Lágrimas entre flores



Ela corre entre as flores enquanto seu vestido amarelo se confunde com a imensidão colorida, só há uma coisa que a difere das outras flores: essa chora. Espinhos andaram ferindo esta flor e ela está cansada! Ela só quer passar das flores e chegar a grama, não pode imaginar lugar mais confortável agora. Vai estar só, poderá se encolher como um feto e chorar até não ter mais forças para isso. Parece tudo o que ela precisa agora.

Enquanto corre pelos últimos canteiros ela recorda de alguns espinhos, aqueles que ainda estão apertando o seu coração e ainda o faz sangrar. Ela se lembra da voz grotesca do pai lançando-lhe palavras tão duras, daquelas que fazem com que você perceba que não é mais a menininha dele, ou você descubra assim como ela que ele nunca a fez se sentir desta maneira. Um soluço profundo escapuliu da moça.

Outro espinho a fez recordar das mentiras e das feridas causadas por elas. Quantas pessoas haviam se aproximado apenas para fazer o mal? E quantas outras desejaram com todas as forças possíveis o pouco que ela tinha?

É claro que ela aprendera a lidar com as dificuldades da vida, na maior parte do tempo ela deixou de ser uma garota e se tornou uma mulher, trocou lágrimas por um sorriso e fez de tudo para transformar as pedras em flores.

Pra quê mágoa, raiva, ódio ou dor? Seu coração era merecedor de coleções melhores, mas ela é humana e hoje ela cansou o suficiente para se levar pelas dores. Ao deixar as últimas flores jogou-se na relva e deixou que seu coração explodisse, chorou pelo que pareciam horas até sentir os olhos queimarem e a garganta seca.

Ela se levantou e ficou fitando o céu azul, podia ouvir seu coração sussurrar: “Senhor, estais aqui?”

- Sente-se ao meu lado, Deus? – a moça disse ainda olhando para o céu.

De repente olhou para um bolso que havia vestido e lá estava um pedaço de papel, quase caindo. A garota o tirou o bolso e desta vez seu coração pulsava com uma curiosidade deliciosa.

Salmo 121

“Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Ele não permitirá que você tropece, o seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá; ele está sempre alerta! O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, ele está à sua direita. De dia o sol não o ferirá, nem a lua, de noite. O Senhor o protegerá de todo mal, protegerá a sua vida. O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre.”

Ela podia sentir Deus a seu lado agora, podia imaginá-lo durante a noite zelando por ela enquanto ela dormia. Ele provavelmente secava cada lágrima que descia e possuía o cuidado de transformá-las em alegria. Como qualquer outra garota ela não era forte o tempo todo, mas Ele era. Sua palavra dizia que neste mundo todos nós teríamos aflições, contudo precisamos ter bom ânimo, porque Jesus venceu o mundo (João 16:33) e estão conosco para nos fazer vencer também.


A moça se levantou decidida, lá estava um sorriso sincero! Ela entendeu que enquanto fosse filha de Deus poderia contar com a alegria depois da tristeza, com a calmaria após a tempestade, porque Ele cuida dos Seus, todo tempo. 

2 comentários:

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo