A menina que fazia nevar {resenha}

(Imagem: Reprodução/Poaeglitter)

Oi meninas, que a paz e o amor do Senhor sejam com vocês! Vocês se lembram quando dei várias dicas de leituras aqui no blog e entre elas estava A menina que fazia nevar? Disse que faria a resenha logo e de fato li o livro naquela semana mesmo, mas toda vez que tirei um tempo para gravar o vídeo com a resenha, não deu muito certo, num vídeo minha irmã apareceu dando tchau no finzinho em outro não consegui me concentrar na história e montar ao que prestasse e por foi... Para deixar de enrolação, decidi vir pelo método tradicional.

Título: A menina que fazia nevar  
Autor:  Grace McCleen  
Páginas: 312
Ano: 2013 
Editora: Paralela 


Todos os dias se parecem na vida que Judith McPherson leva ao lado do pai. Eles têm uma rotina simples e reclusa, numa casa repleta de lembranças da mãe que ela nunca conheceu, e as únicas pessoas com quem convivem são os fiéis da igreja cristã a que pertencem. Judith não tem amigos na escola, onde é alvo de gozações, e para encontrar consolo se refugia no mundo de sucata que construiu em seu quarto. Lá, cada dia é um dia, e a vida pode ser incrivelmente feliz graças a sua imaginação. Basta acreditar que a Terra Gloriosa, como ela chama sua maquete, é realmente o paraíso prometido onde um dia vai viver ao lado da mãe. Aos dez anos, Judith vê o mundo com os olhos da fé, e onde os outros veem mero lixo, ela identifica sinais divinos e uma possibilidade de criar. Assim, constrói bonecos de pano e inventa para eles histórias felizes na Terra Gloriosa. O que nem Judith poderia imaginar é que talvez seu brinquedo seja mais do que uma simples maquete. Pelo menos é o que parece quando ela cobre a Terra Gloriosa de espuma de barbear e a cidade aparece coberta de neve na manhã seguinte. Um pequeno milagre, é assim que ela interpreta esse e outros sinais parecidos. Tão pequeno que muitas pessoas poderiam pensar que não passa de coincidência, mas Judith sabe que milagres nem sempre são grandes, e que reconhecê-los é um dom de poucas pessoas. Longe de ser benéfico, no entanto, esse poder traz consigo uma grande responsabilidade. Afinal, seria certo usar a Terra Gloriosa para se vingar de Neil Lewis, o colega que a maltrata todos os dias na escola?
Conheci a história de Judith através de alguns trechos liberados no tumblr, a sabedoria da protagonista de A menina que fazia nevar chamou a minha atenção e não resisti, encontrei o livro na internet e comecei a lê-lo, passei um feriado todo agarrada a trama e só consegui largar quando cheguei ao fim. Vi muitas resenhas que diziam que a história era uma mistura de doce com amargo, de fato nós acompanhamos uma aventura singela ao lado de uma criança que logo vai descobrindo que a vida não é tão fácil quanto parece.

Judith McPherson é uma garotinha de 10 anos que cresceu somente com o pai devido a morte da sua mãe após seu parto. O pai muito religioso criou sua filha mostrando a ela que tudo o que realmente importa é a fé, e ambos assim como a comunidade que frequentam são vistos como lunáticos pela população da cidade que vivem.

Judith se acostumou a ser chamada de estranha e ser definitivamente uma garota sozinha, por consequência passou tempo demais da sua infância em seu quarto divertindo-se sozinha, ali descobriu sua brincadeira predileta: a construção da Terra Gloriosa. A Terra Gloriosa é um aglomerado de sucata e muita criatividade, um lugar perfeito para onde Judith vai com o pai e encontrará a mãe após o Armagedom.

Após um problema tenebroso para uma garotinha de 10 anos surgir na escola, Judith acaba descobrindo que milagres realmente podem acontecer e que ela pode fazê-los através da Terra Gloriosa, e uma aventura um tanto quanto surpreendente começa a acontecer na vida de garota.

Judith aprende que muito mais do que ler bíblia e abrir mão de prazeres da vida, a fé é crer que Deus pode todas as coisas e confiar Nele acima de tudo. Claro que ler a bíblia é fundamental e seguir Seus princípios necessário, mas precisamos ser mais do que religião, precisamos ter Deus em nosso coração.

O livro carrega uma linda mensagem sobre milagres que toca o coração de todos aqueles que se disponibilizam sentir. Uma leitura que te divertirá, revoltará, fará refletir, torcer pela garotinha e se surpreenderá com o fim... Confesso que desejei uma continuação e até hoje não me conformo com a falta de algumas páginas, mas enfim não posso fazer muito quanto a isso, posso?

 

Quotes:

Tudo é possível, em todos os tempos e em todos os lugares e para todos os tipos de gente. Se você acha que não, e só porque não consegue ver como está perto, como só precisa fazer uma coisinha que tudo vai começar a acontecer para você. Milagres não têm que ser coisas grandes e podem acontecer nos lugares mais improváveis; os milagres dão mais certo com as coisas mais simples. (P. 33)


Eu sei como é a fé. O mundo no meu quarto é feito dela. Com fé bordei as nuvens. Com fé recortei a lua e as estrelas. Com fé colei tudo junto e fiz todas essas coisas cantarolando. Porque a fé é igual à imaginação. Ela vê uma coisa onde não há nada, dá um salto e de repente você está voando. (P. 33)


Milagres não tem que ser grandes e podem acontecer nos lugares mais improváveis. Ás vezes são tão pequenos que as pessoas nem percebem. Ás vezes os milagres são tímidos ficam puxando as mangas, esperando você percebe-los, e depois somem. Muitas coisas começam bem pequenas, É um jeito bom de começar por que ninguém nota você é uma coisinha de nada perambulando, cuidando da própria vida. Aí você cresce.


Acho que as pessoas não acreditam nas coisas porque têm medo. Acreditar às vezes significa que você pode estar errado e, se você está errado, pode se machucar.
Para finalizar, vou deixar o booktrailer que é uma graça *-*:





Espero que tenham gostado!
Alguém por aqui já leu? Me conte o que achou.
E se você que ainda não leu quiser o livro em pdf, basta me pedir
que envio. 

Beijinhos, pandas :*
Paz!

Ele chama por você




Hoje enquanto me perdia em meus pensamentos viajei até o jogo da nossa seleção que aconteceu ontem, o treinador Felipão, ficava o tempo todo gritando e apoiando seus jogadores a fazer o melhor, em alguns momentos ele brigava, se revoltava com o juiz, mostrava melhores jogadas para seus jogadores e comemorou cada vez que a bola balançou a rede... Tudo isso me fez pensar em um Pai que está sempre à beira do campo torcendo por Seus filhos.

Quantas vezes somos como aqueles jogadores irritados e egoístas que querem fazer suas jogadas sozinhos e acabam não ouvindo seu treinador? Quantas vezes preferimos ir de acordo com a torcida ou com o time adversário e deixamos de nos lembrar de tudo aquilo que nosso treinador gentilmente nos ensinou? Momentos assim acontecem com todos, todos os dias, e às vezes acabamos transformando Deus em um desses treinados malvados que só querem cobrar e mais nada...

Só que Deus não é assim, Ele nos ensina o tempo todo mas nos ensina gentilmente. Deus não grita, não se irrita, não nos maltrata, pelo contrário, Ele traz as pessoas certas para falar conosco, e Ele também fala ao nosso coração como o doce sussurro de uma mãe... Deus não está à beira do campo para ver nosso fracasso, não, Ele está lá para nos dizer qual direção seguir, qual jogada realizar, Ele está a espera de nos ver alcançar Seus sonhos para nós e está o tempo todo gritando palavras de incentivo.

Talvez você mão esteja conseguindo ver Deus ao seu lado, talvez você esteja presa demais a torcida ou mesmo concentrada demais em seus adversários, mas não se preocupe Deus está com você e se você escolher ouvir Suas instruções o jogo será muito melhor. Deus está aí pulando, te chamando, de braços abertos para você... Se você errar Ele não te xingar, te esquecer ou ignorar, Ele deseja a sua vitória e vai ajudar você. Confie no seu Técnico, Ele ama você!

Paz!
Beijocas :*

Day 23 | Um cheiro


Oi de novo florzinhas! Mais um capítulo da história da Ana e do Pedro para o Poem a Day.

Cheirinho de terra molhada

Ela já está vestida, o vestido ficou ainda mais bonito por sinal, todo branco do jeitinho que ela sonhara desde menina, com renda, alguma pedras preciosas e o cabelo meio preso em uma linda trança... Tudo perfeito, havia chovido no dia anterior o que deixava a fazenda com aquele cheirinho de terra molhada. Ana e Pedro decidiram realizar o casamento ao ar livre, na tarde do dia 17 de janeiro de 2016. Parecia que tudo a volta deles haviam se dedicado para estar perfeitos para o casamento.

Os montes estavam com suas gramas verdinhas, os pássaros cantarolavam entre os galhos das árvores, o céu estava em sua mistura azul e alaranjada. Já eram quase 17:00 e o sol começava a se guardar para a lua, estava fresco, perfeito e com o cheirinho de terra molhada acalmando o coração de Ana.

Dá janela ela viu os convidados caminhando pela entrada de madrinha, eles havia até pensado nesse detalhe, porque se permanecesse com as pedrinhas os sapatos das moças não aguentariam... Tudo estava radiante. Tudo!

- Ana, tudo pronto? - Ela se virou e viu seu pai com um sorriso orgulhoso olhando pelo vão da porta. - Você está linda, querida, linda!

Ela se olhou no espelho mais uma vez, tinha mesmo ficado bem melhor do imaginara, caminhou até o pai e o abraçou, devia grande parte daquele maravilhoso dia a ele. Ele lhe ensinara ao lado da mãe que o amor é real e que se escolhido com sabedoria e mantido aos pés de Deus tudo daria certo, ele havia apoiado e estado presente em cada dia do relacionamento dela com Pedro e haviam se tornado ainda mais amigos do que eram antes.

- Obrigada, pai. - Ana disse enquanto uma lágrima escorria por sua bochecha.

Ele sorriu novamente para ela e a conduziu até o primeiro andar, Ana sorriu quando ouviu a canção Eu escolhi esperar da Marcela Taís tocando ao fundo, estava tudo dando certo. Eles foram conduzidos pela entrada de madeira e Ana permitiu-se sentir o cheiro de terra molhada mais uma vez. Quando se deu conta já estava de frente para o tapete vermelho e todos olhavam para ela, mas lá frente com um terno preto e uma rosa branca na lapela estava ele, o cara que a fizera suspirar por tantos dias. Ele sorria, sorria como uma criança que acabara de ganhar o melhor presente de sua vida. Eles cruzaram os olhares e mais uma vez tiveram certeza de que estava tudo certo.

A thousand years tocava enquanto Ana e seu pai caminhavam pelo tapete, todos sorriam para ela e ela tentou retribuir o carinho, mas a cada instante seus olhos voltavam para o amor da sua vida. "Valeu a pena esperar por ele", ela pensou sorrindo.

Funcionou? Espero que sim, pelo menos eu gostei *-*
Beijocas :*

O impostor {filme}




Oi meninas! Que a paz e o amor do Senhor sejam com vocês. Tudo bem? Espero que sim. A coisa boa de se ficar sem internet é que dá sempre pra ver aquele filme, reler aquele livro ou rever aquele seriado que está guardadinho, né? Em desses dias assisti um filme que havia baixado há muito tempo: O Impostor.

Título Original: The Imposter
Diretor: Daniel Millican
Gênero: Drama
Duração: 101 min.
Origem: EUA
Tipo: Longa
Ano: 2008



Grand Design, a banda de rock cristão mais badalada, está subindo em direção ao topo! Porém, infelizmente, seu cantor principal, Johnny C, está em queda livre em sua vida pessoal. Seus shows representam um forte contraste em comparação com seu estilo de vida egocêntrico, no qual se vê envolto todos os dias. No auge de sua fama, o mundo de Johnny dá uma parada brusca: com o casamento destruído e em divergência com o líder do grupo e seu amigo de longa data, James, Johnny é excluído da banda devido ao seu modo de vida. Inicia-se, então, uma turbulenta jornada para tentar reconstruir seu viver, e Johnny perde tudo, mas começa uma reflexão interior sobre sua dupla conduta até agora. De maneira especial, Johnny começa a ser treinado por seu mentor, Proff, e por um excêntrico sem-teto chamado Popeye. Será que, agora, ele encontrará seu caminho de volta?  

A primeira grande proposta do filme é apresentar um diferencial, nada daqueles filmes que mostram uma conversam fácil e Jesus realizando todos os seus problemas, mas sim o quanto uma conversam é difícil e o quanto exige coragem, afinal, abrir mão do seu comodismo não é a tarefa mais fácil do mundo.


A história de Johnny C, vocalista de uma famosa banda gospel, nos traz uma triste realidade pessoas que só possuem fé e vida cristã de fachada. Johnny não pensa em Deus nem mesmo quando está no altar cantando os louvores de sua banda, embora seja casado passa a maior parte do tempo dando em cima das mulheres. Também faz uso de drogas e vê o ministério como uma forma de ganhar dinheiro e ter fama.

Indignados com a posição do amigo, Johnny é retirado da banda e abandonado pela esposa, assim começa a trajetória do nosso protagonista, sem dinheiro para continuar seu vício e sem mulheres para aquecer seu ego, Johnny se encontra perdido.

Em uma viagem de volta para casa, Johnny acaba conhecendo Popeye um sem teto que traz graça ao filme e encanta - pelo menos eu adorei o personagem! - e ao longo do seu caminho tem um reencontro com Proff um velho conhecido que tem muito a ensinar.




O Impostor faz uma grande crítica também quanto a ministérios, infelizmente muitas pessoas acabam abandonando o Espírito Santo para investir em carreira, ignora para o que foi chamado e começava a viver pelo glamour e fama. Uma jornada de propósitos, todos nós precisamos entender que não estamos aqui atoa e que as promessas de Deus se cumprem no tempo certo.

O filme acaba se tornando bem real também, como minha mãe disse: "a vida nem sempre tem um fim...", o final deixa em aberto uma chuva de oportunidades para os personagens. E pra quem gosta de música internacional vai amar o filme, muitas, muitas mesmo, músicas e o elenco principal é formado em sua maioria por cantores do meio gospel americano contemporâneo. O filme é uma versão atual sobre a história do filho pródigo.



Já viu o filme, e gostou? E você que ainda não viu, vai querer ver?
Me conte o que achou! *-*
Abraços de panda.
Paz!


Day 22 - Cotidiano


Mais um capítulo para a história de Ana e Pedro! Espero que vocês gostem.

Day 22 | Cotidiano

Ana está sentada em sua escrivaninha com a cabeça enfiada entre os livros, tem prova na terça-feira, mas não consegue se esquecer do beijo trocado com Pedro enquanto eles passeavam pelo parque ontem à tarde. A moça nunca estivera apaixonada antes e ainda não podia ter a certeza se estava, mas logo percebeu o quanto o ponto de vista das pessoas mudava durante esta época da vida. O cheiro do café que acabou de ser feito na cozinha era ainda mais perceptível, a música romântica que tocava no rádio virava trilha sonora dos momentos que eles passaram juntos, o céu estava mais azul e as nuvens pareciam ainda mais fofas e convidativas, tudo ganhava mais vida, mais amor.

Enquanto Ana tentava se fixar no seu cotidiano, seu celular vibrou, era mais uma mensagem de Pedro, "não consigo parar de pensar em você" ele escrevera, e ela sorriu enquanto começava a pensar em uma resposta.

A paixão é exatamente assim, muda o cotidiano das pessoas, traz um novo gostinho pra vida. Onde antes havia solidão agora há companhia, onde havia sorrisos solitários agora há gargalhadas que se encontram, existem mãos entrelaçadas e almas se encontrando. A paixão vira amor quando bem cuidada e juntos fazem de duas pessoas uma história a ser contada.

Aprovada? 
Querem mais desse casal? rsrs
Beijos ;*

Quote da semana - Esconder-se..



Oi meninas, que a paz e o amor do Senhor sejam com vocês neste domingo lindo! Como vocês estão? Espero que bem. Há muitos domingos não faço o Quote da Semana né? Pois é, voltamos hoje ainda sem eles serem em vídeos, por conta da minha internet e tudo mais. Estou trazendo um dos meus trechos favoritos no livro de Ivy  Julease Newman, Um espaço chamado castidade.  

"Uma vez que você esteja confortável em seu espaço com Deus, Ele lhe dará instruções claras sobre o que fazer em seu espaço. Uma de suas instruções é esconder-se - esconder-se no amor de Deus. Apesar de esta expressão soar como um clichê (e eu sei que você está cansada de clichês cristãos oferecidos para ajudá-la a entender o que você deveria fazer com Deus em sua vida) esconder-se no amor de Deus não é mais uma sugestão clichê. É uma ordem para seu próprio bem. Como o tesouro que Ele criou, você não somente precisa se esconder enquanto espera que Deus revele seu propósito, mas você também deve esconder-se no amor de Deus para se proteger dos ataques de Satanás."

Ivy Julease Newman em Um Espaço Chamado Castidade, página 20.

Esconder-se em Deus é a melhor maneira para se manter de pé diante do inimigo, Deus é o nosso Pai e como tal deseja nos guardar a todo instante como à menina de Seus olhos.

Espero que essa palavra tenha feito tão bem ao seu coração quanto fez ao meu. Que uma semana abençoada, incrível e inspiradora se inicie hoje!

Abraços de panda *-*
Paz!

Poem a Day {10-21}


Boa noite, meninas. Estava em falta com os meus textinhos do Poem a Day, mas consegui deixar eles prontinho hoje. Espero que vocês gostem!

Day 10 | O mar



Enquanto caminhava pela areia da praia sentindo as ondas geladas tocarem meus pés, me lembrei da criança de fé que fui, não simplesmente uma criança que acredita com o 'era uma vez' ou com fadas, mas daquelas que acreditam que o amanha vai chegar e que tudo pode mudar. 

Sei que era muito mais esperto e inteligente antes, era mais sonhador, mais confiante, tinha a certeza que as coisas mudariam e de uma hora para a outra elas mudavam mesmo, mas fui crescendo e ouvindo os 'nãos' que a vida dá pra gente, me apaixonei pela pessoa errada, escolhi o curso errado e acabei entrando em tudo que não queria entrar, muitos podem até dizer que há solução pra tudo isso, mas quando se é jovem não se vê as soluções com muita facilidade.

Queria ser aquela criança de novo, queria olhar para o céu e crer que há Alguém cuidando de mim, queria poder ver a solução para a minha tempestade... Cansado de andar, me sentei num ponto mais alto da areia onde a maré ainda não havia alcançado, enterrei os pés na areia e escondi minhas mãos nos bolsos da blusa de frio foi exatamente quando vi um folheto vindo na minha direção. Nele estava escrito: Jesus te convida a andar pela águas. Topa ou não? 

Foi exatamente naquele momento que aquele garoto que um dia eu fora encontrou lugar em mim novamente. 

Day 11 | O sertão



Lá está ela balançando com a a fraca brisa após mais um dia quente, suas folhas caíram, seus galhos estão secos, até mesmo a grama a sua volta perdeu a vida, mas ela continua dançando, continua firme esperando a chuva, mantendo a esperança de que dias melhores virão. Ela é apenas uma árvore, mas ensina mais que muita gente, se parássemos um pouco e fomos mais leves descobriríamos que a vida é muito mais simples, é a gente que acaba complicando tudo.   

Day 12 | Inspirado em uma música
 {Inspirado na canção A voz - Os Arrais}



Aos cansados e sobrecarregados, aos que acordam e descobrem ao abrir os armários que não há sequer um pão para se alimentar, aos que possuem tudo mais estão vazios por dentro, aos que tem buscado desesperadamente por dinheiro, amor ou pessoas mas tudo tem falhado, há uma voz que deseja alcançar o seu coração, há uma luz que deseja trazer sentido e paz a sua vida. O Rei dos Reis, Aquele mesmo que você deixou esquecido dentro da sua bíblia, Ele é real e quer lutar por você, Ele te ama muito mais do que você é capaz de imaginar e deseja te mostrar o quão Pai Ele é.

Ele é a paz e a esperança, Ele é a brisa após um dia quente de verão, Ele é o Pai que todo nós precisamos. Ele é o primeiro a nos ver acordar, é o abraço que nos envolve quando uma tempestade tenta naufragar a nossa vida, Ele é o Salvador que vem nos salvar.

Day 13 | Personagem literário
Um fim decente para À primeira vista



- Ótimo, ótimo - disse o médico. - Só mais um empurrão e pronto...

Lexie puxou as pernas para cima ao sentir mais uma contração, enquanto Jeremy secava a testa da esposa que brilhava de suor. Estava tão emocionado, tão empolgado com o nascimento da filha e ao mesmo tempo tão aturdido com aquela oportunidade que a vida lhe trouxera mas que havia a grande chance de nunca mais se repetir, que sentiu a sala encolher a sua volta. Tinha a impressão de que Doris ainda estava ali, viu os movimentos rápidos do médico e enfermeiras se aproximando, voltando de seus pensamentos viu sua esposa sorrir enquanto fazia força pela última vez. Então, como sabiamente faz uma criança ao chegar a essa mundo louco Claire soltou seu primeiro choro.

Tudo estava perfeito agora, Lexie sorria para a filha, ele estava ainda mais apaixonado pelo mulher e louco para conhecer a pequena criaturinha que ambos haviam dado vida. As enfermeiras colocaram Claire nos braços de Lexie e deixaram ele registrar o momento com a câmera, depois a levaram e o médico terminou o seu procedimento.

Meia hora depois a família estava reunida, Claire estava vestindo um pagão que ele mesmo havia escolhido logo depois que Lexie lhe contara que estava grávida, ainda não podia acreditar no quão rápido as coisas foram, há menos de um ano estava visitando aquela cidadezinha atrás de um cemitério fantasma pela primeira vez sem se quer imaginar o milagre que vinha pela frente. 

(Okay, talvez não tão decente quanto o que Nicholas Sparks pode fazer, mas melhor do que aquele fim ridículo que ele deu ao livro... Eu era tão apaixonada pela Lexie e pelo Jeremy e o tio Nick não teve medo algum em destruir meu coração ;s, prefiro pensar nesse fim.)

Day 14 | Tudo que você queria ter dito



Talvez não deveria ter deixado você ir daquele jeito, deveria ter feito mais, ter dito mais, ter tido menos medo e buscado mais coragem. Você esperou tanto por mim, tinha tanto carinho por mim, mostrou tanto o cara decente que era e mesmo assim eu continuei me escondendo atrás daquela máscara de garota forte... E quando menos esperei você se foi, não haviam mais mensagens suas no meu inbox, não haviam mais ligações no meu celular, nem mensagens desejando bom dia. Você se foi sem receber um abraço decente ou uma explicação, você se foi sem receber um texto sincero meu. Eu deveria ter dito, deveria ter te contado os sonhos que andavam ganhando vida em meu coração...

Day 15 | Um gênero nunca escrito 



Você estava parado do outro lado da rua, encostado na parede da sorveteria da cidade, você estava todo despreocupado folhando um livro e sorria com o que lia, me lembro daquele sorriso inocente e vibrante, me lembro daquele sorriso porque foi com ele que sonhei todos os dias depois daquele. Enquanto eu saía da floricultura você também me notou e ao invés de continuar sorrindo para o livro, você resolveu sorrir para mim. Eu vi você atravessar a rua só para me ajudar com a cesta de flores que estava segurando e foi ali naquele momento que conheci o cara mais gentil do mundo.


 Day 16 | Um medo



Ela tinha medo de ser sozinha, medo de que sua única companhia fossem os personagens dos livros que ocupavam lugares importantes da sua estante. Tinha medo de amanhecer e não ter ninguém para recebê-la com um sorriso, ou de ter ele em casa para terem uma boa conversa ou verem um filme juntos após o dia de trabalho. Ela morria de medo de não poder amar alguém de verdade um dia, morria mais ainda de algum dia a amar e não ser amada.

 Day 17 | Um sorriso



Lá estava ela, sentada na poltrona do corredor olhando para o lugar vago ao seu lado, tinha uma viagem longa pela frente e sua maior esperança era que ele estivesse sentado ao seu lado e que justos pudessem fazer daquela viagem um dia especial, mas ele tinha escolhido ficar, tinha escolhido ficar para sempre distante do seu coração.

Ela se lembrou da manhã anterior, ao acordar havia notado que estava sendo observada por aqueles olhos azuis que haviam há tanto tempo tirado seus pés do chão, havia um ligeiro sorriso ali também, um sorriso que prometia que manhãs como aquela seriam para sempre, mas logo os dois se colocaram de pé e tiveram um encontro com a realidade que vinha destruindo seu casamento há algum tempo.

Eles não haviam visto o dia correr, passaram cada instante brigando e chorando pelos cantos, ao fim do dia estava decidido eles se separariam, cada um seguiria seu rumo e o de Vitória seria entrar naquele ônibus sozinha. Talvez devesse sorrir e se sentir feliz por ter um mundo de oportunidades esperando por ela, mas ela sabia que não seria tão fácil assim. Ela nunca fora dessas garotas que acreditavam em metades de laranja, mas acreditava com todo coração que o seu casamento seria para sempre, não queria que aquela promessa feita diante de Deus fosse desfeita assim, deixando duas pessoas rasgadas ao meio. Pensou em levantar, em correr daquele ônibus e ir até o apartamento onde Fernando estava, mas não teve forças, enxugou a lágrima que escorria por sua bochecha.

Lutando para permanecer sentada naquela poltrona, desviou os olhos para o corredor e foi quando viu aquele mesmo sorriso novamente. Fernando estava de pé ao seu lado segurando um buquê de rosas vermelhas, desta vez não ele não sorria apenas com os lábios, seus olhos sorriam também, enquanto Vitória piscava buscando acreditar no que via, Fernando disse:

- Jamais poderia quebrar o nosso para sempre. - Ele fungou e secou algumas lágrimas que surgiam. - É muito tarde para pedir que viva mais uns capítulos da nossa história?

Vitória se levantou, sorriu e abraçou seu amado decidida a lutar por mais capítulos com toda a sua força.

Day 18 | Só Diálogos!



- Pai?
- Sim, querida?
- Estou com medo.
- Eu sei, filha. Mas você se lembra de quem Eu Sou e do que posso fazer? O mundo todo está em minhas mãos querida e ninguém será capaz de impedir o que Eu tenho pra você.
- Deus, obrigada por me amar tanto assim.
- Você é minha criação, faz parte da minha família e um Pai jamais se esquece de Seus filhos.

 Day 19 | Animal como protagonista
Borboletas 



Enquanto caminhava pelo jardim em busca de paz vi algumas borboletas voando entre as flores, elas eram tão livres, tão diferentes, únicas... Quisera eu ser tão livre quanto elas, livre da maldade, do ódio, da inveja, livre da má fé. Queria ser livre para alçar meu próprio voo, queria poder sonhar em alcançar a nuvens e não ter que ouvir pessoas dizendo que é impossível, queria poder acreditar no amor com mais afinco sem que as pessoas me julgassem por isso. Dei mais alguns passos e me sentei aos pés de uma árvore, de dentro da minha bolsa tirei minha velha companheira, abri minha bíblia aleatoriamente e senti Sua voz falar comigo: "Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Portanto, não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!" (Mateus 10:30-31) Com o amor do meu Pai batendo no peito e a certeza que independente do que as pessoas dizem eu ainda posso ser quem nasci para ser, fechei meus olhos e sonhei com meu voo. E assim acabei me tornando uma borboleta única e especial, guiada pela fé em direção aos céus.

Day 20 | Seu sonho de hoje



Tinha uma garotinha olhando pra mim, seus cabelos ondulados e a presença marcante de uma única covinha em seu rosto me revelaram que aquela era eu muitos anos atrás. Ao olhar para a pequena garotinha que me encarava, uma pergunta cravou meu peito: será que ela está orgulhosa de quem me tornei? Fechei os olhos por um instante e quando voltei a abri-los a menina estava ao meu lado segurando minha mão, ela me conduziu a um velho balanço que havia no jardim, se sentou e olhou para mim com aqueles olhos castanhos brilhantes, queria que eu a balançasse. Quanto mais a balançava mais a menina sorria e ela me lembrou de uma das maiores lições que aprendi na infância seja feliz com as coisas simples da vida.  

Day 21 | Girassol



Gira moça, gira
deixa o vestido azul ganhar vida,
permita que seus cabelos dancem com a brisa.

Gire, pule, grite,
só não seja como um girassol
que gira pro mesmo céu todo dia.  

52 semanas em dia!




Oi de novo meninas! Sábado é dia do projeto 52 Semanas e como estou mega atrasada, é melhor começar ir postando antes que o ano termine rs

O tema da 22ª semana é Na minha geladeira tem que ter:

- Brigadeiro
- Maça verde
- Manteiga 
- Biscoito recheado (gosto de biscoito gelado, sempre que abro um pacote coloco o pobre coitado na geladeira, vai entender ;s)

Agora na 23ª semana temos Coisas que me incomodam no mundo contemporâneo:

Perca de Valores: As pessoas começaram a ignorar completamente os valores que nos formavam, seja o respeito ao próximo, a decência, o bom comportamento... Tudo virou passado e a moda agora é fazer tudo que é possível em qualquer hora.

Correria: As pessoas não param mais para conversar com os filhos, para ver o pôr do sol ou para sentar com os amigos durante o fim de semana apenas para conversar, está todo mundo muito ocupado trabalhando, se preocupando excessivamente com as contas e deixando o lado bom da vida jogado de lado.

Infância acelerada: Hoje as crianças estão loucas para crescer, querem andar com celular, ir para as festas, deixar de brincar de boneca e ir aprender a se maquiar. Acho que o mundo seria muito diferente se ainda houvessem campinhos de terra no final da rua, parquinhos com balanços e se as crianças aprendessem mais sobre valores e a importância que tem.  

Impaciência/Intolerância/Pessoas rabugentas: Fico cada vez mais pasma com a brutalidade das pessoas, se você sem querer esbarra em alguém já é motivo de xingamento, gritaria, estupides. As pessoas se irritam por qualquer coisa, desistem das outras por menos ainda e não tem medo de mostrar o dedo do meio, é tão triste isso =/

O tema da semana 24 é tão apaixonante >.<, Casais preferidos (filmes, seriados, livros, etc):

Isaque e Rebeca

Não tem como pensar em casais e não pensar em Isaque e Rebeca, eles são exemplos para todos aqueles que decidem esperar em Deus e com toda certeza preciso ter eles na minha listinha.

Rute e Boaz

Embora o livro de Rute não fale tanto assim do amor que havia entre os dois, eles são a prova do cuidado de Deus, Deus é romântico sim e escreve histórias de amor para Seus filhos. Rute e Boaz são as testemunhas de que nunca é tarde para amar e que quando tem propósito de Deus acontece!

Mônica e Chandler


Esses dois fofos fazem parte do elenco de Friends e conquistaram os fãs com seu romance inesperado. Os dois me ensinaram uma das maiores lições para um casamento dar certo: é preciso que o casal seja amigo antes de tudo. Sem amizade não rola! Juntos eles conseguem levar a vida com mais leveza e permanecer de pé quando tudo parece estar desabando.

Jeremy Marsh e Lexie Darnell

São personagens de Nicholas Sparks em O Milagre, me ensinaram que o amor pode surgir onde se menos espera e que toda barreira pode ser vencida até mesmo o impossível.

Regina|Evil Queen e Robin Hood

Tumblr

A linda da Regina já apareceu algumas vezes no 52 semanas e aqui está ela de novo \o/, Regina e Hobin se conheceram durante a segunda metade da terceira temporada e logo que começou a nascer um romance entre os dois já fiquei apaixonada, sem soltar spoiler, espero que a próxima temporada de OUAT seja melhor para os dois e que eles vençam todas as barreiras que se levantam para impedir um grande e verdadeiro amor.

E finalmente, ficando em dia com o projeto o tema da 25ª semana é Tenho aflição de...

- Cobras;
- Parar de sonhar;
- Cair em escadas;
- Perder as pessoas que amo.

Beijinhos :*
Paz!

Sorteio: Juventude que Prevalece



Oi meninas *-*, que a paz e o amor do Senhor sejam com vocês! Sumi ontem de novo, né? Mas é que furtar a internet do amigo não tem sido uma tarefa muito fácil, tenho que ficar na minha varanda e está tão frio aqui, mas vale o esforço, tudo isso por vocês viu? rsrs Uma das coisas que mais gosto na vida são surpresas e não há coisa melhor do que ser surpreendida por Deus, não é mesmo? Ele tem um carinho todo especial pela gente e diariamente estou vendo seu cuidado para comigo.

Essa semana Ele me surpreendeu com muitas novidades e com o passar do tempo vou contar para vocês, mas hoje tenho uma notícia muito boa que é tão boa para mim quanto para vocês: Sorteio Literário *-* Vocês se lembram do sorteio do livro Um Espaço Chamado Castidade que realizamos aqui em parceria com a Editora UPbooks? Pois é, juntos realizaremos mais um sorteio agora com kits do livro Juventude que Prevalece.

Autor: Eneas Francisco
Editora: UPBooks 
Páginas: 144
Do domínio próprio ao relacionamento com Deus; da autoestima às escolhas diárias; do gerenciamento de talentos aos impulsos sexuais, o autor procura abordar o máximo de detalhes importantes na vida de um jovem.                                                                                                     Quem não gostaria de saber antecipadamente dos percalços e dificuldades da jornada? Por certo, todos gostaríamos!                                                 Procurando resguardar a juventude de riscos desnecessários, o autor mostra a partir de experiências próprias e de terceiros que existe um meio de minimizar - e até mesmo evitar - situações negativas que impactam a vida de todo jovem.


Para conhecer mais um pouquinho sobre o livro e sobre o autor, o pastor Eneas Francisco vou deixar esse vídeo:


Estou louca pra ler o livro e vocês? Então não deixem de participar do sorteio!

Para participar do sorteio é super fácil:

- Curtir a fan page do livro;
- Compartilhar a imagem promocional que estará em nossa fanpage e não pode se esquecer de escrever a seguinte frase: Eu também quero ler #juventudequeprevalece
- Ir na aba de promoções da nossa fanpage e clicar em participar do sorteio

O sorteio será realizado no dia 21 de julho.
E serão três ganhadores.

Super fácil, né? Não vamos perder essa chance de sermos super abençoadas hein meninas! Participem e divulguem para os amigos também.

Para conhecer mais sobre o livro visite o blog e a loja virtual da editora.



Boa sorte para todas >< 
Paz!




Voltei



Oi minhas lindas, que saudade! Não fiquem com raiva de mim tenho uma explicação aceitável para o meu sumiço: estou sem internet desde a terça-feira da semana passada, e além deste fato, semana passada viajei para o Rio de Janeiro e fiquei sem net por lá também, por conta disso me atrapalhei toda por aqui. O projeto 52 semanas está super atrasado, me perdi total no Poem a Day e os posts ficaram sem serem feitos, mas vou me ajeitando direitinho ao longo dos dias.

Para eu contar o que fui fazer no Rio vou ter que voltar um pouquinho no tempo, muitas leitoras já conhecem esse meu testemunho, mas para quem não conhece vou explicar direitinho... Ano passou foi meu último ano no ensino médio, nunca  desejei tanto concluir logo um ano, afinal estava às portas de realizar um dos meus maiores sonhos: entrar na faculdade.

Desde muito pequena sonhava com isso, e já não estava mais aguentando esperar o resultado do enem para saber se havia ido bem. Finalmente o resultado saiu e logo no início de janeiro me inscrevi no ProUni, não estava esperando um bom resultado, já que não tinha conseguido entrar em uma universidade federal pelo Sisu, mas fui surpreendida por Deus mais uma vez e acabei ganhando uma bolsa para cursar Jornalismo em uma universidade particular do meu estado.

Parecia um conto de fadas se tornando realidade, sabe? Não conseguia me conter e passei a semana toda dando pulinhos de alegria. Na sexta-feira daquela semana fui até a universidade para fazer minha matrícula, mas quando cheguei lá fui surpreendida com uma notícia terrível, não havia formado turma para Jornalismo noturno o que consequentemente fez com que eu perdesse minha bolsa.

Eu não pensava muito nisso, mas desde aquela sexta-feira aprendi uma coisa: qualquer coisa pode virar um fim do mundo para um adolescente/jovem. Temos essa mania de viver tudo intensamente, e quando ouvimos um não uma imensa tempestade se aproxima. Felizmente, a minha tempestade durou apenas durante a viagem de volta para casa, chorei muito, muito, muito, mas recebi o apoio da minha família e de Deus, o que fez com que eu não me revoltasse ou deixasse de sonhar.

Os dias foram passando e eu não queria ficar parada, então me inscrevi no Pronatec e ganhei uma bolsa para fazer um curso de Radiologia, comecei a fazer o curso, aprendi coisas incríveis, conheci pessoas maravilhosas e me diverti muito, mas não deixei de continuar sonhando. No último dia 2, as inscrições para o Sisu abriram novamente, me inscrevi para História ou Psicologia no UFRRJ e ganhei uma vaga para História \o/, não espalhei a notícia, fui na universidade com os meus pais, apareceram alguns empecilhos pelo caminho mas graças à Deus deu tudo certo, realizei minha matrícula e em agosto serei uma caloura na universidade rural!

Serei eternamente grata a Deus pelas oportunidades que Ele trouxe para mim, sou grata por ter ouvido um não em janeiro e por ter crescido com ele, sou grata por estar ganhando um sonho muito maior do que o meu. A Bíblia diz que os pensamentos de Deus são muito mais altos que os nossos e diz também que Ele nos conhece muito bem, Deus me honrou, me deu um presente incrível, eu já havia sonhado em estudar na UFRRJ mas jamais achei que isso aconteceria mesmo, mas está acontecendo e com Deus no tempo certo é muito bom!


Sei que novos desafios vem por aí, muitas provas físicas e espirituais vão surgir, mas sei que tudo tem um propósito e estou mais que disposta a viver os planos de Deus. Se eu voltar a ouvir um não, vou recebê-lo como um afago de Deus, vou ouvi-Lo me dizer: "Ainda não é tempo, filha." e vou agradece-Lo pelo carinho, mas por enquanto só tenho que agradecê-Lo pela incrível oportunidade. E claro compartilhar com vocês que vale a pena sonhar, sonhar com Ele.

Se você tem orado e dito a Deus que não seja a feita a tua vontade mas sim a Dele, então pode acalmar o seu coraçãozinho, porque Ele fará o melhor no tempo certo. Continuem sonhando, okay? Deus tem muito mais para nós!

Paz! *-*
Abraços super apertados da sua amiga que está morrendo de saudades ><  


A Elite {Resenha}



Oi de novo meninas! Ontem - não já era hoje de madrugada rsrs, eu terminei de ler o livro A Elite, segundo volume da trilogia A Seleção, que já falei aqui. Adoro ler um livro ou ver um seriado que me faça viver diversas emoções, com A Elite fui da calma ao nervosismo ao mesmo tempo, surtei em alguns momentos e ri em tantos outros. Kiera Kass tem um jeito tão doce e simples de apresentar a sua história que você passa horas lendo sem nem perceber... 


Título: A Elite  

Autor:  Kiera Cass
Páginas: 360
Ano: 2013 
Editora: Seguinte 



A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mas se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar co mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer - e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo - e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz. (Via Skoob)


Após 29 meninas serem eliminadas, a disputa por Maxon está mais acirrada que nunca, as meninas estão loucas buscando a coroa, enquanto America sofre com uma seleção interna entre Maxon e Aspen. Há muito tempo não lia um livro com uma personagem tão confusa, America está passando por um momento típico da juventude, aquelas dúvidas cruéis que fazem qualquer coisinha viram o fim do mundo. Será que ela quer mesmo o Maxon? Ou será Aspen o dono do seu coração? Ela nasceu para ser princesa? Seria uma boa princesa?

Enquanto America busca respostas para suas dúvidas, novas estratégias para conquistar a coroa são apresentadas, e elas tem que trabalhar mais que nunca para mostrar seu verdadeiro valor. Assim como novos rumos surgem para as outras cinco selecionadas. Junto com America descobrimos algumas verdades obscuras sobre Illéa e nos surpreendemos com algumas atitudes do rei Clarkson, assim como conhecemos o lado sábio e amoroso do incrível pai de America. 

A Elite está acontecendo no castelo, entretanto, o mundo distante da realeza está se deteriorando. Mais e mais rebeldes chegam ao castelo, destruindo a beleza, causando caos e trazendo medo. Será que Maxon e sua nova princesa serão capazes de mudar esse cenário? 

Como disse lá em cima, rui as unhas em alguns momentos e sorri em outros, embora America tenho me feito odiá-la em alguns momentos, A Elite mostra o quão valorosa ela é e o quanto ela serve para ser uma princesa, acho que ela é a única que não percebe isso.

Já Maxon me faz surtar em alguns momento também, mas tem hora que dá vontade de dar na cara dele arg! Mas ele continua aquela luta linda de esperar por America e ser o melhor para ela, pena que ele não sabe que um dos seus guardas também está de olho em sua amada e fará de tudo para conquistar o coração de sua amada.

Gostei bastante de A Elite, mas alguns momentos acabaram sendo maçantes pra mim por causa dessa loucura de America de nunca saber o que quer. Enquanto lia A Seleção me tornei uma "TeamMaxon" mas agora não sei se ainda sou, vou ter que ler A Escolha logo para tomar minha decisão final, me perdoem se estou confusa aqui rsrs

Kiera tem um jeito muito simples de contar sua história, parece mamãe contando uma história para mim antes de dormir *-*, a construção dos personagens também é incrível o que faz com que você fique horas imaginando o que vai acontecer com os demais personagens, fico louca imaginando o futuro de Marlee, gostaria muito de ler como foi a seleção da rainha Amberly, esses  detalhes sabe...

Enquanto pesquisava mais para falar tudo direitinho sobre A Elite, li alguns blogueiras dizendo que é bom ler o conto O Príncipe, versão do príncipe Maxon, o que faz com que você entenda melhor o personagem e não fique tão confusa quando a personalidade de Maxon como America fica ao longo da trama. A editora Seguinte disponibiliza o conto em e-book gratuitamente. 

Quem aí acompanha a trilogia e já leu o livro? Não esqueça de deixar sua opinião aí pra mim *-*
Paz!
Abraços de panda.


Velho amigo



Oi meninas, como vai a segundona? Espero que boa. Bom hoje tem mais um post do Poem a Day, chegamos ao 9° tema: velhice.

Velho amigo

Faz setenta anos que ela conversou de verdade com Ele pela primeira vez. Ao fechar os olhos cansados, ainda pode enxergar claramente aquele dia, seus pais não paravam de brigar, a casa andava tão triste, a palavra "divórcio" era lançada na mesa de jantar na frente dela e dos irmãos, estava cansada e com medo do que aquilo tudo significava. 

Clara correu para o quarto, fechou a porta e se ajoelhou próxima a cama, havia visto outras pessoas fazerem isso, ouvira um homem falar sobre Deus há alguns dias na rua, mas jamais havia parado para conversar com Ele. Clara achava um absurdo conversar com alguém que não poderia ver nem ouvir uma resposta, mas com sua fé de criança, fechou os olhos e começou a contar tudo para Ele. 

A partir daquele dia Clara começou a conversar com Ele frequentemente, e Ele começou a retribuir as conversas com Clara trazendo paz, amor e alegria a pequena criança. Clara tinha apenas 10 anos quando decidiu ser amiga de Deus, e hoje aos 80 anos, cercada pelos filhos, netos e bisnetos ela soube mais uma vez que fez a escolha certa. 

Sentada em sua cadeira de balanço sentiu uma brisa passar por seus finos cabelos brancos, Deus estava ali, esteve ali nos últimos 80 anos, acompanhando cada passa da sua vida. Ele esteve presente no dia de seu casamento, no nascimento de cada filho e em todas as vezes que ela compartilhou histórias da Bíblia com a família. Deus ouvira cada oração que ela fez nos últimos 70 anos e respondido todas elas. Clara sabia que Deus a havia escolhido como amiga muito antes dela fazer essa escolha e hoje estava mais que satisfeita com a história que criara ao lado Dele.   



Lembranças ao pôr do sol


Oi de novo, meninas! Mais um texto do projeto Poem a Day *-*

Lembranças ao pôr do sol

A menina corre pelo parque, o sol está quase se pondo e no alto da colina dá para ver aquela mistura rosada e alaranjada levando o dia embora. A menina continua correndo, ela não pode chegar atrasada em casa, mas mesmo assim prefere levar uma bronca a perder aquele toque de Deus no céu. Quando ela chega lá em cima, deixa o vento passar por seus cabelos e inspira o máximo que pode, ar puro, paz, alegria. 

Parece que tem um pintor derramando tinta no céu, cada minuto as cores surgem de uma forma diferente. E no alto daquela colina, aquela menininha de 20 anos, volta a se lembrar da infância. Seu pai havia trazido seu irmão e ela tantas vezes ali. Ela se recorda dos empurrões no balanço, lembra de dizer ao pai: "Mais alto, mais alto!" Lembra do irmão sentado em uma ponta da gangorra e ela na outra e do pai tirando várias fotos na velha "máquina" preta que a família compartilhava.

Lembra da mãe, vestida com um vestido listrado de preto e branco comprando algodão doce, e deles sempre saírem do parque comendo churros. Se fechar bem os olhos ainda pode sentir as mãos do pai segurando sua mão esquerda enquanto a mãe mantinha sua mão direita segura, e de seu irmão sempre correndo à frente, com sua capa de super-homem. 

Ali naquele parque ela havia lido livros com a mãe, brincado com o pai e brigado com o irmão algumas vezes. Havia feito amigos, tirado fotos e criado uma história. Agora ela não podia vir ao parque com tanta frequência, estava em outro estado, estudando, trabalhando, aprendendo a virar gente grande.

Como ela gostaria de ter a oportunidade de voltar no tempo, de talvez poder fazer mais um piquenique com os pais ali naquela colina, ou poder sentir as mãos de seu pai tocaram suas costas enquanto ela se balançava. Gostaria de ouvir sua mãe contar mais uma história enquanto elas estivessem deitadas numa manta em meio a grama olhando as nuvens. Gostaria de ser criança mais uma vez.

A verdade sobre a infância é que ela passa muito depressa, infância tem gostinho de brigadeiro, daqueles de panela sabe? Quando você está pronto para dar mais uma colherada na panela não tem mais nada, só as lembranças do que aquele brigadeiro foi.     

Gostaram? Espero que sim! Beijos, até a próxima se Deus quiser ;*


Caneca de Café


Oi meninas! Tudo bem? Ontem o dia correu e acabou não dando tempo de fazer 7° tema do A Poem a Day, para não perder o costume vou postar hoje. O tema de hoje não é dedicado a história de Ana e Pedro, resolvi tentar algo diferente do que geralmente escrevo, espero que seja aprovada rsrs

Caneca de Café

      Está frio lá fora, o céu anda chorando muito ultimamente, o vento também quer participar do show e trava uma batalha contra as árvores que cercam a minha casa. Estou sentada na varanda dos fundos e para me aquecer vesti meu moletom favorito, entre minhas mãos está uma caneca com café quentinho que acabei de fazer. Ao meu lado está meu velho exemplar de As Crônicas de Nárnia, sei que você provavelmente me diria agora que não sou mais uma criancinha, já sou uma mulher e não devo mais acreditar em magias e blábláblá. Se ao invés do meu velho livro você estivesse sentado aqui tudo seria muito diferente, nós até poderíamos brigar por causa do livro, você iria me mandar ler algo mais maduro ou simplesmente me daria um beijo e pediria que eu ficasse sentada em volta dos seus braços, mas você não está aqui. Enquanto olho para caneca de café, buscando sugar cada partícula de calor, sinto mais uma vez o quanto meu coração está vazio, está frio. Agora não é apenas a terra que fica molhada, minhas bochechas também estão. Sinto sua falta e uma caneca de café quente jamais substituirá o calor do seu amor em meu coração. Você se foi e tudo se tornou uma triste tempestade.    

Será que prestou? Me digam o que acharam, hein!
Beijinhos ;*
Paz!


A culpa é das estrelas {filme}



Acabei de chegar da última sessão do dia de A culpa é das estrelas, ainda nem troquei de roupa, tirei a maquiagem ou tomei um copo de água, embora esteja tentando encontrar as palavras exatas para expressar para vocês o que acabei de ver só posso dizer uma coisa: meu encontro com Hazel e Gus foi inenarrável.

Você provavelmente conhece a história deles, Hazel uma garota de 17 anos com câncer em estágio terminal, e Gus um rapaz que também tem câncer mais possui uma estatística muito boa em relação à vida, 85% de sair bem do seu caso clínico.




Totalmente opostos "aparentemente", Gus e Hazel se conhecem num grupo de apoio para crianças com câncer e acabavam desenvolvendo uma amizade linda, tão linda que eu queria ver mais do que vi na imensa tela do cinema. Não vou explicar muito sobre a história, você provavelmente já ouviu falar sobre o livro de John Green ou já viu o trailer e coisas assim...

O que eu quero compartilhar com vocês é que mesmo que algumas partezinhas tenham sido mudadas, mesmo que eu já soubesse o final e tudo mais, amei cada detalhe, desde o primeiro encontro até o último Okay. A culpa é das estrelas não foi para o buraco como outros filmes fazem com suas histórias mas sim me convenceu mais uma vez de quanto a história é boa.



As imagens contidas ali foram feitas com tanto carinho que podemos sentir o amor expresso em cada linha da história criada por Green. As cenas que se formaram na minha cabeça e na sua - se você leu o livro -, estão tão encantadoras que não poderia imaginar outra forma de terem sido feitas.

Há sorrisos, há muitas risadas, há choro e abraços. Vi tanta gente chorando durante o filme *-*, meninas sendo consoladas no final, e eu sai sorrindo certa de que não tinha perdido meu tempo ali. O filme conquistou meu coração tanto quando o livro.

Os diálogos são incríveis, a produção é excelente, a trilha sonora encantadora e o casal de protagonistas não poderia ter sido melhor. Shailene Woodley e Ansel Elgort apresentaram uma química incrível. Se prepare para morrer de rir com o charme do Ansel e com as piadas internas entre Hazel, Gus e Isaac.

Vou tentar me arriscar definindo o filme: sabe aqueles filmes doces, mas que não são melosos e chatos? Então, A culpa das estrelas faz parte desse time, é aquele filme que você pode ver quando estiver na pior, porque por mais lágrimas que você derrame vai compreender novamente que todos tem a sua oportunidade de ser feliz. A culpa é das estrelas faz uma dança entre a doçura, a alegria e o drama. Se melhorar corre o risco de estregar.

Estou in love pelo Gus *-* rsrs


Se você ainda não foi, vá correndo *-* Vale a pena enfrentar fila!
Se você já viu me conta o que achou, e se ainda não viu me conta suas expectativas.
Beijinhos ;*


{Todas as fotos são via Tumblr}



Caixinha Azul



Oi de novo, anjos *-* Hoje o dia foi corrido, louco mas graças à Deus muito bom. Por conta da correria o texto do A Poem a Day saiu um pouquinho tarde, mas pelo menos está saindo né? Resolvi investir mais uma vez na história do Pedro e da Ana, espero que agradem a vocês. Esperarei as opiniões, hein? E já agradeço por todos os comentários fofos e pelo carinho e apoio que vocês tem me dado nesse projeto. Obrigada de coração!

Caixinha Azul

O céu estava coberto de nuvens naquele dia, qualquer um preferiria o céu azul e brilhante, mas nuvens carregadas eram sinal de recompensa para Ana viria chuva e ela dançaria nela. Pedro havia combinado de se encontrarem às 16:30 no sábado, no mesmo café do  primeiro encontro. Eles andavam se encontrando nas últimas quatro semanas, antes da faculdade ou durante as tardes do fim de semana, passavam horas conversando, tomando café e compartilhando sonhos.

Pedro amava o jeito infantil e inspirador com que Ana falava sobre a vida, sua animação em falar do universo das palavras e de tudo aquilo que amava que conquistava cada vez mais e no fim de cada encontro ele não queria mais ir embora, queria continuar a ouvir aquela voz que falava entre sorrisos. Já Ana se encantava com as covinhas de Pedro, que davam a ele um ar de menino travesso, assim como se perdia na doçura que ele tinha para ouvi-lá e cuidar dela. 

Qualquer outro casal teria trocado beijos no primeiro ou segundo encontro, mas Ana e Pedro estavam ocupados demais se conhecendo e se apaixonando, eles estavam se tornando amigos antes de tudo, e era exatamente por esse motivo que ambos sentiam que aqueles novos capítulos de suas histórias faziam sentido. 

Naquele dia cinza no fim do verão, após passarem 1:30 conversando no café, eles resolveram dar uma volta pelo parque que havia ali perto, entre segredos e sorrisos, Pedro segurou a mão de Ana, e naquele momento enquanto seus dedos se entrelaçaram uma tempestade de borboletas azuis invadiram o estômago dos dois. 

Pedro se virou, tocou delicadamente a bochecha de Ana, sorriu e se aproximou, seus lábios se tocaram e ali estava o primeiro capítulo de uma linda história de amor. Não havia sido o destino, não havia sido o acaso, eles estavam ali juntos de mãos dadas e usufruindo do amor que os cercava porque oraram um pelo outro a vida inteira, haviam se pedido e agora se encontraram. 

Ana havia escrito muitas cartas sobre Pedro, todas estavam guardadas dentro de uma caixinha azul debaixo de sua cama. Cartas que algum dia gostaria de mostrar a Pedro, mas agora queria mesmo era escrever uma nova história ao lado dele.      

E aí, realeza? Mais um passo dado, Ana e Pedro estão indo bem? Espero que sim rsrs Até amanha!

Paz! 


Popular Posts

O blog virou livro!

O blog virou livro!
Compre o nosso livro!

Bom dia, princesa

Bom dia, princesa
Nosso novo livro está em pré-venda, acesse o site da Editora UPbooks e descubra mais sobre esse livro que será benção na sua vida.