A Bela Adormecida

domingo, novembro 03, 2013



Com certeza você conhece a história da Bela Adormecida, lembro que tinha algumas coleções com versões  diferentes dessa história, mas em todas elas a base era a mesma, a princesa recebeu uma maldição quando criança e ao completar 15 anos a maldição se cumpriu.
Há algumas noites tive que ler esse clássico para a minha irmã, uma tarefa da escola dela, e depois que li fiquei refletindo nas escolhas da vida de Aurora. E consequentemente este conto surgiu...


Conto -

Em um pequeno reino, um Rei e uma Rainha, sonhavam com o dia em que teriam em seus braços a sua herdeira. Depois de alguns anos de espera e confiança, a rainha deu à luz uma linda garotinha, Aurora.
Com os olhos  verdes e cabelos dourados, Aurora conquistou as pessoas, não só com sua beleza, mas com o seu doce sorriso e brilho dos olhos, característica herdada de sua bela mãe. Com poucos meses de vida, a beleza e realeza de Aurora despertou inveja em uma senhora da região.
Num baile feito para homenagear a pequena princesa, foram convidadas as senhoras reais, que representavam várias gerações do reino, com sabedoria, beleza e graça elas comandavam a sociedade feminina ao lado da rainha. Entretanto, uma das senhoras não foi convidada, aquela que vinha invejando a princesa.
Indignada a senhora deu um jeito de aparecer no baile e jogou sobre a menina uma terrível maldição, aos quinze anos a princesa abriria mão do reino, em busca de aventura  e desejos secretos, abrindo mão do seu chamado, do seu reino.
Durante os 15 anos que se passaram, Aurora foi muito bem educada, foi apresentada ao reino da melhor maneira possível e cada obrigação foi transformada em diversão, para que a moça jamais desejasse deixar o reino. O rei cada dia mais apaixonado por sua filha, buscou tudo o que podia para agradar sua filha ao longo dos anos e assegurou que o reino fosse extremamente protegido.
 Aurora cresceu, aprendeu muitas línguas, danças e culturas, era inteligente e sabia da sua obrigação como princesa, mas quanto mais o tempo passava mais o desejo de conhecer lugares e por em prática tudo o que havia aprendido crescia em seu coração. Os livros e todas as histórias que ouvia de seus pais e dos contadores do reino não bastavam mais, ela queria viajar, queria conhecer o mundo.
Sem conhecer a maldição que havia sido jogada sobre ela e sem contar aos pais o que desejava, Aurora estava bem perto de cometer um dos maiores erros de sua vida.
No seu décimo quinto aniversário, Aurora planejou uma jornada além dos portões do reino. Aos primeiros raios de sol, Aurora se disfarçou com uma capa e saiu escondida do palácio, em meio a multidão que ia e via sobre a supervisão dos soldados no imenso portão do reino, Aurora deu seus primeiros passos para o desconhecido.
 Tudo fora do reino era encantador, os olhos de Aurora não pararam de brilhar durante dias a fio. Após dias andando, ela chegou em uma província moderna, com luzes, cores e sons vibrantes. Haviam bares lotados de pessoas e músicas, haviam carruagens estranhas e costumes diversos, a principio Aurora ficou deslocada, mas sua beleza e charme logo chamaram atenção dos jovens daquela região, que fizeram amizade com a princesa e mostraram a ela todo aquele novo universo.
Enquanto Aurora se encantava com os desejos do mundo, seus pais sofriam com o cumprir da maldição. Cada dia era mais angustiante para o reino, uma parte essencial dele havia ido embora.
Com o passar do tempo Aurora foi se tornando cada vez mais parte daquela província, o vestido foi se tornando mais curto, a coroa foi vendida para que houvesse dinheiro para realizar seus desejos, assim como suas pulseiras e brincos. A princesa foi deixando de ser uma princesa.
Com o passar dos dias o dinheiro foi acabando e  os amigos sumindo, o desconhecido se tornou vazio, triste e confuso. Com saudades de casa e pavor das atrocidades daquela província, Aurora sentia falta dos braços do pai e do amor da mãe. Queria a proteção do seu reino, a tranquilidade de casa e a pureza que antes a cercava.
Queria voltar para casa, mas estava longe de ser a garotinha que era ao sair de lá. Não foi apenas o vestido e suas joias que havia perdido, mas sua pureza e princípios. Voltar para casa significava pedir perdão, se redimir e renunciar.
A escolha de voltar para casa foi dolorosa, ela rumou para casa e voltou milhares de vezes, sentia vergonha e medo de ser rejeitada, mas depois de muito pensar foi para casa.
O reino parecia adormecido quando Aurora o adentrou, as pessoas trabalhavam em um ritmo contínuo e triste, as paredes da casa estavam com suas tintas descascando e com suas janelas e portas quebradas, as crianças estavam sentadas nos bancos e no chafariz ao invés de estarem correndo e brincando. Havia algo estranho acontecendo ali e Aurora percebeu que podia ser por sua causa.
Ela estava tão diferente, com roupas modernas e cabelos com as pontas cor de rosa, três furos na orelha e botas que eram totalmente divergentes dos seus pares de sapatos delicados, as pessoas se quer perceberam que ela era realmente a princesa Aurora.
Aurora chegou ao hall de entrada do palácio e logo foi recebida por Sorbus, secretário do reino, ela demorou reconhece-la mas assim que o fez a abraçou como nunca tinha feito antes e correu anunciando a grande notícia.
Naquele instante Aurora sentiu-se amada como há não se sentia, rostos conhecidos começaram a surgir a sua frente, primeiro sorridentes e segundos depois descrentes, mas assim que as grandes portas que haviam ao fim da grande escada se abriram Aurora não viu rostos que a condenavam, mas sim amor e compaixão.
Braços se abriram, sorrisos surgiram e Aurora foi recebida por quem mais a amava. Não foi um príncipe em um cavalo branco que salvou Aurora, mas uma escolha, que levaria de volta para casa.


Moral da história:  Não será um príncipe que definirá a história de uma princesa ou que fará dela realeza, mas a escolha de se tornar filha de um Rei - que a ama e protege -, a escolha de abrir mão de escrever sua própria história de maneira tortuosa, para viver a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Espero que tenham gostado ♥
Fiquem na Paz!

You Might Also Like

4 Comments

  1. Amém, muito legal essa história, que Deus continue abençoando que a escreveu

    ResponderExcluir
  2. Lindooooooiooooooooo. !!!!!!! Mil vezes ameiiii

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. owwwn >.<
      Sou mil vezes grata por você ter lido, por acompanhar o blog *-*
      Deus te abençoe!

      Excluir

Popular Posts


Compre o nosso livro!