Uma aventura à dois #4

quarta-feira, outubro 01, 2014


Oi meninas! Como vocês estão? Espero que bem. Para começar bem o mês de outubro, resolvi colocar em dia um dos meus projetos pessoais que estava em off há quase 2 meses, vocês se lembram da fanfic "Uma aventura à dois", certo? Espero que sim, porque hoje trago o 4º capítulo e pretendo voltar a postar semanalmente. Vamos a ele?

"Ariel tem 17 anos, está terminando o 3º do ensino médio, é cristã, cresceu dentro da igreja, mas jamais deixou que Deus crescesse dentro do coração, ela passa a maior parte do tempo sentada em frente ao mar sonhando com o dia que começará a viver aventuras de verdade. Hospitais, escritórios, salas de aula, tudo parece muito pequeno para esta menina que sonha em conhecer o mundo, mas tudo a sua volta pode mudar mais cedo do que ela imagina. Com a chegada de dois vizinhos, Felipe e Mateus, Ariel descobrirá dois mundos totalmente diferentes e ambos mudarão sua vida para sempre." 

Capítulo 4

Ariel acordou mais cedo do que de costume, tirou o celular de debaixo do travesseiro e viu que ainda eram 7:30, seu corpo pedia pelo menos mais umas 3 horas de sono, mas sua mente clamava por diversão. Embora a conversa com Mateus tivesse mexido com sua cabeça, uma mensagem de Felipe fez com que seus pensamentos voltassem todos para o rapaz novamente. Ele disse que passaria para pegá-la às 8:00 e que o tempo estava lindo.
Ariel levantou-se depressa e desceu até a cozinha para ver se os pais ainda estavam em casa. Havia apenas um bilhete colado na porta da geladeira:”Fomos para o sítio. Tem sobras do churrasco na geladeira, cuide-se direitinho. Com amor, mamãe.” Ela nunca tinha ficado tão satisfeita com um bilhete da mãe como agora, arrancou-o da geladeira e lhe encheu de beijinhos, estaria livre o dia todo e nem precisaria dar-se o trabalho de ligar para os pais, porque não havia sinal telefônico no sítio.
Abriu a geladeira e pegou um Toddynho, logo depois subiu para o quarto para se arrumar. Biquine, shorts jeans e uma regata branca, havaianas, óculos de sol, cabelos presos em um rabo de cavalo e uma bolsa com protetor solar, brilho labial, toalha e outros itens de menina. Assim que se olhou no espelho e se deu por satisfeita, ouviu o barulho de uma bozinha, correu até a janela a tempo de ver Felipe saindo de casa com sua moto, ele a estacionou há uns dez metros da casa de Ariel e ficou esperando por ela.
A garota desceu correndo e quase esqueceu de trancar a porta da frente, estava animada demais com sua primeira aventura para raciocinar direito e Felipe estava ainda mais lindo do que ela se lembrava. Ele estava de bermuda e havaianas, sua camiseta deixava seus músculos à mostra e o sol do início da manha fazia seu rosto brilhar de forma doce e sutil. Ele era o vizinho que toda garota gostaria de ter, pela primeira vez na sua pequena vida Ariel se sentiu uma adolescente de verdade, boba e apaixonada, tudo aquilo que os livros e os filmes não tem medo de mostrar.
A praia não ficava há quinze minutos de distância, eram mais ou menos há uns 40 minutos e antes de chegar até ela havia uma mata incrível que prometia não ter nada do outro lado, mas assim que eles a passaram estava há espera deles um incrível mar azul que dançava com as ondas. A brisa levantava os cachos ruivos da moça enquanto seus braços apertavam a cintura de Felipe, a cada vez que eles se aproximavam um frio percorria o estômago de Ariel.
A praia estava deserta e só quando eles desceram da moto que Ariel percebeu que eles não haviam trago uma prancha. Ela estava confusa e a ruga de preocupação que surgiu em sua testa logo fez com que Felipe sorrisse.
- Não se preocupe, eu já trouxe a prancha. – Ele tirou o capacete enquanto falava. – Trouxe ontem a noite, logo depois que sai da sua casa. Escondi ela atrás daquelas árvores.
Ele apontou para o outro lado da estrada e antes mesmo que Ariel respondesse alguma coisa ele correu até lá para pegar a prancha. Por um instante Ariel achou que tivesse feito alguma loucura, mas logo viu Felipe voltando com a prancha e soltou o ar que estava prendendo sem nem perceber.
A manha passou depressa enquanto Felipe ensinava a Ariel os truques básicos para pegar uma boa onda. Ele era mais delicado do que seu tamanho dizia e havia indo com ela até a água e ficado ao lado da prancha em todas as tentativas da garota. A cada novo caldo ele a levantava e eles caiam na gargalhada. A água estava fresca, a brisa balançava as árvores que cercavam a estrada próxima a praia e poucas pessoas haviam chegado ao local, apenas alguns surfistas que se mantinham distantes.
Ariel nunca havia ido até aquela praia e ainda estava encantada com tamanha beleza. Ela estava sentada na areia passando o protetor fator 50 pela milésima vez quando viu Felipe saindo da água e correndo em sua direção, ele trazia um ar de diversão, como uma criança que está aprontando.
- Você é a primeira sereia que eu conheço que prefere ficar sentada na areia! – ele se aproximou e balançou o cabelo molhado em cima da garota.
- Ai! – ela gritou enquanto levantava para dar socos no braço dele. – Eu cresci em frente ao mar, gosto tanto de água quanto o senhor. – ela jogou o protetor na areia e saiu correndo até a água antes que pudesse mergulhar Felipe já havia passado dela.
A tarde correu depressa entre os mergulhos, as tentativas frustradas de Ariel aprender a surfar e as conversas que tiveram sentados na canga dela. Eles ouviram músicas juntos, comeram os sanduíches que Felipe havia trago e conversaram sobre os gostos de cada um. Antes que se dessem conta já estava na hora de ir para casa.
- Será que seus pais já chegaram? – ele disse enquanto vestia a camiseta.
- Acho que não, mas você pode me deixar um pouco antes de casa que eu vou andando pela areia e para todos os efeitos eu passei o dia na praia. – Ariel prendeu os cabelos num rabo de cavalo frouxo e recolheu as coisas que estavam na canga. – Vai deixar a prancha por aqui de novo?

- Vou sim, passo pra pegá-la amanha. – ele apertou o nariz da menina e correu para guardar a prancha. Ariel caminhou até a moto enquanto esperava por Felipe. Estava feliz, estava encantada com as histórias dele, nunca havia se identificado tanto com alguém. Será que era ele? Será que ele seria capaz de fazer seu estômago ser invadido por borboletas?

Para conferir os outros capítulos:


Vão voltar a acompanhar? Posso continuar dando vida ao projeto? Contem-me tudo ♥
Beijos :*

You Might Also Like

12 Comments

  1. Concerteza Thais, estou amando ler essa história maravilhos, continue dando vida a esse projeto sim viu Viu rsrs bjoos fica com Deus !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own *--*
      fico feliz demais em saber que está gostando, Dai >< Vou continuar sim!
      Fica com Deus também ♥

      Excluir
  2. Tá ficando muito legal!! Só li um antes desse e esse. Quando tiver tempo leio os outros. Espero um romance cristão ou um aprendizado de vida com Deus.. santidade!! O mundo carece de referenciais não frustrados! Hehehehhe! Você escreve de um jeito envolvente.. Muito bom de ler! Amo dlescrevrr contos e ler também! Jesus te abençoe Thaís! :D beijocas!! Shalom!

    PS.: obrigada por visitar o USS!! Fixo feli que tenha gostado do meu cantin!! Hehehehe

    www.umaseriedesorrisos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi um tanto de palavras erradas!!! Kkkkkkk mas é de <3

      Excluir
    2. Ah, que bom que gostou, Alexandra *---*
      Obrigada por todo carinho! Espero não decepcioná-la com a história ><
      Adorei seu cantinho mesmo haha
      Deus te abençoe mais ainda! Beijão :*

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Aaaaaaaaaah, minha fanfic prediletaaaaaaaa <3
    Gente, essa Ariel é danadinha, ein? rsrsrsrsrs
    Juro que quando eles chegaram e ela não viu a prancha, me desesperei pensando que aquilo não ia prestar kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Esse Felipe não me agrada... Ansiosa pelo proximo! \o/

    http://amada-do-rei.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Thais estou gostando muito dessa historia.por favor continua a postar longo o capitulo 5,6,7,8,9 e etc..kkkkkkk .por favor, por favor e por favor!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Poxaaa, Thaís.. :'( Tava lendo todos os capitulos hj, já tinha até me animado com a história perfeitaa... Ai quando acabo morrendo de curiosidade. Cadê o resto ?!! Volta a postar vai... bjss

    ResponderExcluir

Popular Posts


Compre o nosso livro!