O buquê de margaridas

domingo, dezembro 07, 2014



Day 7:
Tema: as margaridas

O buquê de margaridas

Estava sentada em sua escrivaninha com o cursor do editor de textos piscando sem parar. Precisava começar a transformar a vida em palavras logo, mas vira tanta coisa hoje que não sabia por onde começar. Logo no comecinho da manhã, quando saía da padaria com uma sacola com um pão quentinho, um pedaço de bolo de chocolate e uma sacola de pãezinhos de queijo, um menino de rua, que deveria ter menos de 10 anos a parara e perguntara se ela podia dar-lhe alguma coisa para comer.

Carol pegou o bolo e a sacola de papel onde estava o pão e colocara na mão do menino, ele sorriu para ela como se tivesse acabado de ganhar o mundo, agradeceu e saiu correndo. A menina foi para casa tomar o seu café feliz por ter ajudado aquele menino pelo menos um pouco, mas triste por saber que daqui há algumas horas ele estaria faminto novamente. Ela sairia de casa, trabalharia, comeria quando tivesse fome e quando o dia findasse voltaria para casa, para o conforto do seu sofá, para a sua geladeira cheia e para as suas pilhas de livros que só se acumulariam na sala, mas e aquele garoto? O que ele teria?

O dia de Carol correu, mas o menino voltava em seus pensamentos o tempo todo. O que mais ela poderia fazer por ele? Em que poderia ajudar? Pensou nele durante todo o trajeto para casa e ele ainda estava em sua mente, quando chegou ao pé da escada do seu prédio e o viu sentadinho lá, como se estivesse a sua espera. Carol sorriu pra ele enquanto o garoto se levantava, ele tinha as mãos atrás das costas como se estivesse guardando algo em segredo. Ele se aproximou de Carol e disse:

- Obrigada por ter me enxergado, você poderia ter passado por mim e fingido que não me ouvia, como todos os outros adultos fazem todos os dias. Mas você é diferente moça, você é boazinha e tem uma linda luz nos olhos. – ele tirou as mãos de traz das costas e em sua mão direita havia um lindo buquê de margaridas, ele ofereceu as flores a Carol enquanto dizia – Você ainda vai ser mais feliz do que imagina. E saiu cantarolando pelas ruas


Carol havia aprendido que quando se planta boas sementes, lindas flores serão colhidas. O bem traz o bem, isso era tudo que ela queria escrever hoje.

You Might Also Like

1 Comments

  1. P.S: Estou me apaixonando pelos seus textos, menina. HAHA, Deus te abençoe.

    ResponderExcluir

Popular Posts


Compre o nosso livro!