O amor que eu quero



Se você for a minha estante o que mais encontrará entre meus livros será literatura romântica, se você perguntar algumas pessoas a minha volta se sou romântica provavelmente irá ouvir uma porção de "sins", e se você perguntar a mim mesma, minha resposta será sim, eu sou. Muitas meninas são românticas desde garotinhas, não lembro de ter sido assim naquela época, mas desde meus 13 pra 14 anos as coisas foram mudando no meu coração e sonhar com alguém, desejar um cara que me amasse de verdade e cuidasse de mim foi aumentando, aumentando ao ponto de me fazer uma pessoa romântica que suspira com histórias de amor.

Vou deixar claro que não sou algo raro, muitas outras garotas são assim e rapazes também, e eu gosto de ser romântica, gosto de continuar acreditando no amor e crendo nele. O mundo anda tão difícil gente, casamentos são desfeitos o tempo todo, as pessoas fazem guerras por picuinhas e nossa, quantas vezes já escutei pessoas que são casadas há anos me dizerem que não sentem nada por seus cônjuges! Não apenas gosto de acreditar no amor, eu amo isso em mim, essa fé que tenho no sentimento e a certeza de que se eu confiar em Deus o amor chegará pra mim.
   
Só que há um problema em ser muito romântica, principalmente quando você está solteira. As garotas que são românticas e já encontraram seu par passam grande parte do tempo pensando no amado da sua vida, e nós solteiras, em quem pensamos? Não sei se é seu caso, mas acabo pensando mais no futuro do que no presente, e ao fazer isso perco grande tempo dos meus pensamentos sonhando com o tal cara que vai ter a minha mão, e sabe o que acontece? Acabo pensando mais nele do que em Deus, será que isso está certo? 

Você pode pensar assim, "ah Thaís, com tanto lugar pra encontrar problema você foi encontrar um tão bobo assim?", ou talvez você ache que isso seja demais, há alguns exageros na fé não é? De vez em quando encontramos alguns... Mas o fato é que é um problema que estou percebendo em mim, pois ao sonhar com o meu príncipe acabo me preocupando mais com ele do que com Deus e em meu relacionamento com Ele. 

E isso me faz pensar: em todos esses anos o que foi que mais pedi a Deus? Será que pedi muito que Deus abençoasse e trouxesse o meu príncipe pra mim? Ou pedi mais e busquei para que o meu relacionamento com Deus fosse se aproximando e nos tornássemos cada vez mais íntimos? 

Semana passada li uma frase da cantora Moriah Peters que mexeu muito comigo: "[...] quero encorajar as meninas, como encorajei a mim mesma, para que ao invés de ficarem obcecadas em seus futuros maridos, sendo consumidas pelos pensamentos sobre amor e romance, que elas gastem essa energia buscando a Cristo." Às vezes estamos muito mais preocupadas com o tal amor futuro, o amor com o sexo oposto, que nos privamos de viver um romance puro com Deus, este que deveria ser o maior desejo de nosso coração. 

Nós somos jovens e ativas, estamos em contato com uma multidão de pessoas, temos potencial para não apenas viver esse amor com Deus como para levá-lo adiante, mas ao invés disso passamos nossas noites deitadas no nosso travesseiro sonhando com alguém que nem conhecemos... Claro que podemos ser românticas e acreditarmos no amor, mas que tal pararmos de nos preocupar tanto com ele e deixarmos as coisas nas mãos de Deus? Em Mateus 6:33 encontramos uma excelente resposta para isso: "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas."

Por mais impossível que pareça, Deus recompensará a sua escolha de esperar nEle, basta se manter confiante e como acabamos de ler em Mateus fazer a vontade do Senhor. Uma vez uma pastora da minha igreja me disse que a vida era como um jogo de quebra-cabeças, Deus vai encaixando as peças de mansinho, cada uma delas são encaixadas com perfeição, elas não estão ali por acaso. Quando confiamos no Senhor podemos ter a certeza de que todas as nossas peças serão encaixadas. Vamos nos preocupar menos com as peças e mais com o jogador? 

Ah Senhor, minha oração de hoje é que me ensine mais a buscar a Ti, que o Senhor seja o amor que eu mais busque, o Príncipe que eu mais anseie! O amor que eu quero!    



2 comentários:

  1. Gostei muito do post porque esquecemos que neste mundo tudo passa inclusive o amor carnal, mas o amor de Deus é eterno. Como você disse o mundo hoje esta tão confuso e obscuro que se não confiarmos em que Deus sabe o melhor para nós como poderemos quem sabe um dia encontrar um casamento que se torne estável... precipitar só trás dores e arrependimentos o melhor é Esperar e buscar em Deus...

    Conhece seu blog através da taina (Meninas da igreja) gostei muito.

    Somos evangélicas e arrasamos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, Acsa! Deus sabe de todas as coisas *-*
      Ah, que bom! Fico feliz por ter conhecido, por tê-la por aqui e por ter gostado!
      Obrigada pela visita. Deus te abençoe s2

      Excluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo