Ninguém gosta de solidão

terça-feira, julho 07, 2015


"Eu oro por você, ainda que não saiba qual o seu nome, a cor dos seus olhos ou o formato do seu rosto. O meu amor pertence a você antes mesmo de ser entregue. Eu sei que Deus irá entrelaçar os nossos caminhos, as nossas almas, as nossas vidas. Eu espero por você com paciência. Sou sua hoje, serei amanhã e por toda a vida."
(Laureane Antunes)

Sempre que penso em vida adulta uma palavrinha chata e feia surge na minha cabeça anuviada: "Solidão", confesso que ela não agrada tanto assim, a não ser quando significa que você vai passar um dia todo sozinha em casa e sei lá, vai poder estudar muito ou ler todos aqueles livros atrasados ou assistir todos os episódios possíveis dos seus seriados preferidos... Mas quando ela me vem pelo seu lado sério, ela me faz pensar bastante e as imagens que me traz nunca são tão boas! Argh! 

A solidão que me faz estremecer não é a atual, não é o fato de aos 19 anos não ter um namorado, porque eu sei que tudo tem seu tempo e que a minha vida está só começando, então o tempo certo de me apaixonar por alguém ainda vai chegar... E francamente, aos 19 anos, com tantas coisas da faculdade pra fazer e tantos planos para o futuro para começar a colocar em prática não me fazem ter tempo para me sentir sozinha com frequência. A solidão que mexe comigo de verdade é aquela que vejo em pessoas mais velhas, homens e mulheres que já conquistaram muito ou passaram a vida inteira tentando, e que agora começam a ter cabelos brancos surgindo ou olheiras marcando os olhos. Pessoas que são muito bem sucedidas, que publicaram livros, são reconhecidos no mercado de trabalho ou na sociedade que vivem, mas que não conseguiram conquistar uma família e chegam em casa todas as noites sem ter ninguém esperando por eles. 

Não é questão de ter pena, porque cada uma dessas pessoas tem um direito de escolha, elas podem ter decidido serem solteiras para sempre e coisas do tipo, e sinceramente eu não tenho nada a ver com isso, mas é que a ideia de daqui há 20, 30, 40 anos, eu chegar em casa após um dia no trabalho e não ter ninguém pra sorrir pra mim e perguntar como foi o meu dia me assusta, principalmente porque meu coração acredita que ninguém nasceu para ser sozinho.

Há alguns dias estava lendo e relendo Gênesis e olhei alguns versículos com olhos diferentes, acabei enxergando um não bíblico à solidão. Depois de criar o mundo, o mar e o céu, as plantas e os animais, o Senhor criou o homem e lhe deu um lugar superior diante do mundo, caberia ao homem cuidar do Jardim do Éder e denominar cada um dos animais. Só que após criar o homem Deus concluiu que não seria bom que este ficasse só: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda." (Gênesis 2:18) Enquanto o homem dava nome aos animais e assim conhecia cada um deles, Deus viu que não havia ninguém ali que pudesse realmente ser uma companhia para o homem, foi então que decidiu criar a mulher. 

Para mim essa decisão de Deus é um marco, é um sinal de que meu coração não está errado ao desejar ter alguém do lado. Neste mesmo texto, encontramos uma ordenança de Deus para o homem e a mulher: "Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne." (Gênesis 2:24) Talvez as mulheres do meu tempo, tão feministas e determinadas, não concordem comigo, talvez achem arcaico e religioso demais a minha decisão, mas não é questão de religiosidade nem de atitude antiquada, só tenho um coração que deseja amar um dia, que deseja uma casa, filhos e porta retratos sorridentes espalhados na sala. 

Acredito em independência feminina, acredito que temos o direito de ter tanto espaço quanto o homem e que devemos sim lutar por nossos direitos. Também não aceito que homem algum me menospreze e me faça inferior, até porque a própria Palavra diz que ao fazer Eva o Senhor retirou uma das costelas de Adão, ou seja, do seu lado, não a fazendo superior ou inferior ao homem, acredito que nós somos iguais, e como Deus mesmo estabeleceu somos correspondentes e auxiliadoras, assim como o homem é para a mulher. 

Gosto de pensar que a vida é parecida com uma receita, não que você vá seguir uma lista para ter uma história perfeita e blábláblá, mas que para muitas coisas é bom tem uma medida, um equilíbrio, para que as coisas funcionem sabe? No meu coração há um desejo por equilíbrio entre profissão, uma vida profissional legal e satisfatória, e um casamento bem sucedido também. Meu coração antigo não encontra alegria apenas em uma carreia de sucesso se não houver alguém para segurar minha mão nos dias difíceis e sorrir comigo nas vitórias, assim como também não deseja apenas uma história de romance sem ter as minhas realizações pessoais, aquelas que sonhei muito antes de ter sonhado com um casamento.

Meu coração descansa em Deus e espera com calma e tranquilidade pelo dia em que serei um só com alguém, enquanto isso não deixo que o desejo de solidão seja maior que aquela vontade de passar alguns horas sozinha em silêncio. Acredito que meu Pai é um Deus de Amor e que Seu amor me inspira a amar também.

Num amanha haverá abraços e sorrisos, haverá trocas de olhares apaixonados e companheirismo. Haverá joelhos dobrados e corações voltados para propósitos parecidos. Olharemos para a Escritura há procura de direcionamento e sabedoria para nos guiar diante das dificuldades da vida. Seremos três em um: você + eu + Deus.  

Segura a minha mão, você terá que me cuidar...
É teu meu coração, se você for meu par. Ninguém gosta de solidão, mas escolhi te esperar... 
Fiz uma oração para este dia chegar.
(Marcela Taís)


You Might Also Like

2 Comments

Popular Posts


Compre o nosso livro!