O seu abraço me fez forte, Jesus

Quando pequena, ganhei de presente uma Bíblia ilustrada e um dos meus desenhos favoritos era o da passagem em que crianças foram levadas até Você e os discípulos tentaram impedi-las de se aproximar. Mas ao invés de reprimi-las, Você deixou que elas se achegassem, passou a mão sobre suas cabeças e disse: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas” (Mateus 19:14 – NVI).

O que mais me chamava a atenção naquele desenho era o fato de nos seus braços uma criança estar aconchegada, sentada no seu colo, a cabeça recostada no seu peito. Talvez, há dois mil anos atrás, quando aquelas crianças tenham se aproximado, Você não tenha dado colo a elas, mas a ilustradora da minha Bíblia infantil fez questão de desenhar daquela forma e foi uma das cenas mais lindas que eu já vi. Essa cena, dos seus braços, mesmo que sejam os fragilmente humanos, ao redor de uma criança permanece viva em minha mente e recentemente fui lembrada de que seus braços permanecem ao meu redor.

Salmistas escreveram sobre a felicidade gerada no homem que se refugia no Seu Pai e hoje eu sei que alegria é esta (Salmo 34). É a alegria de saber que mesmo nos dias difíceis, o nosso coração será regado pela paz. É a alegria de ter a certeza que a alegria virá pelo amanhã, não importando o quanto a noite seja escura. É a plenitude de saber que por mais que tenhamos sido abandonados por pai, mãe, amigos ou amores, o Senhor jamais nos abandonou nem abandonará.

Embora eu não veja os seus braços ao meu redor, eu sei que está aqui. Seus braços estiveram a minha volta quando meu mundo desmoronou, me cobriram de amor quando só havia insegurança, descaso e ódio ao meu redor. Muitas vezes eu quis me soltar e seguir o meu caminho sozinha, mas Sua voz falava com tranquilidade no meu coração: “Não vá, ainda não. Tenha paciência. Eu estou com você”. Então eu ficava, porque era seguro estar encaixada no seu abraço. Eu quis ir embora muitas vezes, desistir da caminhada e escrever minha história sozinha, mas Você não desistiu de mim. O seu abraço me fez forte, Jesus. O seu abraço me lembrou que embora eu seja falha, que eu me suje no pecado com mais frequência do que gostaria e que foi  por minha causa que a cruz foi ocupada pelo homem mais puro que já pisou nesta terra, Sua graça é imensa o suficiente para fazer com que não desistas de mim.

Talvez sonhar com o seu abraço seja algo piegas demais. Talvez os feras contemporâneos das Escrituras me digam que isso é impossível, e que meu desejo de ser abraçada é algum problema psicológico, alguma falta de afeto, mas nada disso importa. Eu sei que Você pode me abraçar e se não for agora, será na Eternidade. Eu entendo a sua fala sobre as crianças de uma nova forma agora…

Sabe, as crianças não tem medo de pedir colo. Se elas caem e ralam o joelho, a primeira reação que tem é correr para os braços dos pais. Crianças são sinceras, se elas acordam em meio a um pesadelo, elas levantam e entram no meio das cobertas dos pais. Crianças sabem quando precisam de colo. Crianças sabem que os pais estão sempre lá por elas. E se nós fôssemos tão puros quanto crianças confiaríamos muito mais no Teu amor e jamais abriríamos mão de ter um relacionamento contigo, Jesus.

Eu quero o seu colo, Jesus. Quero o seu abraço. Me segura firme Jesus e não me solta, jamais!

Thais
Na frente do Princesas Adoradoras há 4 anos, dedica seu prazer pelas palavras à levar o amor de Deus a outros corações. Desde que aprendeu a vê-Lo como Pai e se encontrou como princesa, essa menina mulher tenta ajudar outras moças a descobrirem uma vida de propósitos e sonhos com Deus. Feita de fé, amor, sonhos e palavras, essa capixaba de 20 anos tem visto o carinho de Deus em seu dia a dia. Em 2016 lançou seu primeiro livro.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *