[Escrita Coletiva] Uma carta para o meu último dia de 2016




Querida Thaís,

Na manhã do dia 1° de janeiro você foi surpreendida com um convite para passar o fim de semana na praia. Com o carro cheio de pessoas que você tanto ama e com o rádio ligado vocês curtiram a paisagem até chegar ao litoral. A praia, que ainda te encanta pela imensidão, corria ao seu lado. O vento, acompanhado pelo sal e pela brisa gelada, levou o seu pai a desligar o ar condicionado e a abaixar os vidros do carro, assim seus cabelos começaram a dançar por seu rosto como um espírito livre. Tomada pela sensação de liberdade, você desejou ser como um daqueles pássaros brancos que sobrevoam a praia ou já poder sentir a areia fina e gelada, encontrando seus pés rapidamente enquanto corria contra o vento. Tudo o que você queria naquele momento era que 2016 continuasse sendo surpreendente e que seu espírito fosse livre.

Livre da opinião alheia. Livre da pressão que as demais pessoas colocam em você para que seja sempre perfeita, para que não cometa erro algum. Livre da sua cruel mania de pensar tanto nos outros a ponto de esquecer-se de si mesma. Ah menina, você é tão importante quanto qualquer um deles, e deve cuidar do seu coração antes do dos outros. Espero que durante este ano você tenha se preocupado mais com você mesma, do que com o que os outros pensam de você. Espero que tenha sorrido mais vezes, e que tenha se reapaixonado por si mesma. 

Sei que após os momentos difíceis você notou que as coisas foram bem mais simples do que imaginava, e se no dia 31, hoje, as coisas estiverem apertadas, tenha calma, olhe para o céu, para o seu Pai que está lá em cima e respire fundo, todo nó pode ser desfeito, basta crer! 

Combinamos que não criaríamos metas para este ano, então quero que tire um tempinho e pense em todas as surpresas que foram reservadas para nós neste ano. Você alcançou degraus novos na escada da vida? Viajou por lugares novos e experimentou outros tipos de comida, café e sorvete? Foi mais leve e descontraída, e só foi azeda naqueles dias em que a cólica foi forte demais? Espero que sim, porque assim você desperdiçou apenas alguns dias. Leu muitos livros? Se apaixonou por outras músicas? Jogou muita conversa fora com seus melhores amigos? É melhor que tenha feito tudo isso, mocinha!

Só espero, de verdade, que tenhamos sido surpreendidas. Que gargalhadas profundas tenham saído do nada e que não tenhamos sido paralisadas pelo medo. Espero que você tenha visto mais o mar e que tenha mergulhado mais vezes, e que ao mergulhar tenha amado mais uma vez como a luz consegue atravessar a água, como se estivesse te buscando, te chamando para a superfície. Tomou seu chá de erva-doce e camomila mais por prazer do que para conter a ansiedade, né? Espero que não tenha se corroído por aquelas coisas tão pequenas que costumam nos incomodar tanto!

Várias outras coisas legais podem ter acontecido, se sim, parabéns para nós! Se este ano não foi "o ano", não tem problema. Você sempre valorizou os detalhes mais pequenos e no fim, esses são os mais importantes. Então, enquanto você lê estas palavras e faz sua própria retrospectiva do ano - com aquelas músicas internacionais de trilha sonora -, sorria ainda mais e seja feliz por estar concluindo mais uma etapa da sua vida. Como mamãe costuma dizer: jamais viveremos o dia de hoje outra vez, o que passou, passou, então aproveite o dia 31 de dezembro de 2016 enquanto ainda há tempo!  

Mantenha o bom humor, triplique a fé e continue buscando comunhão com Aquele que está sempre dedicando tempo a você. Termine este ano ao lado dEle e das pessoas que ama, e continue buscando se conhecer e a ser melhor, seja sua melhor amiga! E que em 2017, ah, deixa que o próximo ano nos surpreenda de novo!
***

Este texto é resultado da ideia elaborada para a postagem coletiva do grupo "Projeto Escrita Criativa", que tem como missão reunir blogueiros (as) que gostem de escrever. O tema deste mês era "Uma carta para o meu último dia de 2016". Você pode conhecer o projeto, acessando o grupo no Facebook, aqui

2 comentários:

  1. Muito legal essa carta, curti! Parece que faz parte de um filme, sério. O jeito como tu escreve é muito demais. Final do ano ou ano que vem, faz um post comentando essa carta; vai ficar super legal!

    Abraços!
    Uma Leitura Qualquer

    ResponderExcluir
  2. Ficou lindo demais, quase senti a praia que você descreveu. Tão bom se ver livre dessas cobranças né?
    Me deu até vontade de fazer essa BC também *-*
    Suas palavras me encantam demais.
    Mil beijos!!

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada

    ResponderExcluir

 
Princesas adoradoras © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo