toda caneta brilhante e cheirosa irá trazer alegria para a sua vida, mas um lápis por mais simples que seja pode mudar seu dia. Hoje eu sei o que é esperar, escolher abrir mão do mundo, ignorar o que os meus olhos querem mostrar o que é melhor para enxergar o que Deus, o que a minha fé, mostra que é certo.

A fé que eu tive para esperar o estojo de canetas, para entender quando o meu pai poderia me dar o dinheiro e o dia que eu iria poder ir até a loja, eu mantenho até hoje e será com a mesma alegria que me fez saltitar, não conter o sorriso e sonhar com o que eu ainda poderia fazer que eu receberei tudo aquilo que Deus escolher para mim.


Recadinho do Coração *-*
Meninas, toda terça-feira é dia do Cantinho da verdade, mas há duas semanas eu não tenho feito, porque é difícil encontrar testemunhos e a maioria na internet são de pessoas que não conheço. Gostaria de poder contar a histórias das Princesas da nossa família, se você teve uma grande experiência com o Senhor e quiser compartilhar, envie para nosso e-mail, princesasadoradoras@hotmail.com. Lerei com muito carinho e postarei aqui. Sua história pode mudar a vida de alguém >.<       

Fiquem na Paz de Cristo, 
Beijinhos ;**

O Conto da Princesa - Quem Eu Sou?

Olá, Meninas *--*, à Paz de Cristo! Como vocês estão?
Nessa última semana eu fiquei bem enrolada e nem postei muito aqui, peço minhas desculpas quanto a isso, mas para recompensá-las decidi postar esse conto que Deus vem colocando no meu coração. Estarei postando-o durante as segundas-feiras e espero que Deus abençoe a vocês através dele *--*
Boa Leitura ;**

O Conto da Princesa - Quem Eu Sou? 



Sentada na velha cadeira de balanço que ocupava um espaço em frente a janela de seu quarto, Elise se mantinha no monótono ritmo da cadeira, enquanto seus pensamentos voavam assim como as estações. Os últimos meses haviam sido extremamente difíceis, era como se o inverno não tivesse um fim, o sol já não mais brilhava, a brisa gostosa de fim de tarde não agitava mais seus cabelos.
Desde que começara a ouvir ofensas, a conhecer apenas as versões que as pessoas criavam dela mesma, Elise foi se perdendo, esquecendo de quem ela era e do porque existia. Os terríveis boatos sobre a vida de Elise começaram assim que o pai se separou da mãe, indo embora de casa após se envolver com uma garota mais nova, a cidade inteira começou a criar histórias maldosas como se fossem uma grande revista de fofoca. Na escola a garota começou a sentir os reflexos das conversas que os colegas tinham em casa, se o pai era um traidor, imagina o que ela poderia ser.
Eram histórias idiotas e totalmente sem fundamento, mas em uma cidade pequena como Olympia, qualquer coisa poderia virar uma imensa novidade, o que antes era fácil de ser ignorado, rapidamente foi encontrando solo fértil no coração da garota e as lágrimas se tornaram mais comuns que os sorrisos.
Ao 14 anos, Elise não estava preparada para lidar com as mentiras alheias. Ver o pai indo embora, sabendo que havia traído a mãe já era demais para ela. Seu referencial, seu herói, aquele que havia jurado amor eterno a uma mulher tão dócil, simplesmente estava se fazendo ausente agora, abrindo mão da história que haviam criado, esquecendo a filha que tinha, abrindo mão do mundo que pertencia a eles, a Elise, para ir conhecer o mundo...
Era exatamente assim que Elise enxergava aquele momento, cada dia sentia mais raiva do pai, mais ódio pela escolha que ele havia feito, por fazer a sua mãe sofrer, por fazê-la sofrer...
Enquanto olhava um forte vento levar as folhas das árvores e carregar as fortes nuvens para outras regiões, Elise decidiu que era hora de despregar a bunda daquela velha cadeira.
- Que tal explorar um pouco? - Ela se perguntou.
Descendo as escadas, ela só parou para pegar o velho casaco pendurado próximo a porta, e abaixando-se para calças as velhas botas amarelas.
- Talvez o mundo tenha uma novidade melhor para mim! - Ela disse enquanto girava sobre os calcanhares e dava ao mundo o primeiro sorriso daquele dia.
A casa de Elise era a última de uma rua bem pequenininha, ali todas as casas possuíam um grande quintal, fazendo com que cada uma delas fosse um pouco distante. Logo atrás de sua casa, havia uma imensa mata, com grandes pinheiros e tantas outras diferentes que Elise nunca conseguiu decorar a lista que o pai lhe passara.
Olhando para o relógio, a moça viu que ainda faltava algumas horas para a mãe chegar em casa, e mesmo que andar sozinha pela floresta não fosse permitido, ela tinha tempo de sobra para ir e voltar sem que a mãe se quer desconfiasse. Seguindo em direção a velha trilha feita pelo pai, Elise se dirigiu ao inesperado.
- Uma aventura. Talvez seja disso que eu estou precisando. Ficar sentado naquele quarto o dia todo não vai adiantar muito. O pessoal da escola vai continuar inventando coisas sobre mim, as minhas "ex-s" amigas vão continuar me ignorando, o mundo não vai mudar... Mas eu posso fazer uma coisa diferente, posso andar por essa trilha, descobrir alguma coisa, ou dar um fim para essa dor... Muitas coisas! - Elise disse, numa tentativa de parar os fortes sentimentos que assombravam seu interior.
Vazio. Ela se descobriu sentindo mais uma vez. Um vazio daqueles que levam toda a alegria, toda a razão, toda a crença no lado bom da vida. Um vazio tão grande que a fez recordar de um grande penhasco que havia no final daquela floresta. Ela havia sumido até ele com o pai uma vez. Pai! Ela se encheu de raiva quando pensou nele mais uma vez. Ela chutou uma pedra, com toda a força que tinha, enquanto se direcionava para o caminho que levava os penhasco.
Após caminhar 1 hora inteira, Elise já estava com fome e sentindo cansaço, mas nem suas necessidades físicas conseguiam espantar o vazio que ocupava o seu coração, correndo, ela desejou chegar logo ao lugar que poderia por um fim a sua dor.
Depois de mais algum tempo caminhando, Elise chegou a uma encruzilhada, que não se lembrava de ter visto da última vez que estivera ali. Duas setas posicionadas para lados distintos chamaram a atenção da garota.
Linda Vista - Perigosa, Mantenha Cuidado. Dizia a placa que apontava para a esquerda.
Enquanto a placa da direita dizia o seguinte: Rua Himmel.
A primeira placa era daquelas amarelas que nós vemos nas beiras das estradas, estava velha, toda pinchada, haviam plantas agarradas nela, nada cativante, mas era o local que ela queria ir, então não poderia ficar desfazendo. Porém, a outra placa, aquela que trazia a palavra Himmel, havia chamado sua atenção, Elise conhecia aquela palavra, só não se lembrava de onde. E a placa era tão bem cuidada, estava pintada de azul e a palavra havia sido desenhada como se fossem nuvens, era como se a placa recebesse cuidado especial todos os dias, não havia uma planta sequer agarrada a ela e ela simplesmente havia chamado a atenção da garota.
Embora seu vazio a inclinasse para o penhasco, sua curiosidade de menina queria saber aonde aquela bela placa levava. Afinal, ela não se recordava de uma rua ali e não havia visto uma pessoa sequer na trilha, se tinha algo diferente ali, ela poderia ver, poderia dar uma olhadinha e depois ia ver a vista perigosa. Não deveria haver algo naquela rua que fossem tomar tanto tempo dela.

Popular Posts

O blog virou livro!

O blog virou livro!
Compre o nosso livro!

Bom dia, princesa

Bom dia, princesa
Nosso novo livro está em pré-venda, acesse o site da Editora UPbooks e descubra mais sobre esse livro que será benção na sua vida.