Os erros de uma moça

sexta-feira, novembro 20, 2015




"Quem é você?", ela se perguntava em frente ao espelho toda manhã. Para alguns ela ainda era aquela menina namoradeira que mal terminava com um namorado e já estava com outro. Para os pais, ainda era a filha irresponsável que não obedecia quando ouvia não e fugia na calada da noite. Para as antigas amigas da escola era a fofoqueira e metida. A igreja ainda a olhava com desconfiança e no fim, ela mesma não sabia quem era. Mas naquela manhã, Deus decidiu mostrar aquela menina quem ela era, a mulher que vinha se tornando.  

Ela tinha que ir até a cidade vizinha para entregar na filial da empresa onde trabalhava alguns documentos importantes. Estava sentada na última fileira de bancos da área de embarque, com fones de ouvido, e se quer prestava atenção nas canções, imersa em lembranças do passado. Ela sabia que tinha aprontado todas, que tinha desobedecido seus pais, os decepcionado, magoado algumas amigas por causa de garotos... Ela tinha errado como qualquer outro ser humano, mas as pessoas não pareciam cientes disso, elas apenas levantavam os dedos e continuavam a lembrando de seus erros, fazendo com que ela se sentisse a pior pessoa do mundo. 

Mirela não queria se sentir assim, no início, quando ela aceitara Jesus e recomeçara sua caminhada ela sabia que seria difícil, as coisas que tinha feito, o jeitinho com que tinha "curtido" a vida, não era bem o que Deus se agradava, mas ela levantara a cabeça e decidira deixar tudo no passado. Mas não era tão simples assim, não quando você é lembrada constantemente dos erros que cometeu, seja pelas pessoas a sua volta ou por imagens que passam em sua própria cabeça. E ser lembrada dos erros dói, de verdade. 

O coração de Mirela clamava por Deus, enquanto as pessoas passavam para lá e para cá, todas apressadas, a moça perguntava em seu íntimo o que poderia fazer para curar aquela dor, para que as pessoas se esquecessem do que ela fizera. 

Foi surpreendida por uma senhora sorridente que parou ao seu lado, com as mãos cheias daqueles papeis evangelísticos. Ela sorriu ainda mais para Mirela e enquanto lhe entregava um papel, perguntou a menina:

- Você é cristã? - antes que ela pudesse responder, a mulher voltou a falar. - Olha moça, dá pra ver Jesus em você.

Mirela não teve tempo de responder, porque a senhora sorridente saiu andando em direção a outras pessoas. Mirela olhou bem para o papel e na frente estava escrito "Jesus nos ama", com a imagem de um barquinho e um pescador no mar, só aquela verdade já foi suficiente para afagar o coração da moça. Ela viu o verso do folhetim:

"Jesus disse: 
- O meu mandamento é este: amem uns aos outros como eu amo vocês. 
Ninguém tem mais amor pelos seus amigos do que aquele 
que dá a sua vida por eles." (João 15:12-13).

  
O versículo a fez lembrar que Jesus além do seu Salvador era seu amigo, melhor amigo, porque Ele escolhera morrer por ela. Ele a amava tanto que optou por dar a vida por ela. Esse versículo podia não trazer a solução para que as pessoas esquecessem o passado dela, mas fez Mirela se lembrar de outra passagem bíblica, que dizia que no amor não há medo:

"[...] ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. 
Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor." (I João 4:18)

Se Jesus pode perdoá-la, então ela não precisava se assombrar com as lembranças do passado. Ele havia a libertado do pecado, do castigo, ela era livre e não deveria cair nas armadilhas que eram criadas a todo momento que as pessoas a julgavam pelos seus antigos erros. Quando passara pelas águas se tornou uma nova criatura, independente das pessoas crerem nisso ou não. Seu dia a dia e seu relacionamento com Deus provavam o contrário, e isso só devia ser do interesse dos dois. Mirela decidiu que não permitiria que o inimigo de sua alma brincasse com suas lembranças, nem que ferisse seu coração. 

Enquanto o ônibus deixava sua cidade para trás, ela se lembrou da história da mulher de Ló, de como sua esposa olhou para trás e se transformou em uma estátua de sal. Em uma aula da faculdade o professor lembrara da história bíblica e usara como exemplo para dizer que nem sempre olhar para trás valia a pena. Aquela lembrança veio em bom momento, porque Deus a fez entender que assim como Ele se esquecerá do passado dela, ela também o deveria fazer, se este passado tinha o poder para magoá-la e afundar em dor, ele não precisava ser lembrado. Ela não precisava virar uma estátua como a esposa de Ló. 

O que Mirela descobriria no futuro era que aquele mesmo passado serviria de exemplo para que outras vidas chegassem ao Senhor. Após algum tempo, as feridas que nosso passado nos causam são curadas pelo amor do Pai e são usado por Ele para Sua boa obra. Esses são alguns dos grandes mistérios do nosso Deus, que só entenderemos alguns pequenos fragmentos...




***

 PS: Este texto é uma ficção.

You Might Also Like

2 Comments

Popular Posts


Compre o nosso livro!