Ser esquecido? Não! #PH3


"Eu tenho medo de ser esquecido." (Gus)

Ser esquecido? Não!
Poem a Day | 3º - o esquecimento.

Estou no primeiro período da graduação de História e uma das coisas que mais aprendi com os meus professores é que infelizmente teremos que aprender a lidar com o esquecimento de milhões. Ao longo do tempo os maiorais sempre decidiram quem viraria história e quem seria esquecido. Segundo os antigos gregos apenas alguns fatos, os grandes fatos, eram dignos de serem registrados. Durante a Idade Média apenas assuntos relacionados a fé, a instituição religiosa e aos santos eram dignos de relato. Na Modernidade nós vimos a importância do fato e tudo se transformou numa grande ciência.

Mas e agora? O que é importante ser relatado? Não estou mais falando da história da humanidade, mas da história que cada um de nós faz ao passar por esse mundo. E se a sua vida virasse um livro? O que nós leríamos? Drama? Comédia? Esperança e incentivo? Ou desistência? Nós encontraríamos um romance? Ou nos depararíamos com uma grande guerra?

A verdade é que ninguém quer ser esquecido, eu mesma morro de medo de tal coisa. Todos queremos ser lembrados de alguma forma, todos queremos que um pedacinho de nós fique no coração de todos aqueles que cruzarem o nosso caminho ao longo da jornada da vida.

Gostaria de não cair no esquecimento. Gostaria que alguém se lembrasse da minha risada, que outro alguém se recordasse de uma frase bonita que falei algum dia ou do conforto que meu abraço era. Ficaria muito feliz se alguém olhasse para trás e se lembrasse de mim, com carinho, com amor.

Gostaria de ler nos livros reais mais histórias de amor, mais companheirismo, mais afeto. As guerras ocorreriam em menor frequência se as pessoas estivessem dispostas a viverem uma história mais bela, uma história digna de relato.

Quem sabe o beijo daquele casal durante uma chuva de segunda-feira não inspirasse alguém? Quem sabe o passeio de um pai com uma filha pelo parque não incentivasse outros pais a fazerem o mesmo? E se nós decidimos nos levantar do sofá e deixar aquele episódio do nosso seriado favorito pela metade, para passar uma noite com a família lá fora? Se nós nos dedicassémos mais a compor uma história mais leve e mais descontraída talvez não fossémos mais esquecidos com tanta facilidade.

Um dia toda a minha geração não verá mais o sol, seremos esquecidos uma hora ou outra, mas enquanto estiver aqui, enquanto puder ver as nuvens em sua viagem pelo céu, o mar beijar a areia e a brisa balançar meus cabelos, enquanto estiver aqui vou compor uma história digna de ser relatada. Não vou cair no esquecimento. Vou deixar que a brisa me trague tudo de bom que há na vida e vou plantar o dobro do que receber.

1 comentários:

  1. Olá Gus é você? É verdade o ser humano tem medo de ser esquecido. Mas ao mesmo tempo o problema do ser humano é querer ser lembrado pelos melhores, maiores e isso não alimentar um pouco de vaidade própria? Me lembro de um exemplo de nosso professor dizendo que o nome comum e nos perguntando se não vale a pena lembrar dele? A questão é; Você quer ser lembrada por quem? Eu quero ser lembrada por meus parantes, amigos, filhos, que eles contem histórias a amigos, a gerações futuras e que os mesmos digam que se arrependem de não ter me conhecido, Quero impactar poucas vidas, mas que fiquem em suas lembranças. Não preciso do muito, isso alimenta minha vaidade. Eita, acho que me perdi aqui como nas respostas das provas.

    ResponderExcluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo