O amor de Deus por você não muda

As festas de fim de ano fizeram com que a família se reunisse mais uma vez. Além das risadas, da comilança, companheirismo e bagunça, virei o ano com uma lembrança da imensidão do amor de Deus. Entre os gritinhos e corridas das crianças, ouvi muitas vezes adultos falando com elas coisas do tipo: “Não mexe mais aí, vovó não vai mais gostar de você!”, “Deixa o ventilador, desse jeito você não vai ser mais uma boa mocinha!” ou “Ah, que feio! Achei que você era uma moça!”.

Por mais que não seja a intenção, tais afirmações colocam na cabeça da criança que o amor das pessoas que a cercam é suscetível ao que elas fazem, bem como sua identidade. Se ela for bagunceira, não será mais amada. Se voltar a fazer mais bagunça perderá o adjetivo de “boa menina” que ganhou da última vez em que se comportou bem.

Embora eu nada entenda de criança, essa situação me fez lembrar de que com os adultos a coisa não é muito diferente, principalmente quando o assunto é nosso relacionamento com Deus.

– Eu pequei. Ele não me ama mais.

Ou

– Eu não consigo sair desse ciclo vicioso. Deus deve ter tanto nojo de mim!

Na nossa cabeça muitas vezes o amor de Deus depende das nossas ações. Se eu não for quem Ele quer que eu seja, Ele não me amará mais. Se eu não fizer o que Ele quer, não vai me querer como parte da sua família. Nós construímos a imagem de um Deus tão tirano!

Uma breve procura pelas palavras “Seu amor” em minha bíblia resultou em diversos versículos que repetem a mesma verdade ao longo do livro sagrado: “Seu amor dura para sempre!” (I Crônicas 16:35-41; Sl 107:1; Sl 118:1-4). E em nenhum deles há um complemento  dizendo “Te amarei desde que seja um bom filho”. Você já viu o amor dos pais acabar por algo que o filho fez? É muito raro, sem dúvida!

A verdade é que o amor de Deus por você não depende do que você faz, do que você é, e isso não muda. O nosso Deus não é como nós, Ele não é bipolar ou indeciso, não fica mudando de opinião o tempo todo. Ele sabe quem você é, Ele sabe o quanto te ama. Seus pecados não o fazem amar menos. Também é verdade que os nossos pecados nos afastam de Deus e que nós teremos que responder por cada um deles, mas isso não significa que Deus não te ama. E enquanto respiramos temos tempo para reconhecer esse amor e para compreender que ainda há perdão. Existe perdão para as suas falhas, perdão para os seus vícios. Existe reconciliação. Basta você abrir seu coração para Deus.

“Que outro Deus há semelhante a ti, que perdoas a culpa do remanescente e esqueces os pecados dos que te pertencem? Não permanecerás irado com teu povo para sempre, pois tens prazer em mostrar teu amor.” (Miqueias 7:18)

Talvez você tenha crescido acreditando que cada pecado cometido fez com que Deus te amasse menos. Talvez você vem se afastando mais e mais dEle por achar que não tem mais jeito para a sua vida, contudo, isso é uma mentira. Nada pode apagar o amor de Deus por você, pelo menos é o que dá para entender através do escrito de Isaías: “‘Pois, ainda que os montes se movam e as colinas desapareçam, meu amor por você permanecerá. A aliança de minha bênção jamais será quebrada’, diz o Senhor, que tem compaixão de você.” (Is 54:10). Você tem liberdade para se achegar a Ele e para se permitir ser amada (o). Não perca essa chance!

Pois o amor é forte como a morte, e o ciúme, exigente como a sepultura. O amor arde como fogo, como as labaredas mais intensas. As muitas águas não podem apagar o amor, nem o rios podem afogá-lo. (Cântico dos Cânticos 8:6-7)

Ele continua te amando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code