Jesus, Take The Wheel - Conto

segunda-feira, fevereiro 03, 2014


Oi, meninas. Que a paz do Senhor encha o coraçãozinho de cada uma! Há muito tempo não posto um conto por aqui, senti necessidade de fazer um hoje, e o conto que trarei escrevi baseado em uma canção da cantora americana Carrie Underwood - em breve trarei uma playlist dela -, a canção é Jesus, take the wheel. Se vocês quiserem conhecer a tradução, vejam aqui. Vou deixar a música aqui embaixo para vocês ouvirem, ouçam enquanto leem o conto :)



Era uma sexta escura, a lua não iluminava o céu deixando a estrada ainda mais imersa na escuridão. Ligada no automático, Kate dirigia seu velho fusca amarelo pela interminável rodovia, tinha como objetivo chegar a casa de seus pais, Paul e Marie, mas não estava concentrada o suficiente para fazer com que o carro durasse até lá.

Imersa em pensamentos, ela se recordou da briga que tivera a poucos minutos com o namorado Brian, mais uma vez as saídas do rapaz a irritarem, pois não foi isso que ele a prometera que faria quando decidiram morar juntos. Bom, ela não podia reclamar, eles não foram morar juntos porque se amavam e este era mais um passo do tão sonhado relacionamento, eles tiveram que se unir porque após quatro meses de namoro que ela descobrira que estava grávida.

A notícia abalara a menina de 17 anos que cursava o segundo ano do ensino médio, mas no fundo ela esperava que aquela fosse uma porta para a felicidade, movida pelos quatro meses de felicidade que tivera ao lado de Brian, ela acreditou fielmente que tudo ocorreria bem. No início Brian prometera que arrumaria um emprego decente, encontraria um apartamento simples mas com a cara deles e juntos lutariam para cuidar daquela criança, mas os meses após se unirem foram totalmente diferentes da promessa.

Inicialmente, Brian trabalhava e voltava para casa, a ajudava a manter as cosias no lugar e dava apoio para a gravidez, mas de mansinho a volta do trabalho começou a tardar e o rapaz só chegava em casa com a cara cheia, com medo de que tudo desandasse Kate foi deixando de lado e segurando as pontas. Porém, as coisas começaram a ficar insuportáveis, principalmente depois que o bebê nasceu, Brian não ligava para a pequena Alice, principalmente nas horas de choro, o que serviu de desculpa para ele passar ainda mais tempo fora de casa.  Com as suas fugidas, Kate foi ficando cada vez mais furiosa até que ela começou a estourar e as brigas se tornaram frequentes.

Agora ela tinha 18 anos e um coração totalmente destruído, assim como qualquer outra garota ela sonhara com contos de fadas, príncipes encantados e cavalos brancos, sonhara com o dia do seu casamento e com a linda família que deseja ter... Mas o relacionamento com Brian destruiu todos os seus sonhos, toda a sua crença em amor verdadeiro e principalmente  abalou a sua fé.

Com o choro de Alice, Kate voltou os olhos  para a estrada, olhando pelo retrovisor ela viu que sua pequena chorava por ter perdido a chupeta, ela decidiu parar no acostamento e dar uma atenção para a filha. Com lágrimas nos olhos, Kate desceu do carro e se sentou próxima a cadeirinha da filha, acalentou sua pequena e voltou com o carro para a estrada. Os olhos lacrimosos de sua pequena filha a lembraram de quando também era uma criança e podia correr para o colo dos pais assim que algo começava a perturbá-la, agora ela dirigia para sua antiga casa, mas não tinha certeza se seria bem recebida.

Enquanto vagava pelos seus pensamentos e lágrimas, Kate não viu quando duas carretas decidiram vir em sua direção, ela poderia ter pensado em jogar o carro para o acostamento ou... na verdade não havia muito o que fazer, o seu carro estava em alta velocidade e as duas carretas também, a única coisa que ela soube fazer naquele momento foi tirar as mãos do volante e olhar para o céu escuro, desesperada gritou:

- Jesus, me dê mais uma chance. TOME A DIREÇÃO!

Enquanto olhava para o céu e chorava ainda mais, Kate percebeu seu carro virando à direita em direção ao acostamento, apavorada ela viu quando as carretas passaram raspando por ela. O seu carro parou com um solavanco e ao olhar para o banco traseiro percebeu que Alice dormia tranquilamente. O carro havia desligado, ela não havia se quer tocado no volante, aquele foi um sinal de Jesus te dando uma nova chance...

Kate saiu do carro, pegou sua filha da cadeirinha e a abraçou. Lágrimas rolavam de seus olhos, quando ela olhou para o céu e viu estrelas ganhando vida na imensidão azul escuro.

- Eu estava na estrada errada, longe dos Teus braços, longe da Tua doce graça, mas o Senhor me ouviu, se dirigiu a mim e permitiu que eu tivesse uma nova chance... - Kate sussurrou e beijou a testa de sua filha. - Eu não posso fazer isso sozinha, tome a direção Senhor. - Kate chorou, mas agora eram lágrimas de alegria.

Curtiram a história e a canção? Espero que sim!
Abraços de panda *-*
Fiquem na paz.

You Might Also Like

7 Comments

  1. Que lindo! Não sabia que a Carie Underwood cantava musica gospel. Sua história deixou meus olhos cheios de lagrimas, amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por ter gostado, pequena *-*
      Sobre a Carrie, ela não possuí muitas músicas gospel, encontrei alguns apenas.. Acho que ela começou como cantora gospel, não sei ao certo. Mas as que eu encontrei são muito bonitas :)
      Muito obeigada pela visita e volte sempre! *-*

      Excluir
  2. Bem legal.
    Achei diferente.
    Beijos Nath (Blog da Cantini)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, princesa *--*
      Deixa o link do seu blog, porque não consigo te achar só pelo nome ;/
      Deus te abençoe!

      Excluir
  3. Lindo texto.... e lindo também é o seu blog Thaís, parabéns!! :D
    Quando puder visite o meu : cantinhodosevanglicos.blogspot.com
    Bjinhos flor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Princesa, muito obrigada! *--*
      Fico feliz por ter gostado! Vou visitar o seu com certeza ♥
      Deus te abençoe.

      Excluir

Popular Posts


Compre o nosso livro!