Eu amo bacon - Um tapa na cara dos falsos amores

Hoje em dia, ama-se tudo. 
Amamos o céu estrelado, ou um dia de Sol quando vamos a praia. Amamos sorrisos, cabelos, ou ainda nossa própria vaidade. Amamos músicas e os solos que os caras fazem nelas. Amamos lugares, países, culturas, e trejeitos peculiares de pessoas. Amamos letras, perfumes, textos, olhares escritos, palavras não ditas, aromas imaginados.  Amamos sorvete e batata frita. Amamos o mistério ou ainda a ousadia. Amamos cachorros, gatos, programas de TV e filmes. Amamos hamburguer e bacon. Nossa geração ama essas coisas e outras ainda não citadas. Hoje em dia muitas pessoas falam de amor ou melhor, dizem que amam. Parece que vale tudo em nome do amor no século XXI. Mas, será? Não questiono se vale tudo em nome do amor, minha pergunta é se o que dizemos que é amor de fato assim o é. 


Num dia dizemos "Eu amo bacon", no mesmo dia encontramos nossa mãe ou namorada e dizemos " Eu te amo!" Uaoo, comparei minha namorada ao bacon. (hahahaha, em outras palavras a igualei). Você garota conhece um rapaz hoje, conversam um pouco no whatsapp e pumba! Está amando em menos de 24hrs.

O mundo pode definir e defender o amor nestes termos, mas fato é, que a Bíblia oferece uma perspectiva diferente sobre o amor. A verdade é que esse tipo de amor pelas coisas, ou esse amor fastfood/vapit vupit -só revela um amor caído que pensa em si mesmo e fora de controle, já nas definições de Deus o amor pode ser tão surpreendente quanto um tapa na cara. Gosto de usar o termo, amor de microondas. Temos preguiça as vezes de ligar a chama do fogão, e esperar aquecer. Então ligamos o microondas e pronto, em 2 minutos está quente. Mas, do mesmo jeito que esquentou rápido, esfria rápido também.

O mundo nos leva a uma tela prateada passando imagens de paixão, sexo e romance, com trilha sonora melancólica, e enquanto assistimos, a mensagem subliminar é: - Isto é amor.

Deus nos leva ao pé de um tronco em que um homem nu e sangrando está pendurado e diz: - Isto é amor.

Deus sempre define o amor apontando para o Seu Filho, A Palavra tornou-se carne e viveu entre nós para nos dar um ponto de referência, um exemplo vivo e revolucionário do amor verdadeiro. E o antídoto de Cristo para o veneno do amor centrado em si mesmo é a cruz. “Se alguém quiser vir após mim,” disse Jesus, “negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” (Mateus 16:24)

Cristo ensinou que amor não é para a realização de si mesmo, mas para o bem dos outros e para a glória de Deus. O verdadeiro amor é abnegado. Ele dá; ele sacrifica; ele morre para as suas próprias necessidades. “Ninguém tem maior amor” disse Jesus, “do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. “ (Jo 15:13) Ele sustentou as suas palavras com as suas ações - Ele deu a sua vida primeiro por todos nós.

Vejo isso em minha mãe todos os dias, e há muitos anos sou surpreendido por esse tipo de cuidado. Quando perdi meu pai aos 5 anos de idade, minha mãe jamais nos deixou ter necessidade de nada, e em tudo que podia, dentro das suas possibilidades ela sempre nos priorizou. Muitas deixando de comer um pedaço de carne para nos dar, ou ainda deixando de comprar para si, para dar aos filhos. O amor passa pela peneira do sacrifício. 

Cristo também mostrou que o amor verdadeiro não é medido ou regido por sentimentos. Ele foi para a cruz quando todas as suas emoções e instintos em seu corpo diziam para ele se afastar. Você já leu o relato de Jesus orando no Jardim do Getsêmani? Ele claramente não teve sentimentos que o incentivaram a enfrentar os espancamentos, ser pendurado na cruz e entregar a sua vida. Mas Ele colocou os seus sentimentos diante do Pai, se entregando à vontade do Pai. Os sentimentos de Jesus não foram o teste do Seu amor e nem foram o Seu senhor.

Cristo quer que tenhamos a mesma atitude nos nossos relacionamentos. Ele não disse: “Se vocês me amam, vocês sentirão uma gostosa e continua emoção religiosa.” Ao invés disso Ele nos diz: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.” (Jo 14: 15) O amor verdadeiro sempre se expressa em obediência à Deus e em serviço aos outros.

O exemplo de Jesus também nos mostra que o amor está sob o nosso controle. Ele escolheu nos amar. Ele escolheu entregar a sua vida por nós, tendo todos os motivos para desistir e pular fora do barco. O perigo de acreditar que você é tomado por uma paixão é que da mesma forma, inesperadamente, você pode perder todo o amor. Vipit Vapit. Do mesmo jeito que vem, vai. Num dia você "ama" e no outro não ama mais. Você não fica contente pelo fato do amor de Deus não ser assim tão imprevisível? Não é bom saber que o amor de Deus está sob o Seu controle e não é baseado em caprichos do momento?

Já pensou se nas vezes em que eu falhei com ele, Deus virasse para mim e dissesse "Não te amo mais, fique aí só!". Eu nem estaria mais aqui, tenha a certeza disso.

Precisamos descartar esse conceito errôneo de que o amor é uma “força” estranha que nos joga de um lado para o outro como folhas ao vento contra a nossa vontade. Não podemos justificar fazermos aquilo que sabemos estar errado dizendo que o “amor” nos pegou e “fez” com que nos comportássemos irresponsavelmente. Isto não é amor. O amor é responsável. Ao invés disso, é o que a Bíblia, em l Ts 4:5, chama de paixão de desejo desenfreado. Nós expressamos o amor verdadeiro em obediência a Deus e no serviço aos outros - não com um comportamento descuidado e egoísta - nós escolhemos estes comportamentos.

Vejo muitas princesas por aí, que se submetem a namorar caras que não dão a mínima para elas. Ficam apaixonadas por meninos que só querem momentos de curtição. Caras sem perspectiva de vida, sem esforço pelo trabalho, com corações vagos e omissos nas responsabilidades do relacionamento. Homens que usam essas meninas para o seu próprio prazer e no momento em que elas mais precisam - como em uma gravidez - eles caem fora. Se você não quer ser mais uma na vida de alguém, espere em Deus. Guarde seu coração com todas as suas forças e só abra quando de fato você perceber que Deus lhe trouxe um filho dele que te fará ser unica no planeta.

Guarde isso no seu coração. O amor verdadeiro passa pelo crivo da renúncia e do sacrifício. Quem ama luta por você, investe na tua vida e procura sempre o seu bem. 
Termino esse texto com a citação do apóstolo Paulo em Efésios 5:25

"Maridos, cada um de vós amai a vossa esposa, assim como Cristo amou a sua Igreja e sacrificou-se por ela..."



Você gosta de bacon. Amor mesmo... você só tem por aqueles das quais você entregaria sua vida sem olhar para trás. Deus tem para você uma pessoa com esse nível de amor. 

Um grande abraço,
Andy

2 comentários:

  1. Ótimo texto e reflexão. Já instruí algumas metas para mim... *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oh Mariana, que alegria saber.
      Obrigado pela visita, Deus te abençoe!

      Excluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo