[Dica de Princesa] Preocupe-se com o próximo

domingo, março 06, 2016


Preocupe-se com o próximo

Com o lançamento do livro “Princesas Adoradoras: Um Chamado para a Realeza”, as pessoas muito tem me indagado sobre as qualidades que acredito que uma princesa deve ter, a minha resposta geral é a de que se somos filhas do Deus vivo então precisamos nos preocupar em ter como mentor, como espelho, Jesus Cristo e seguir os passos que Ele nos ensinou. Dentre tantas características que uma princesa, um cristão, deve ter está a preocupação com o próximo, a disposição em estender a mão para ajudar e os ouvidos para ouvir.

Nós vivemos em um mundo onde tudo é mundo rápido e individual. Mesmo que nós estejamos sempre compartilhando aspectos reais ou mentirosos da nossa vida nas redes sociais, temos sido projetados para sermos cada vez mais individualistas. Os apartamentos minúsculos agregam cada vez mais pessoas, contudo mal se conhece o morador da porta da frente. As ruas andam tão cheias de veículos, de transportes públicos e caminhões de entrega, que mesmo nos bairros mais pequenos nossas crianças não podem mais se reunir na rua para brincar, nem os moradores mais velhos podem sentar na calçada num finzinho de tarde no verão. Cada vez mais cedo apresentamos para os nossos filhos aparelhos de celular, tablets e computadores, e os incentivamos a escolher viver em um mundo virtual e não real.

E em meio a esse poder da tecnologia que nos permite acompanhar um terremoto na Ásia, um atentado na França e uma epidemia de dengue em muitos estados brasileiros, nós sofremos com o caos que está distante, mas infelizmente ignoramos aquela senhora que precisa de ajuda para atravessar a rua em frente a nossa casa, criticamos aquele mendigo que dorme na praça da cidade e negamos ajuda aquela família que está passando necessidade na nossa rua. Nos preocupamos com aquele que não temos que ajudar, e viramos o rosto para aquele que necessita bem perto de nós.

Rute é uma das mulheres bíblicas que mais nos ensina sobre preocupação ao próximo, através de sua vida podemos ver Deus levando a cura e o consolo a outras pessoas. Após a morte de seu sogro, cunhado e marido, Rute se encontrou em uma encruzilhada: voltar para casa dos pais e tentar casar de novo ou seguir sua sogra para uma terra desconhecida. Sinceramente, ir para a casa dos pais parecia ser a coisa mais prática. Ela poderia se casar de novo e recomeçar, mas não é que a moça escolheu o caminho mais difícil? Rute amava a sogra, Noemi, e sabia o quanto esta estava sofrendo. Noemi estava em um luto tão profundo que até mudou de nome! Agora ela se chamava Mara, a amarga.

Hoje, nós podemos ler a história de Rute por completo, compreendemos que a ida dela para Belém era fundamental para os planos de Deus em sua vida, só que naquela época, enquanto Rute via sua sogra se lamentando pela morte do marido e dos filhos, e ela própria chorava pela morte do seu marido, ela não tinha a mínima ideia do que aconteceria em sua vida, mas mesmo assim  ela escolheu ter compaixão pela sogra e decidiu cuidar dela, decidiu ser bondosa. Rute escolheu o amor.

Rute se dirigiu a Belém e ao chegar à cidade trabalhou nos campos recolhendo as espigas que os ceifeiros deixavam para trás, nossa mocinha proveu o alimento que sua sogra, já em idade mais avançada, precisava e foi consolo para ela. Nós nem percebemos, mas às vezes a ajuda que uma pessoa tanto clama a Deus para trazer é feita através de nós, através de uma palavra amiga, de um abraço, de um prato de comida, de um conselho...

A Bíblia diz:

“Mas, quando der um banquete, convide os pobres, os aleijados, os mancos e os cegos. Feliz será você, porque estes não têm como retribuir. A sua recompensa virá na ressurreição dos justos.” (Lucas 14:13-14)

“O Rei responderá: ‘Digo a verdade: O que vocês fizeram a algum dos meus menores irmãos, a mim o fizeram.’” (Mateus 25:40)

Devemos ter olhos abertos para a ajuda, seja para aquele irmãozinho que tem uma vida mais difícil, menos favorável do que a nossa, e para aquele que é “grande”, mas que está passando por momentos difíceis, seja por motivos espirituais ou por perdas. Não devemos fazer acepções, escolhas de quem devemos ajudar, façamos isso por amor, assim como Jesus nos ensinou. E nem devemos nos preocupar em fazer esta ajuda motivadas pelo o que os outros vão pensar de nós: "Nossa, você viu como a Thaís é bondosa?", não, não nos preocupemos com isso, nem com as recompensas que virão dos céus. É melhor que a mão direito não tenha a mínima ideia do que a esquerda está fazendo. 

Faz parte do amar ao próximo se preocupar com ele, isso não quer dizer que você terá que tomar medidas extremas como a de Rute e mudar toda a sua vida, Deus te mostrará o que fazer, como e quando. E se precisar fazer escolhas radicais saiba que o resultado será brilhante! 

Devemos estar abertas a parar de olhar para o nosso próprio umbigo, para os nossos próprios problemas e universo, e enxergar aquele que está do nosso lado, quando fazemos isso permitimos que Deus aja através de nossas ações e que Ele cumpra propósitos. Ao escolhermos a bondade deixamos que Deus trabalhe não apenas na vida de outras pessoas, mas na nossa também, porque enquanto ajudamos feridas serem curadas, Deus cura as nossas.


Meu conselho para as princesas desta semana é: seja mais bondosa, mais atenta. Vamos sair do nosso mundinho esta semana e nos atentar ao próximo, há sempre alguém precisando de ajuda, e Deus está sempre disposto a nos usar. Quem sabe Deus não resgata uma vida através de você esta semana?

You Might Also Like

0 Comments

Popular Posts


Compre o nosso livro!