A infância tem gosto de que?


Infância tem gostinho de acordar cedo só pra ficar assistindo desenho animado na tevê, tem gostinho de sentar na varanda com a bacia de massa de bolo de chocolate entre as pernas e de ajudar a mamãe a fazer biscoitos de maizena num fim de tarde chuvoso.

Infância me lembra das noites em que tinha pesadelo e podia correr pra cama dos meus pais e dormir agarradinha no pescoço da minha mãe. Lembro da sensação de voar quando minha mãe me empurrava no balanço ou da sensação de segurança quando meu pai me pegava no colo e ficava pintando as revistas de riscos da mamãe comigo. Lembro das tardes com a criançada da rua, pintávamos o asfalto com amarelinha, com o campo pra jogar queimada e com os brinquedos espalhados por todos os lados. Lembro dos gritos, das risadas profundas e sinceras, lembro dos meus avós gritando pra que a gente saísse da rua quando um carro vinha vindo...

Lembro de quando o biscoito não tinha que ser passatempo e que não tinha problema algum em estar mal vestida, fazíamos piquenique no quintal, casinha entre os galhos do pé de acerola ou escalávamos o pé de jaboticaba. Lembro dos banhos de mangueira, da minha boia de bichinho, dos nomes das minhas bonecas e da vontade de aprender a costurar roupinhas para elas.

O passado me faz lembrar da criança sonhadora e decidida que eu fui e é ao olhar para traz que continuo encontrando forças para lutar pelos sonhos desta mesma criança. Ao me olhar no espelho posso não mais ver a garotinha magrela com cabelos quase na cintura, agora vejo uma garota quase mulher com muitas espinhas na cara e com o cabelo estranho na maioria dos dias, mas nos meus olhos ainda vejo a inocência daquela menina que ainda acredita que até os sonhos impossíveis podem ser alcançados. E é para manter essa menina viva que continuo acreditando que um sorriso muda tudo e que tudo na vida depende da sua perspectiva.

A criança que eu fui me ensina a ter fé todos os dias e a continuar chamando a Deus de Papai do Céu, porque Ele é exatamente isso, o meu Pai. Assim como quando éramos crianças a dor vem, agora ela não culpa da bicicleta que caiu quando fazíamos a curva, ela é causada pelo sonho que não realizamos ou por termos sido traídos por alguém que confiávamos, mas assim como nós podíamos correr para os braços da mamãe, podemos agora correr para os braços de um Pai mega maravilhoso!

O arco-íris ainda pode nos impressionar, a chuva pode nos chamar para dançar e acordar cedo para aproveitar mais o dia pode não ser uma ideia tão maluca assim. Ver desenho animado às vezes é bom e comer o restinho da massa de bolo ainda é emocionante. Correr pela faculdade como crianças idiotas é libertador, se sujar com brigadeiro é maravilhoso e ler livros narrados por crianças é encantador... Dá pra ser criança - pelo menos um pouquinho - todos os dias. Ainda vou pular em muitos pula-pulas!

- A infância tem gostinho de que, meu senhor?
- Tem gosto de liberdade, menina.

Feliz dia das crianças! *-*

4 comentários:

  1. Lindo texto, Thaís!
    A infância é mesmo a melhor época da nossa vida :D

    Beijos
    Colecionando Primaveras
    Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Ellem *-*
      Muito obrigada pelo carinho! Beijinhos :*

      Excluir
  2. Ah, que perfeito!
    Fiz a maioria das coisas que você escreveu, e era realmente incrivel. Ontem eu disse algo pra minha lider que repetirei agora: não tenho tanta saudades da minha infância, porque ainda estou nela.
    Posso ter passado da adolescencia e ja estar na juventude, mas ainda sou aquela menina que ama, ama um balanço, que adora sorvete, que gosta de brincar, que consegue ficar olhando uma boneca admirada e querendo muito tê-la.
    Amei o texto, Thais, você se supera a cada post! <3

    http://amada-do-rei.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas, Babi *-* Queria desesperadamente crescer, mas agora que cresci continua uma eterna criança rsrs Que continuemos assim!
      Obrigada por esse carinho maravilhoso que está sempre confortando e incentivando o meu pequeno coração :D
      Beijos :*

      Excluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo