Por um movimento ou por uma escolha?



Não sou muito boa em formular looks para ir a qualquer que seja o lugar, e como na UFRRJ todo mundo anda super a vontade, procuro agir da mesma forma, sempre escolhendo as minhas roupas mais confortáveis (mas perai o post de hoje não é sobre moda!). Hoje acabei tirando do guarda-roupa a minha blusa do movimento “Eu escolhi esperar” e fui pra faculdade com ela, e durante o percurso fiquei pensando na diferença entre usar a camisa e realmente fazer uma escolha...

O Movimento EEE é capixaba (meu estado só tem coisa boa!) e vem chamando a atenção de muitos jovens pelo Brasil a fora, os seminários são maravilhosos e pelo que vejo no facebook nunca fica vazio, mas há uma grande distinção entre ouvir o que o Pastor Nelson Júnior prega a decidir esperar em Deus pela pessoa certa. Já vi gente por aí criticando o movimento, dizendo que “escolher esperar”  é mais uma resposta preguiçosa pra tudo do que uma atitude em santidade, mas hoje quero te lembrar de uma coisa: você segue um movimento ou decidiu mesmo esperar?

Como uma garota criada na igreja aprendi tudo o que pode ou não, mas saber não significa que vou tomar essas lições para minha vida, contudo ao longo da minha caminhada procurei analisar o mundo como alguém que não fazia parte dele, como uma visitante em terras estrangeiras, e com isso acabei concluindo que não quero uma vida que fuja da vontade de Deus. Se você ainda não tomou essa decisão ou já tomou que tal dar uma volta comigo pelo mundo atual?

Com quantos anos você deu seu primeiro beijo? (Tá, sei que estou sendo evasiva, mas você não precisa responder, deixa que eu respondo...) Beijei um garoto pela primeira vez quando tinha 14 anos e é muito complicado encontrar nas minhas lembranças um momento tão desconfortável quanto aquele! Já contei em outro post que depois do beijo percebi que beijei um sapo e não um príncipe, mas a culpa não era toda do garoto, porque no momento também não me senti lá uma princesa, mas o que levo deste momento até hoje é que não quero beijar ninguém que eu não goste, nunca mais. Várias garotas por aí vão dizer que beijar é melhor do que uma panela de brigadeiro e que não importa se você gosta ou não do garoto, mas vai por mim amiga, se você é romântica, é moderna à moda antiga e principalmente tem planos do céu para a sua vida é melhor esperar mais um pouquinho!

Pois então, tem muita gente por aí não esperando muita coisa, aos 9 anos beija na boca e aos 14 já tem filho nos braços, e ainda quer dizer que está melhor do que o resto do mundo, mas espera um pouco não estou aqui para julgar ninguém... Só que nós podemos concluir juntas que o mundo não anda lá muito bem das pernas né? Parece que tudo começou a se inverter, e digo isso porque os namoros e os romances não são mais os mesmos.

Na época dos meus pais, eles trocavam cartinhas e só namoravam na sala, onde meu avô podia ficar de olho. Minha mãe se guardou pura até o casamento, e não se arrepende. Alguns anos atrás havia mais mãos dadas do que sexo, e mais pureza em um vestido de noiva branco do que as nuvens são branquinhas no céu... Entretanto agora tudo começa ao contrário, o casal se beija primeiro para depois se conhecer, durante os fins de semana eles ficam na casa de um ou de outro o tempo todo, e tem tempo suficiente para brincarem do que quiserem em um quarto de porta fechada. As pessoas experimentam tudo que podem o mais rápido possível, porque como elas mesmo dizem “isso que é viver de verdade!”

Vá até um grupinho de jovens e participe de suas conversas por alguns minutos, é muito mais divertido contar quantas bebeu ontem e quem você pegou do que dizer que você está esperando em Deus... Sei que os valores hoje são outros, e se você dizer pra alguma garota que ela deve esperar pelo casamento para relações sexuais ela vai te dizer que é feminina demais pra isso, que essa é uma ideia antiga e machista, e que não podemos levar a Bíblia ao pé da letra, os tempos são outros...

Talvez eu seja mesmo antiga, mas isso não combina nenhum pouco comigo, gosto das coisas devagar e prefiro aquilo que todo mundo chama de antiquado. Antes de beijar alguém quero saber quem ele é, antes de ir pra cama quero que a gente se conheça de verdade e principalmente quero agradar a Deus.


Não sigo movimento, não uso uma blusa porque sou apaixonada por um seminário, fiz uma escolha de coração e vou lutar com todas as minhas forças para mantê-la! Se sou estrangeira? E daí? Faz mais sentido entender que pertenço ao céu do que a terra. Quero abraços e conversas, quero sorrisos e pureza. Quero leveza e não peso de culpa. Quero adentrar uma igreja com um vestido branco e não ter vergonha de ser pura. Quero a vontade de Deus, porque ela é boa, perfeita e agradável (Romanos 12:2). Quero que no dia do meu casamento os anjos batam palma e digam: “O Mestre acabou de cruzar duas histórias!” Quero que seja de Deus e para Deus, e se para isso Sua palavra nos pede sacrifícios que eles sejam feitos, porque cada um deles valerá a pena!  

Assim como há liberdade para as outras pessoas fazerem o que quiserem, que escolhas como essa de esperar no Senhor sejam feitas e divulgadas, para que cada vez mais jovens conheçam a vontade de Deus e vejam que escolher o que é diferente para o mundo pode parecer loucura para os outros, mas não para nós. 

Escolhi esperar pelo amor!

3 comentários:

  1. Olá Flor! Adorei o sue post, é isso mesmo devemos esperar pelo príncipe que Deus vai nos mandar! Deus sempre tem o melhor para nós. Bjão!

    http://evangelicasporemcomestylo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, isso mesmo princesa *-*
      Obrigada pela visita!
      Deus te abençoe! Beijos!

      Excluir
  2. Princesa, estou amando seus textos. ♡

    ResponderExcluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo