Uma mente como a de Cristo




"E nós recebemos o Espírito de Deus, e não o espírito deste mundo, para que conheçamos as coisas maravilhosas que Deus nos tem dado gratuitamente.” — I Coríntios 2:12

Olhe a sua volta. Como você definiria o sistema que rege o mundo? Quais palavras você usaria para definir o relacionamento entre as pessoas, a busca para alcançar objetivos e a insaciável busca por satisfação e prazer em que a humanidade tem se arrastado? Nós bem sabemos que o mundo vive em um sistema ímpio, onde as pessoas não encontram sua satisfação em Deus, mas sim nos prazeres passageiros desta terra.

A mentira, a luxúria, a cobiça, o desejo e o individualismo, são apenas alguns dos comportamentos pecaminosos que estão espalhados por toda parte. Este é um sistema do qual nós não podemos fazer parte. Outro dia, na EBD, nós estávamos conversando sobre os perigos que envolvem a naturalização das coisas. Por exemplo, você sabe que mentir é errado, mas está inserido em um ambiente em que todos mentes, e com o tempo acaba se acostumando com isso, até que começa a mentir também, crendo que não há problema algum, que é normal... Pronto, você foi naturalizada!

Nós precisamos ter muito cuidado com os comportamentos e manias que imperam neste mundo. Nós precisamos estar atentas para sermos influenciadoras e não influenciadas. Porque quando nós concordamos com o sistema que impera neste mundo, nós nos alinhamos com o inimigo do nosso Senhor.

Em I Coríntios 2, nós vemos que Deus se revelou a nós através do Espírito Santo, e que o Espírito sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus (v. 10). No versículos 10, nós lemos que nós não recebemos o espírito do mundo — que nos conduz a mentira, a imoralidade, ao mundo do pecado —, mas sim que recebemos o Espírito que vem de Deus, para que nós sejamos capazes de entender as coisas que o Senhor fez e faz por nós.

Nós precisamos resistir ao modo de pensar e agir deste mundo, mas como faremos isso? Tendo a mente de Cristo! O Espírito Santo é quem nos faz pensar numa lógica diferente da que predomina neste mundo, é Ele quem nos ensina a discernir o certo do errado, a injustiça da pureza. Seja grata ao Senhor, porque Ele nos dá, através da presença do Espírito Santo em nós, uma mente como a de Cristo todos os dias.

Até quando, Senhor?



“Até quando, Senhor, te esquecerás de mim? Será para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto? Até quando terei de lutar com a angústia em minha alma, com a tristeza em meu coração a cada dia? Até quando meu inimigo terá vantagem sobre mim?” — Salmos 13:1-2.

Às vezes nós temos uma concepção errada sobre o que é orar. Desejosas de alguma coisa, de uma vitória ou uma solução para um problema, nós oramos ao Senhor para que Ele entre em providência, e quando a resposta não vem no tempo que ansiamos ou da forma que pedimos, nós caímos de erro de achar que Deus se equivocou. E simples assim, nós transformamos nossas orações em meras “listas do que que fazer” para Deus.

Em nossas orações nós somos convidadas a apresentar nossos pedidos, derramar nossa ansiedade e compartilhar com Deus o nosso sofrimento, porém, não para que Ele faça o que nós queremos. É no ato de orar que nós entregamos tudo que nos cerca a Deus, em Suas poderosas mãos, e confiamos que Ele fará o que for melhor por nós. A sua oração deve ser um ato de confiança no seu Pai.     

Talvez você tenha orado e esteja esperando a resposta há tanto tempo, que parece que Deus está em silêncio, que talvez Ele até tenha se esquecido de você. O rei Davi, descrito pela Bíblia como o homem segundo o coração de Deus, vivenciou uma situação parecida. No Salmos 13, nós vemos Davi perguntando a Deus: “Até quando se esquecerás de mim?”. Davi também se perguntou por quanto tempo mais ficaria triste, porque o Senhor não parecia estar o ouvindo.

Imagino o quão angustiada estava a alma de Davi! Contudo, Davi não se apegou a essa angústia, e decidiu confiar que Deus o responderia e que O louvaria por todas as coisas que Ele já havia feito. “Cantarei ao Senhor, porque Ele é bom para mim”, disse Davi. (Sl 13:6)

Nós também precisamos confiar que Deus trará a providência necessária. Mais do que se lamentar por uma resposta que não veio, princesa, ou bater o pé porque Deus fez o oposto do que você ansiava, nós precisamos lembrar de tudo o que Ele já fez por nós! Mais uma oportunidade de estar de pé esta manhã, o alimento na mesa, o café quentinho... A cura de uma enfermidade, a porta de emprego, a chegada de uma pessoa amada... Seja grata!

Lembre-se que o silêncio de Deus não significa omissão. O silêncio não é porque Ele virou as costas para você. Não vire as costas para Ele também. A resposta virá, no tempo dEle e da forma como Ele achar que for melhor para você.

Andar pela fé significa que você reconheceu que não valia a pena caminhar sozinha, e deixou que o Criador te desse a mão. Em alguns dias a caminhada fica mais íngreme e estreita, perigosa, mas a sua fé precisa confiar que a mão do Criador jamais a soltará!

Hoje, faça como Davi, renda louvores por tudo o que o Aba já fez por você! Seu coração se encherá de esperança e confiança.

Ele lhe dá vida


Disse a mulher: “Eu sei que o Messias (chamado Cristo) está por vir. Quando ele vier, explicará tudo para nós”. Então Jesus declarou: “Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você”. 
— João 4:25-26

Seus ombros se dobram pelo peso do jarro de água. Ela é samaritana, conhece a picado do racismo. Ela é mulher, já bateu a cabeça no teto do sexismo. Ela foi casada com cinco homens. Cinco rejeições diferentes. Ela sabe o que significa amar e não receber amor em troca. Naquele dia, ela foi ao poço ao meio-dia. Talvez estivesse evitando as outras mulheres. Uma caminhada sob o sol quente era um pequeno preço a pagar para fugir das línguas afiadas. Esperava silencio. Esperava solidão. Em vez disso, encontrou aquele que a conhecia melhor do que ela mesma.

Ele estava sentado no chão; olhos fechados. Ela parou e olhou para ele. Estava claro que era judeu. O que fazia ali? Ele abriu os olhos e os dela se voltaram para baixo, por vergonha. Ela procurou realizar logo sua tarefa. Percebendo seu desconforto, Jesus pediu-lhe água. Ela queria saber o que ele realmente pretendia. Sua intuição estava parcialmente correta: ele estava interessado em mais do que água. Estava interessado no coração dela.

Jesus também está interessado em seu coração. Você confia nele? Confia no que ele deseja fazer com você? Ele lhe dará algo que ninguém mais será capaz de dar: vida. E não me refiro a sua vida cotidiana, mas à vida eterna. Vida abundante. Com o Pai.

— Max Lucado – Bom Dia! Leituras diárias com Max Lucado.

A Graça é como um cheque




“Pois todos pecaram e não alcançam o padrão da glória de Deus, mas ele, em sua graça, nos declara justos por meio de Cristo Jesus, que nos resgatou do castigo por nossos pecados.” 
— Romanos 3:23-24.

Em algum momento da sua vida você já usou mais o cartão de crédito do que devia? Esquecendo-se de todas as suas outras contas, você torrou cada limitizinho do cartão e no fim do mês, quando todas as contas chegaram seu salário não foi o suficiente. No Brasil se você não pagar as suas contas, logo o seu nome é negativado e por mais que você o limpe, ganhar lugar no mercado como uma compradora de novo é um caminho difícil. Para as empresas de cartão de crédito e empréstimos, é como se houvesse uma fita amarela a sua volta dizendo: “Mal pagadora”.

Quero te convidar para imaginar algumas coisas comigo nesta manhã. Quero que imagine que ao nascer você ganhou um cartão de crédito. Através desse cartão você pode comprar tudo o que vier a desejar durante a vida, mas você foi instruída que embora pudesse comprar tudo o que quisesse, nem tudo seria conveniente (I Co 6:12). Com o decorrer do tempo, você ficou encantada com os limites do seu cartão, e comprou tudo o que viu pela frente. Muita coisa boa e útil, porém, muitas coisas inúteis e ruins também.

E quando você menos esperava, o limite do seu cartão estava extrapolado! Uma conta tão alta, que por mais que você trabalhasse dia e noite, jamais conseguiria quitar a sua dívida. Sem saber o que fazer, você foi ao banco, pedir perdão pelas suas más escolhas e pedir ajuda. Ao chegar ao banco, contudo, você é surpreendida com a notícia de que alguém pagou a sua dívida. Deixaram um cheque lá, em seu nome! Quem poderia ser? Assinado em uma tinta cor de sangue está o nome de Jesus.

E ali, imerecidamente Ele derramou sobre você a Graça. A Graça nada mais é do que um socorro imerecido, um cheque assinado por Jesus que pagou todas as nossas dívidas e limpou o nosso nome. O pagamento por nossas dívidas, oriundas de nossa desobediência aos mandamentos de Deus, deveria ser quitado através da nossa morte, mas Jesus pagou esse preço por nós.

Não existe nada que nós poderíamos fazer para pagar essa conta por conta própria. Por mais perfeita que você fosse, sozinha você não a pagaria, porque é a graça quem nos salva, graça alcançada por meio da nossa fé, uma fé que vem do próprio Deus (Ef 2:8). Nós somos salvas por causa do cheque assinado por Jesus naquela cruz. A Sua Graça redentora foi derramada sobre nós a partir do momento em que cremos que o Filho de Deus é o nosso Salvador.

E essa mesma graça que nos concedeu a salvação, abriu caminho para que nós encontrássemos o dono do cheque: Deus. O Aba sacrificou Seu próprio Filho por nós, imerecidamente. E agora, Ele nos acolhe em Seus braços de amor.

“A graça nunca é concedida com base no que fizemos. É dádiva do amor de Deus por nós.” (Stormie Omartian)

Pra você que está pensando em desistir



Quase sempre a jornada até um sonho tornar-se realidade é muito dura. É como escalar uma montanha íngreme. Ora a trilha é limpa e a terra é firme. Ora a trilha se estreita, o chão é pedregoso e a queda é certeira. Por mais que você comece a subir a montanha com a mochila abastecida, pode ser que durante a jornada as coisas comecem a faltar e imprevistos te assustem.

Para algumas pessoas, o caminho até a realização de um sonho ou a concretização de uma promessa feita por Deus, é tão difícil quanto escalar uma montanha. Pode ser que em alguns momentos faltem recursos, sejam eles financeiros, materiais ou até mesmo em relação a pessoas para ajudar. Às vezes falta incentivo, uma palavra de força, alguém que diga: “Vai lá, eu acredito em você!”.

Para alguns, a escalada às vezes não demora tanto, contudo, há algumas trilhas que nos tomam meses ou anos, até mesmo décadas. E em meio a demora, a trilha deixa de ser limpa e passa a ser coberta para uma densa floresta. Sem sermos capazes de ver o topo da montanha, nos sentimos cansados e passamos a duvidar da nossa capacidade de alcançar o topo. Será que conseguiremos dar mais um passo? A sombra é tão tentadora! Por que não se sentar um pouco? E então nos sentamos, e logo um velho amigo bate a porta do nosso coração.

— Por que não ficar por aqui mesmo? — sua voz é suave e tentadora. — A vida não estava melhor antes de você começar essa ideia maluca? — diz o senhor Conformismo.

E por um momento nós cogitamos o quanto a vida era mais fácil antes. Sem ter que correr tanto risco em trilhas pedregosas e estreitas. Não era melhor quando você vivia um dia de cada vez e não ficava perdendo tempo com ideias impossíveis e mirabolantes? Como seria mais fácil descer a montanha ao invés de continuar subindo...

Mas do fundo do nosso coração vem uma voz poderosa. Ela é firme e incentivadora, é forte e ao mesmo tempo amorosa. Ela diz:

— Filho, não desista! Eu estou com você. Fui eu quem preparou essa trilha. Fiz cada desafio pensando no seu crescimento. A questão principal não é você chegar lá em cima e alcançar o que tanto deseja. O importante é o quanto você aprenderá e crescerá durante o caminho! Cada desafio vencido na sua escalada te preparará para viver o que Eu tenho pra você lá em cima.

Nós não temos uma torcida do Flamengo torcendo pela gente. Talvez você tenha uma mãe ou um pai que torça por você. Talvez tenha um conjunge que vibra com as suas conquistas e lhe dá a mão nos dias difíceis. Talvez um punhado pequeno de amigos íntimos que gritam “Vai lá!”. E tem gente que caminha totalmente sozinho, como o peregrino John Bunyan, desacreditado por sua esposa e filhos, e por toda a sua cidade, que o viam como maluco por largar toda a sua vida para peregrinar em direção cidade a Cidade Celestial.

Mas não se preocupe se uma ou dez pessoas torcem por você, ou até mesmo se não há nenhuma, porque há um Deus que acompanha os seus passos e torce pela sua escalada o tempo todo!
A caminhada é difícil, eu sei. Às vezes dá até vontade de desistir.  

Quando as árvores cobrem a sua visão e você perde a perspectiva do alvo, perder a esperança é tão tentador! Mas não deixe que ela ganhe espaço em seu coração. O grande segredo para não perder a esperança é saber onde depositá-la. Se você depositar a sua esperança no topo da montanha, no que está esperando encontrar lá em cima, será fácil perdê-la, porque o verdadeiro lugar para a sua esperança e razão estar é no dono da voz que bradou no seu coração durante a subida. Quando nós depositamos a nossa esperança nAquele que não podemos ver, mas que cremos existir, então entendemos que há um propósito maior para cada subida íngreme, para cada pedra que fere os nossos pés e para cada dia em que a comida e os recursos são poucos, mas ainda assim são o suficiente.

A caminhada tem sido difícil, eu sei. A minha também não está nada fácil. Às vezes nem parece fazer muito sentido, na verdade. Mas essa é só a voz do medo tentando me enganar. Já me disseram uma vez que quanto maior é a dificuldade, maior será a vitória, então eu permaneço dando um passo de cada vez.

Posso ouvir agora uma voz mais forte e poderosa do que a torcida do Flamengo na final do Brasileirão. Essa voz me diz:

— Continue, filha. Continue!

Sua voz me dá esperança, então saio das sombras e subo mais um pouco da minha estreita trilha. E aí, vai subir a sua também? 

Uma boa reputação




“A boa reputação vale mais que grandes riquezas; ser estimado é melhor que prata e ouro.”
— Provérbios 22:1

Sobre a reputação dos cristãos, escreveu Stormie Omartian:

“Todas nós estamos expostas a ataques à nossa reputação. A Palavra diz que devemos esperar perseguição quando andamos com Cristo (I Pe 2:21). Ainda assim, nossa vida entre os que não creem deve ser exemplar, a fim de que, quando eles tentarem nos acusar de algo, sejam envergonhados porque não encontraram motivo verdadeiro para falar mal de nós (Tt  2:8).”

Todas nós estamos suscetíveis a ser caluniadas uma vez ou outra na vida. Quantas vezes, abro o Google no meu celular, e inúmeras postagens de sites de fofocas cristãos me são oferecidas com comentários ofensivos a vida de irmãos na fé!  Independente se é verdade ou não, as pessoas não perdem tempo em clicar, comentar o seu parecer sobre o caso e divulgar em suas redes sociais. Essa é uma situação que não acontece apenas com os cristãos que estão na mídia, mas com qualquer um que professa sua fé. As críticas e condenações também não ocorrem apenas por parte de não cristãos, acabam sendo feitas entre os próprios irmãos na fé.  

Pode ser que você tenha sido ofendida por pessoas da sua igreja, da sua família, da sua célula. Talvez tenha sido através das redes sociais, na escola ou no trabalho. A verdade é que nosso estilo de vida, nosso comportamento, sempre parecerá estranho ao mundo, como um bando de alienígenas que pousaram por aqui e não foram mais embora. E o estranhamento do mundo será revertido em comentários maldosos, zombaria e crítica.

Todavia, nós precisamos estar atentas para não dar ao mundo munição para destruir a nossa reputação. Como a Stormie escreveu, nós precisamos viver de forma exemplar, para que as pessoas que se levantarem contra nós em tons de crítica e zombaria, “deem com os burros n’água”(quantos anos eu tenho para usar um ditado desses? rs). Se caminharmos nessa terra exalando o perfume de Cristo, podemos esperar duas coisas:

1ª: pessoas se levantarão contra nós;

2ª: Deus se levantará em nossa defesa.

A justiça de Deus vem sobre a vida dos Seus filhos, não tenha dúvidas disso.

Uma das tantas coisas que eu aprendi com os escritos de Stormie Omartian, é que eu não preciso defender a minha reputação sozinha. É muito importante orar a Deus sobre a nossa reputação. Nós precisamos clamar a Ele por ajuda, para que Ele nos fortaleça e nos dê determinação para vencer os ataques do inimigo a nossa fé. É preciso pedir e lutar diariamente, para que estejamos cada vez mais próximas dEle, caminhando de forma integra e verdadeira.

À medida que nós andarmos com sinceridade, por mais que sejamos caluniadas, como imagino que Noé tenha sido, o que realmente viverá além de nossas vidas foi que fomos mulheres que andaram com Deus. Amém? Mantenha-se fiel ao Pai menina, e Ele protegerá a sua reputação, fazendo com que mentiras, calúnias e difamações, planos do inimigo para roubar a sua vida, caíam por terra.

O que fazer com as críticas negativas?



— Você não vai dar certo.

— Isso aí não vai dar certo, não...

— Esquece isso, garota! Você acha que Deus ia te dar algo tão grande e difícil assim? Isso é coisa da sua cabeça.

— Coitada! Isso não dará fruto algum. 

Consegue ouvir as críticas? Elas chegam a nós o tempo todo, não é verdade? Às vezes em alto e bom som, às vezes entre sorrisos ou sussurros. Podem vir de pessoas que nos viram apenas uma vez na vida ou pessoas muito queridas.

Quando ouvimos críticas positivas tudo bem, por mais que elas doam no começo e nos coloquem contra a parede, logo percebemos que elas vieram para o nosso bem e nos ajudarão a crescer. Mas o que fazer quando as palavras ouvidas são lançadas a nós como julgamento, com aspereza, com desrespeito e falta de amor? Quantas vezes ouvimos coisas que tem como objetivo nos parar, nos enganar, nos afastar dos nossos propósitos e da verdade do nosso Pai?!

Quando essas palavras alcançam o nosso coração, elas podem fazer um grande estrago! Mas existe um homem na Bíblia que muito nos ensina sobre o que fazer com essas críticas. Você já deve conhecê-lo muito bem. 

Responsável por construir uma grande arca, Noé não foi escolhido para um grande chamado por ser um engenheiro ou arquiteto. Noé não era o homem mais popular e mais rico da sua cidade. Noé não era o homem mais capacitado. O que Noé era então? Noé era um homem justo. A Bíblia o descreve como a única pessoa íntegra de seu tempo. Um homem que andava em comunhão com Deus (Gn 6:9). O Senhor achou graça em Noé e o escolheu para uma grandiosa tarefa. Uma tarefa que despertou curiosidade, fúria, desconfiança e críticas entre as pessoas que o cercavam. 

Como você reagiria a ver um homem construindo um barco gigante bem longe da praia? Pareceria loucura, não é? 

Imagino os conterrâneos de Noé, passando por ele e perguntando-o:

— Pra quê um barco tão grande? O que você vai fazer com isso? Você está maluco? Isso não vai dar em nada!!

E quando Noé dissesse sobre o dilúvio que ele esperava... Xi! Quanta crítica, minha gente!

Contudo, a Bíblia diz que,

"Noé fez tudo exatamente como o Senhor lhe havia ordenado." 
(Gn 7:5)

As críticas que Noé ouvira, a descrença dos seus vizinhos, a dificuldade de construir a arca e esperar pela chuva, não o pararam. 

Em Noé percebo um grande segredo para vencer as palavras duras e as críticas negativas: nós precisamos escolher a quem ouvir. Iremos ouvir as críticas ou a voz de Deus? Nós temos autoridade sobre nosso coração, nós podemos peneirar as palavras que ouvimos, permitindo que adentre ao nosso coração apenas o que for bom. A Bíblia diz que a língua tem poder para trazer tanto a vida quanto a morte, e quem gosta de falar arcará com as consequências de suas palavras (Pv 18:21). Nós precisamos ter consciência desse poder das palavras, tanto sobre as palavras que falamos quanto sobre tudo aquilo que ouvimos. 

Também precisamos nos lembrar que é fundamental cuidar do nosso coração, inclusive de palavras que vieram para frustrar nossos sonhos, matar nosso ministério e roubar nossa alegria. Lembre-se que a sua vida depende do seu coração (Pv 4:23), por isso, proteja-o, não deixe que qualquer palavra o alcance e coloque em dúvida a sua identidade. 

Quer uma dica? Sempre que você ouvir um conselho, uma crítica ou uma sugestão, pergunte-se: Deus me diria isso? Isso é de Deus pra minha vida? Se você crê nEle e pauta a sua vida nas Sagradas Escrituras, então não deve deixar que qualquer coisa entre em seu coração. A Bíblia nos revela tudo que é fundamental sobre a vida do cristão, lá você encontrará verdades a respeito de Deus e a respeito da vida que Ele escreveu para você. Tudo o que ouvir, você pode apresentar a Deus e a Sua Palavra, porque Ele dirá a você se é verdade ou não. Em Provérbios 2:6, a Bíblia diz que o Senhor nos concede sabedoria, que da Sua boca procede o conhecimento e o entendimento. Quando nós buscamos o Senhor, Ele nos concede discernimento para analisar o que as pessoas nos dizem e peneirar o que chega ao nosso coração. 

Mais uma coisa! Não perca de vista que você é Filha do Grande Eu Sou, e que se Ele te chamou para realizar uma tarefa, Ele te capacitará para fazer o que for necessário! Por mais grandioso e impossível que pareça, não há nada que possa limitar o poder de Deus sobre a sua vida. Por isso, encontre sempre as verdades sobre você e sobre o Deus que você serve nEle e em Seus Escritos Sagrados, e não nas pessoas que satanás tem usado para enganar você. 

Para finalizar a nossa conversa de hoje da coluna Vida de Garota Cristã, compartilho com você essa mensagem do pastor Deive Leonardo que muito falou ao meu coração e que me inspirou a escrever a nossa conversa de hoje.


Um beijo!
Fica na paz! ♥

Um plano perfeito



Bom dia, princesa!

“Embora fosse Filho, aprendeu a obediência por meio de seu sofrimento. Com isso, foi capacitado para ser o Sumo Sacerdote perfeito e tornou-se a fonte de salvação eterna para todos que lhe obedecem.” — Hebreus 5:8-9.

Olhe para você: tem a capacidade de pensar, de tomar decisões, de escrever a sua própria história. Uma vez, alguém me disse que Deus nos tratava como marionetes, nos manipulando através de cordas. Ao ouvir isso, eu tive certeza de que aquela pessoa estava errada, porque eu sabia que eu não era uma marionete de Deus, na verdade, Ele arriscou toda a nossa criação quando nos deu uma coisinha chamada livre arbítrio. Como eu disse, você é dotada de diversas capacidades e é através delas que você escolhe conhecer o seu Criador ou não. E nossa liberdade em fazer escolhas acabou nos afastando de Deus. O problema não está na liberdade nos dada pelo Senhor, mas no desejo do nosso coração. O nosso coração, os nossos anseios e vontades, poderiam colocar todo o plano de Deus para nós em risco, nos afastando do nosso real propósito.

Mas as coisas não estavam perdidas. Nada fugiu do controle de Deus, nada nunca foge. Deus preparou um plano perfeito para restaurar o nosso relacionamento com Ele: Jesus, o seu Filho Primogênito.

Jesus não é um super-herói de quadrinhos, com roupas apertadas e coloridas. Jesus é o Filho do Criador de todas as coisas, que em obediência a seu Pai, deixou o céu para caminhar sobre essa terra em meio à simplicidade e dureza da vida. Jesus não foi um super-herói, mas foi um Mestre e um Salvador. Enquanto caminhava por longas horas, Jesus ensinou ao povo quem era Seu Pai e qual o verdadeiro propósito da humanidade.

Jesus veio para nos salvar da consequência dos erros que cometemos, veio nos resgatar do lamaçal do pecado, dos fracassos e da inconstância. Através de Jesus, que se entregou em nosso lugar, Ele nos justificou para que tivéssemos VIDA. Resgatadas de uma vida sem propósito, sem razão, sem esperança. Não mais caminhamos sem direção. Jesus nos apontou um alvo e em direção a ele caminhamos. Jesus nos salvou da futilidade e da falta de esperança. O Mestre nos salvou de nós mesmas.

Jesus se entregou em nosso lugar para que o nosso relacionamento com o Pai fosse restabelecido, restaurado, e ao nos entregarmos ao Pai de todo o coração, nós podemos estar com Ele para sempre. Este é o plano perfeito do Senhor! O homem havia quebrado a aliança com o Criador, mas Ele a levou ao ferreiro para que mais uma vez o ouro fosse tratado, fazendo, portanto, uma nova aliança.
Jesus trouxe as nossas vidas amor, esperança e razão. Jesus derramou sobre nós as boas-novas! Hoje, seja mais uma vez grata pelo plano perfeito do Senhor, afinal, Ele mudou toda a nossa história.

Você não está sozinha





“Por certo ele ama seu povo; todos os seus santos estão em suas mãos.” — Deuteronômio 33:3

Outro dia, li um texto em que a autora, Francine Veríssimo, comparava a ansiedade como andar em uma densa e escura floresta. Durante esta caminhada, o peregrino corria o risco iminente de encontrar o animal que mais teme saindo do meio das árvores e podendo-o atacar a qualquer instante.

Imagine esta cena por um momento. Você sozinha, caminhando, talvez perdida, em meio a uma floresta densa e silenciosa. A cada passo que você dá, tem cada vez mais consciência de que pode ser atacada pelo animal que mais teme. Será uma cobra? Uma aranha? Uma barata? Não importa qual seja o animal. Mesmo que ele não saía entre as árvores e te ataque, você teme mesmo assim, e deixa-se ser paralisada por este medo, não conseguindo pensar em nada positivo, desacreditando que sairá dessa floresta com vida.

A vida, assim como essa caminhada na floresta, pode ser muito assustadora, não é mesmo? Por vezes, nós travamos batalhas em que somos tomadas pelo medo e pela ansiedade. Ao invés de temermos um grande animal, o nosso maior inimigo na floresta é o imenso “E se...”. E se não der certo? E se eu perder o meu emprego? E se eu não conseguir passar no vestibular? E se o meu casamento não der certo? E se eu nunca casar? São tantos “e ses”. Nossa ansiedade e medo, nos faz olhar para tudo que pode dar errado e focar só nas partes negativas.

Quando nos deixamos levar por nossos medos e ansiedades, nós esquecemos da parte mais importante da nossa peregrinação por essa floresta: nós não estamos sozinhas. Nós temos o melhor companheiro ao nosso lado: o Leão da Tribo de Judá.

Lembro de uma cena do livro “O Príncipe Caspian” de C. S. Lewis, em que apenas a pequena Lúcia, entre os quatro irmãos, conseguia ver Aslam. Os irmãos estavam tão desacreditados, que não conseguiam mais ver o Leão, nem acreditavam em Lúcia quando ela dizia que podia vê-lo com eles. Então, Lúcia finalmente toma coragem e caminha sozinha em meio a floresta, à procura de Aslam. Quando o vê, Lúcia corre até o grande Leão, envolve-o em seus braços, enterrando-se no pelo sedoso de sua juba. Ah queridas, nós também temos um Leão que nos acompanha em meio aos nossas florestas escuras e sombrias, e nenhum dos nossos medos — seja uma cobra, um urso ou uma barata — é capaz de vencê-Lo.

Não apenas pense na imagem deste Leão caminhando com você. Creia nisso, porque é uma verdade, é uma promessa! Lembre-se das palavras do salmista e as brade em seu coração: Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque Tú estás comigo! (Salmos 23:4).

Não vale a pena perder o nosso precioso tempo mergulhadas na ansiedade e no medo. Nós precisamos nos lembrar de quem caminha ao nosso redor e permanecer olhando para Ele, mesmo quando a caminhada estiver dura e difícil. Precisamos encontrar nossa paz no Leão da Tribo de Judá!

Deixo com vocês essas sábias palavras de Elisabeth Elliot:

“Inquietação e impaciência nada mudam a não ser nossa paz e alegria. [A] Paz não é encontrada em coisas externas, mas no coração preparado para esperar confiante e quietamente nEle que tem todas as coisas seguras em Suas mãos.” (Passion and Purity)

Como Deus vê você




Bom dia, princesa! Tudo bem com você? Espero que sim! Trouxe hoje um devocional da minha querida Stormie Omartian que falou demais ao meu coração. Espero que fale ao seu também.

Leia Deuteronômio 32:914 e reflita

“Pois o povo de Israel pertence ao Senhor; Jacó é sua propriedade especial.” — Deuteronômio 32:9

Muitos cristãos não sabem como Deus os vê. Pensam no que outras pessoas dizem a respeito deles ou que se afundam em autocrítica. Não deixe que isso lhe aconteça, pois não vem do Senhor e só a enfraquece.

Não permita que o inimigo coloque em sua cabeça pensamentos sobre o que você não é. Em vez disso, pense sobre o que você pode ser. Não se concentre no que você acha que deveria ser. Pense no que Deus diz que você é.

Eu poderia escrever mais mil palavras a esse respeito, mas a essência seria a mesma. Leia o parágrafo anterior novamente. Escreva-o num cartão e coloque-o em seu espelho, no criado-mudo, na porta da geladeira. É algo muito importante. Você não pode se tornar tudo que Deus a criou para ser se duvidar do que ele diz a seu respeito.

Não deixe que o inimigo lhe diga que você não é boa o suficiente, santa o suficiente, amável  suficiente ou que você simplesmente não é suficiente. Não permita que o inimigo tenha a satisfação de convencê-la de que você jamais poderá se tornar tudo que Deus a criou para ser. Não é verdade. Concentre-se em agradar a Deus e em descobrir o chamado dele para sua vida. Identifique esse chamado. Ore a respeito dele. Dedique-se a ele. É isso que Deus quer ver você fazendo hoje.

[Oração do dia]

Senhor Deus, muito obrigada porque sou escolhida e aceita por ti de modo incondicional e porque tens um chamado para mim. Preciso de tua ajuda para me enxergar todos os dias como tu me vês.

— Stormie Omartian em “Bom dia! 2”

Continue sonhando com o seu casamento, moça


“Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’. Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe.” — Mateus 19:5-6.

Em seu livro Passion and Purity, Elisabeth Elliot escreveu: “Se o seu objetivo é a pureza de coração, esteja preparado para ser visto como muito estranho.” Ao ler essa frase de Elliot, lembrei de uma vez em que eu estava indo de ônibus para a faculdade, vestida com uma blusa do movimento Eu Escolhi Esperar. O ônibus estava bem cheio, e um casal de jovens namorados parou bem ao lado da minha cadeira. Não demorou para que o rapaz lesse a frase da minha blusa e sussurrasse para a namorada o que aquilo queria dizer. Aos sussurros ela o respondeu, e eles não pararam de dar risadinhas e me olhar estranho depois disso.

Como bem disse Elisabeth, escolha a pureza, escolha esperar por um relacionamento segundo a vontade de Deus, e a sociedade com certeza te verá como uma estranha. Talvez você já tenha sido criticada ou questionada sobre a sua decisão de guardar-se pura para o casamento. Talvez você já tenha sido questionada pela escolha de casar mais cedo. Ou talvez você já não espere mais pelo casamento...

A verdade é que vivemos em uma sociedade em que o casamento já não tem mais tanta importância assim. Inúmeros motivos contribuem para essa perca de importância: o aumento dos casos de divórcio; a banalidade do sexo; o medo de sentir-se sufocado e preso em uma relação; a possibilidade de ver-se estagnado profissionalmente, entre outros. De fato, o casamento não se resume a um “E eles viveram felizes para sempre...”. Casamento exige cuidado, altruísmo e sacrifícios. Todavia, por meio de Jesus nós não podemos deixar de sonhar e acreditar na importância do casamento.

Talvez, você esteja olhando para esses motivos e tenha medo do casamento. Pode ser que os seus pais tiveram um relacionamento muito difícil, que tenha até terminado em divórcio, e por isso, essa experiência deixou o seu coração cético para o amor. Ou talvez por você não ter conseguido se guardar pura sexualmente até o casamento, já tenha desacreditado que pode viver um relacionamento de acordo com a vontade de Deus.  

Mas ei, você não está sozinha nesse emaranhado de ideias, medos e receios. Todas nós precisamos nos lembrar que não somos seres perfeitos e que o enlace matrimonial terreno é apenas uma imagem borrada do verdadeiro casamento: entre Jesus e Sua noiva, a Igreja. O casamento entre um homem e uma mulher, é um exemplo da aliança que Jesus faz com a Sua Noiva, que somos nós. E nessa aliança há espaço para recomeços, perdão e cura.

Sabe princesa, você não tem que contar só com as suas forças e habilidades para fazer um casamento dar certo, o que segura um casamento não é a paixão, a beleza, o dinheiro ou o sexo, mas sim a mão de Deus sobre ele, sobre você e sobre seu futuro marido. Casamento é sobre Deus cuidando e ensinando como duas pessoas devem viver juntas, em uma só carne.

Não se apegue a motivos que a façam desacreditar do casamento, porque este continua sendo um propósito de Deus para a vida dos Seus filhos. No casamento nós podemos ver a Deus, podemos refletir o Seu amor, e podemos honrá-Lo e glorifica-Lo por meio dele. Por mais estranhas que sejamos para o mundo, que não deixemos de sonhar com o nosso casamento, moça. Em nossa estranheza e obediência a Deus, o mundo poderá vê-Lo em nós.

[Reflexão do dia]

“Por mais assustador que possa ser, o casamento é algo divino. Deus é quem sustenta nossa aliança e não nós mesmos – e isso é maravilhoso!” (Francine Veríssimo)

Resenha | Além do Esperado



Recentemente devorei (falar que li não descreve como de fato foi, rs) o romance Além do Esperado, um livro de ficção cristã escrito pelas autoras nacionais, Pat Müller e Socorro Araújo. Disponibilizado no Kindle Unlimited, o e-book pode ser encontrado no site da Amazon, mas ouvi rumores de que em breve será lançado em formato físico pela Editora UPbooks. 


Uma carta inesperada, uma memória incendiada, histórias que se cruzam    com um propósito instaurado. Beatriz foi levada de seus pais com apenas cinco anos de idade, mas tornou-  se uma mulher forte e determinada. Nada poderia a abalar, é o que ela  pensava antes de receber uma misteriosa carta que revelaria muito mais do  que ela imaginou sobre o seu passado, até então, esquecido. Decidida a  desvendar os segredos sobre sua infância, ela embarca da África para  Teresina, Piauí, no Brasil. 
Gustavo está de volta ao Brasil após muitos anos trabalhando como missionário em terras estrangeiras. A sua vida estava tranquila, até descobrir  o paradeiro de seu irmão, que está entre a vida e a morte. Gustavo se vê no meio de um fogo cruzado. Beatriz, uma mulher indomável, surge em sua vida da forma mais inusitada possível, enquanto a sedutora Elis se mostra uma companheira no tratamento de seu irmão.
Juntos, em um país distante, os dois terão que romper barreiras pessoais e enfrentar os fantasmas do passado e, um deles, atende pelo nome de Príncipe do Morro. 
As dificuldades que esperam Beatriz e Gustavo vão impedi-los de encontrar as respostas que tanto procuram?


Autoras: Pat Müller e Socorro Araújo | Ano: 2019 | Páginas: 237 | Disponível no Kindle Unlimited 


Em Além do Esperado nós acompanhamos a história de Beatriz e Gustavo, dois jovens de realidades diferentes que acabam se encontrando em um voo em direção ao Brasil, saindo da África.

Beatriz perdeu-se dos pais quando tinha apenas cinco anos. As memórias daqueles dias acabaram se apagando, e Beatriz não consegue se lembrar do passado muito bem. Tendo sido adotada por um casal de missionários, Beatriz foi levada do Brasil para a África, onde cresceu, tornando-se uma mulher forte e destemida. Mas ela é pega de surpresa com a chegada de uma carta escrita por uma senhora chamada Catarina, que muito sabe sobre o seu passado. A carta desperta em Beatriz memórias confusas, e a única solução para compreendê-las, bem como para entender o seu passado, é encontrar Catarina. Por isso, Beatriz se despede dos pais e pega um avião para Teresina, no estado do Piauí. 



Ao mesmo tempo, conhecemos a história de Gustavo, um jovem missionário que ao lado da tia trabalha com crianças carentes no continente africano. Após receber notícias sobre seu irmão, de que ele está internado em estado grave, Gustavo decide voltar ao Brasil, após anos em terras estrangeiras.

Longe de ser apenas um acaso ou obra do destino, Beatriz e Gustavo acabam se esbarrando no avião e também nos dias que se seguem à chegada em Teresina. Imersos em seus problemas do passado e em difíceis decisões do presente, o caminho desses dois está entrelaçado. 

"A gente sempre encontra o que procura, quando procura com vontade e muitas vezes encontra algo além do esperado." (Pos. 391)




Enquanto Beatriz luta para encontrar as respostas para as lembranças nebulosas de sua infância, acaba vendo em Gustavo um amigo cheio de fé e determinado a viver segundo a vontade de Deus. Já Gustavo, procurando entender o que aconteceu com o seu irmão e se apegando a culpa que ele acredita ter em relação a situação do irmão, se vê em meio a duas mulheres completamente diferentes que vão trazer ainda mais dramas para a sua realidade: Beatriz, com sua determinação e teimosia, e Elis, uma médica sedutora que o ajuda com o tratamento do irmão. 

"[...] quando os dias difíceis aparecerem, lembre-se que Deus estará do seu lado, lutando por você! Quando ninguém mais estender a mão, Deus te acolhe num abraço, Ele te ama!" (Pos. 793)

"Ele sempre fazia isso. Jesus sabia da necessidade que eu tinha desse abraço, e sempre respondia quando O chamava." (Pos. 1361)

Com os destinos entrelaçados, Beatriz e Gustavo unem forças para vencer os traumas do passado e encontrar respostas para o presente. Juntos, irão lidar com as dores um do outro, e ser conforto em meio a conflitos. Juntos enfrentarão desafios e fantasmas que sozinhos jamais poderiam vencer.

Em Além do Esperado, as autoras Pat Müller e Socorro Araújo narram a história de Beatriz e Gustavo pelo ponto de vista dos dois personagens, o que nos deixa conhecer um pouco mais dos sentimentos de cada um dos protagonistas e também acompanhar o crescimento de ambos durante a obra.




Este é um daqueles livros que nos mostram que há cura e perdão para os traumas do passado, que com esperança e fé é possível ter um presente de alegria, e que o amor tudo suporta. 

"As palavras ressoavam na minha mente como sussurros cruéis de algo que eu não queria lembrar, de algo que eu não queria ter que viver. Meus pés estavam grudados no chão, e me sentia como a mais fraca das criaturas no universo inteiro." (Pos. 2477)

Abordando temas profundos como sequestro e abuso infantil, uso de drogas e violência, Müller e Araújo nos fazem refletir sobre os desafios que cercam a vida humana, ao mesmo tempo em que nos inspiram a ter fé e esperança de que com Deus podemos vencê-los.   


Você tem algum livro de ficção cristã nacional favorito? Me conta aí! 
Um beijo!

Deus faça a minha vontade, não a Sua


Durante grande parte da minha infância, eu quis muito ter uma boneca Barbie. Apesar de ter outras bonecas pequenas (aquelas versões mais baratas, sabe?), eu vivia sonhando com uma Barbie original, mas ela estava além do nosso orçamento, e mamãe não podia comprar uma pra mim. Lembro de uma manhã em que saí com minha mãe para ir ao centro da cidade. Naquele dia, não sei bem por que, nutri a esperança de que traria uma Barbie para casa. Enquanto mamãe resolvia as coisas na rua, fiz com que ela entrasse em uma loja de brinquedos e implorei para que ela comprasse uma daquelas bonecas altas, loiras e magérrimas. Só que mamãe não podia comprar... 

Naquele dia eu não fui nenhum pouco compreensiva, e imediatamente fechei a cara em um imenso bico (meu sinal máximo de pirraça) e andei emburrada, mal falando com minha mãe. O passeio até o centro perdeu todo o sentido e eu voltei para casa frustrada. Algum tempo depois (eu já estava quase entrando na adolescência, nessa época, mas ainda gostava muito de brincar), meus pais conseguiram comprar a tal Barbie pra mim, e apesar de eu ter amado aquela boneca, já não era a mesma coisa, e eu percebi que não havia tanta diferença assim entre ela e aquelas bonecas das lojas de 1.99. 

Essa experiência infantil me fez lembrar de quantas vezes nós nos comportamos como crianças mimadas diante de Deus. De cara fechada, fazendo bico de pirraça e batendo os pés no chão, nós dizemos:

— Deus, eu quero tanto aquele emprego! Me dá!

— Deus, eu não aguento mais esperar! Tem que ser agora. Se o Senhor não fizer, eu mesmo faço, viu?

— Deus, cadê o tal príncipe, hein? Eu acho que é aquele ali mesmo... 

Às vezes nós desejamos tanto uma coisa, mais tanto, que não perguntamos a Deus se o que tanto ansiamos é da Sua vontade para nós, ou se perguntamos, estamos tão sedentas por conquistar logo, que não conseguimos esperar por Sua resposta. Você já se viu em alguma situação parecida? Pois é, acontece com todo mundo, uma vez ou outra, mas é muito perigoso, porque aquilo que tanto ansiamos pode nos levar a destruição, e não a benção. 

Em seu devocional "21 dias com minha amiga Elisabeth", Francine Veríssimo nos lembra de uma passagem em Números 11, que se encaixa e muito no assunto de hoje. Ao decorrer do capítulo 11, nós vemos o povo de Israel, murmurar de novo, desta vez por causa da falta de carne. Primeiro, um grupo de estrangeiros que acompanhavam os israelitas começaram a desejar a comida egípcia, e não demorou para que os israelitas fizessem o mesmo. 

"Ah, se tivéssemos carne para comer! Que saudade dos peixes que comíamos de graça no Egito! Também tínhamos pepinos, melões, alhos-porós, cebolas e alhos à vontade. Mas, agora, perdemos o apetite. Não vemos outra coisa além desse maná!". (Nm 11:4) 

O que antes tinha sido visto como um milagre pelos israelitas, tornara-se rotineiro e enjoativo. Murmurando e reclamando, eles externalizavam uma verdade que traziam no coração: a vontade de voltar para o Egito e desprezar a libertação que Deus trouxera para eles. 

A rebeldia e murmuração do povo, despertou a ira de Deus. Decidido a dar ao povo o que eles tanto desejavam, o Senhor explicou a Moisés que daria carne, mas que daria tanta, mais tanta carne, que eles não a comeriam apenas um dia ou dois, mas sim um mês inteiro, até que a carne saísse pelos seus narizes e eles sentissem nojo (Nm 11:18-20). Pesado, né! Mas essa passagem nos ensina muito.

Quantas vezes, assim como os israelitas nós pensamos/acreditamos saber o que é melhor pra gente e batemos o pé diante de Deus querendo tal coisa? Nosso desejo é tão grande, que nos esquecemos que o nosso coração é enganoso e que nossos desejos podem resultar em coisas ruins, e não em todo o bem que esperamos. Como escreveu Elisabeth Elliot, controlar nossas vontades e desejos pode ser muito difícil, porém é fundamental!

"De todas as coisas difíceis de controlar, nenhuma era mais difícil do que minhas vontades e afeições." (Passion and Purity)

O desejo desenfreado do povo de Israel fez com que Deus lhes concedesse o que eles tanto pediam, mas a carne não veio sozinha, trouxe com ela o peso da desobediência: o enfado e o nojo.


"No deserto, os desejos do povo se tornaram insaciáveis; puseram Deus à prova naquela terra desolada. Ele atendeu a seus pedidos, mas também lhes enviou uma praga." (Sl 106:15).

O que nós podemos aprender com essa experiência dos israelitas? Essa passagem nos ensina a entregar nossos desejos, sonhos, anseios, direto às mãos de Deus. Vale mais a pena ouvir um não, do que receber um sim e ele nos causar enfado e nojo, definhando a nossa alma. Muitos dos nossos desejos, por mais inocentes e bonitos que sejam, podem nos separar de Deus, arruinar nossa vida espiritual e nos afastar dos planos que o Pai tem para nós. 

Por mais difícil que seja controlar os nossos desejos, assim como foi para Elliot, devemos gravar em nosso coração a certeza de que será muito melhor prendê-los e perdê-los, do que ter carne saindo de nossos narizes, como aconteceu com os israelitas no deserto. 

Nem sempre ouvir um sim de Deus — quando ele vem devido a pirraças e insistências — é uma benção. Muitas vezes, o Senhor nos impede de ter tanto aquilo que desejamos, porque como um Pai amoroso, Ele sabe que aquilo nos traria grande maldição. 

Lembre do que a Palavra diz:

“‘Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor, ‘planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Eu me deixarei ser encontrado por vocês’, declara o Senhor.” (Jeremias 29:11-14)

“Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança. Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá. Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal.” (Salmos 37:3-5 e 7)

Sabe esses sonhos que você tem nutrido em seu coração? Não exite em contá-los a Deus! Deus deseja ouvi-los! Mas também não exite em dizer: "Senhor, que seja feita a Tua vontade, não a minha...". Afinal, os pensamentos dEle são muito mais altos e melhores do que os meus e os seus. 

Novos planos



Bom dia, princesa! Hoje gostaria de compartilhar com você esse devocional da Stormie Omartian.

Leia João 14:1-14 e reflita.

"Quem crê em mim fará as mesmas obras que tenho realizado, e até maiores, pois eu vou para o Pai." — João 14:12

Quando oferecemos a Jesus tudo o que possuímos, ele nos dá tudo o que ele tem. Por ser filha de Deus, você faz parte da família de Deus. E, como tal, recebe o poder do nome de Jesus. Isso significa que você pode receber tudo aquilo de que necessita se orar em nome de Jesus.

Deus a vê como uma filha querida à qual ele deseja conceder muitas boas dádivas. Para que isso aconteça, porém, é preciso abrir mão de seus próprios planos, projetos, ideias, preconceitos, prioridades e senso de justiça. Por mais nobres que pareçam, eles nasceram de um coração enganoso, que pensa apenas em si mesmo. Em lugar disso tudo, é preciso, com a ajuda do Espírito, adotar os propósitos, as prioridades e a justiça de Deus, que são perfeitos e eternos.

Enquanto nos apegarmos ao nosso ego, perderemos a oportunidade de aproveitar tudo de bom que Deus reservou para nós. Ele quer nos encher de poder para darmos continuidade à obra de compaixão e misericórdia realizada por Cristo aqui na terra. Quer nos mostrar como abrir mão de nossos "tesouros" sem valor permanente para que ele nos dê seus presentes mais valiosos e duradouros. Ele tem novos planos para nós. 

[Oração do dia]

Senhor Jesus, ajuda-me na difícil tarefa de abrir mão de meus próprios planos e projetos, para que eu possa abraçar tudo que tens em mente para mim. Concede-me, segundo te parecer melhor, a capacitação e os recursos necessários para realizar a tua obra onde me colocares. 

— Stormie Omartian em "Bom dia! 2".

Amar como a mim mesmo



Bom dia, princesa!

“Filhinhos, não nos limitemos a dizer que amamos uns aos outros; demonstremos a verdade por meio de nossas ações. Com isso saberemos que pertencemos à verdade, e nos tranquilizaremos quando estivermos diante de Deus.” — I João 3:18

As palavras de João são claras ao dizer que os filhos de Deus devem praticar a justiça e o amor ao próximo (I Jo 3:10). Embora todas saibam da necessidade de estender a mão ao irmão e ajudá-lo, nós estamos tão presas na correria dos nossos dias, lutando pela realização dos nossos sonhos, buscando o sustento e se dividindo em diversas partes para dar conta de tudo, que não temos mais tempo para olhar para o lado e ser a ajuda que o aflito necessita.

Em I João, nós lemos que sem amor é como se nós não existíssemos. “Quem não ama continua morto. Quem odeia seu irmão já é assassino. E vocês sabem que nenhum assassino tem dentro de si a vida eterna” (I Jo 3:14-15). Um dos frutos produzidos em nós pelo Espírito Santo é o amor, e esse amor não deve ficar guardadinho em nosso coração esperando a hora favorável para ser utilizado, ou se resumir a um mero versículo que postamos em nossas redes sociais. O amor deve ser uma escolha diária, que resulta em ações.

Ao pensar em amor ao próximo talvez sua mente pense logo em grandes sacrifícios e nas dificuldades em amar alguém que você se quer conhece, ou pior, amar uma pessoa que faz inúmeras coisas erradas... Mas sabe, o amor não precisa ser complexo assim, mesmo que ele não seja fácil de aplicar na prática. Uma vez ouvi uma pregação da pastora Helena Tannure em que ela sintetizou o amor ao próximo como “tratar o próximo como eu gostaria de ser tratado”. Pense nisso: como você gosta de ser tratada? Um bom bia pela manhã? Um sorriso? Fica feliz quando alguém que está sentado no ônibus te ajuda a segurar suas sacolas? O coração aquece quando um colega te ajuda a compreender uma matéria que estava difícil? Amar o próximo é isso!

O amor nem sempre é fácil, uma vez que ele não deve ser dirigido apenas a pessoas fáceis de amar. Muitas vezes precisamos lidar com pessoas que foram injustas conosco, pessoas que nos traíram, pessoas que cometeram atitudes graves, e talvez, você acredite que não há amor em seu coração para essas pessoas, mas deixa eu te contar uma coisa... Esse amor não cresce em seu coração sozinho, ele vem do Espírito Santo que está em você. Ore para que Deus te ensine a amar até mesmo as pessoas mais difíceis. Ore para que Ele te ensine a tratar o outro como você mesma gostaria de ser tratada. E tenha sempre em mente, que cada uma de nós temos nossas próprias limitações e erros, nós não somos perfeitas e também somos pessoas difíceis de serem amadas, mas Deus nos amou, e quer nos ensinar a amar aos nossos irmãos também.


[Oração do dia]

Senhor, obrigada por um dia ter me chamado de filha e por ter derramado sobre mim o Teu amor e misericórdia. Me ensina Pai, a amar o meu próximo como a mim mesma, sendo luz, gentiliza e humildade para com os que estão a minha volta. Mesmo quando eu não tiver forças para amar, que o Teu Espírito Santo faça brotar em meu coração o amor e a paciência para que eu possa tratar o meu próximo como eu gostaria de ser tratada. Em nome de Jesus, amém!

Resenha | 30 dias para tornar-se uma mulher de oração



Se eu tivesse que fazer uma lista de mulheres cristãs que me inspiram, com certeza Stormie Omartian estaria nela. Aliás, quem acompanha nossos posts está até acostumada a ver alguns trechos dos livros da Stormie, não é mesmo? Não é mentira quando digo que aprendi muito com essa mulher e que gosto demais da forma como Deus a usa através das palavras! Por isso, queria compartilhar com vocês hoje o livro "30 dias para tornar-se uma mulher de oração", uma das tantas obras de Omartian. 


Há anos Stormie Omartian vem conduzindo milhões de mulheres em todo o mundo a reconhecerem a importância de Deus em sua vida e a colocarem suas necessidades diante do Senhor. Mas Stormie sabe que confiar em Deus, por mais vital que seja não é tarefa simples. Crer exige disposição para encarar o desconhecido, dar um salto no escuro na absoluta certeza de que o Senhor está à sua espera para ampará-la, independentemente da situação. Como poucos, Stormie fez de sua vida um testemunho do poder transformador de Deus para os que creem. Nesta obra, ela aponta o caminho da oração e da entrega para viver livre do peso da culpa, experimentar o perdão e perdoar, resistir às tentações, enfrentar as provações, descobrir o amor de Deus, crescer em fé e muito mais.  

Editora: Mundo Cristão  Páginas: 240 Ano: 2015

Em 30 dias para tornar-se uma mulher de oração, Stormie discorre sobre 30 temáticas diferentes pertinentes a vida da mulher cristã, explorando esses temas dentro da Palavra e nos incentivando a orar sobre essas temáticas. Muito mais do que apenas apresentar assuntos que faze parte da sua vida e te incentivar a orar sobre eles, Stormie mergulha profundamente nessas temáticas, mostrando como elas podem afetar a nossa vida, a sua importância e como podemos inseri-las em nossas orações.

Os escritos de Stormie também são muito marcados por experiências espirituais pessoais, que tornam os temas trabalhados ainda mais reais, sabe? O que nos encoraja e nos incentiva a continuar confiando em nosso Pai. 

Entre as temáticas trabalhadas por Stormie estão a importância de reconhecer a Deus como o seu Pai, como e por que receber o Espírito Santo em sua vida, a importância da Palavra de Deus, a adoração, a pureza de coração, a santidade... E a cada dia, você pode ser confrontada e curada por novos ensinamentos!




A proposta de Stormie através desse livro é te incentivar a ter uma vida que dê certo, isso não quer dizer que você vá ter uma vida perfeita, mas sim "[...] ter paz com Deus e saber, sem hesitar, que se está nas mãos dele, que ele não a abandonará, não a deixará à beira de um precipício nem a desamparará nos momentos desafiadores, árduos e difíceis. Quando a sua vida dá certo, você tem a certeza profunda e abrangente de que as coisas cooperarão para seu bem no futuro, a despeito do que aconteça hoje. Ou seja, mesmo quando algo dá errado, você sabe que tem acesso a um poder que pode endireitar o erro. Esse poder vem somente de uma fonte: Deus. E ele tem algumas especificações para derramá-lo. quando vivemos de acordo com essas especificações, da maneira que ele deseja que vivamos, nossa vida dá certo." (Stormie Omartian)

Stormie nos mostra que uma vida que dá certo é marcada pelo sucesso verdadeiro, e que sucesso é esse? É viver em liberdade, uma liberdade que só Deus pode nos dar, que não nos autoriza a fazermos tudo o que der na telha, mas a viver os planos dEle para nós. Uma vida de sucesso é marcada por plenitude, ou seja, onde você se torna plena em Deus, não uma pessoa fragmentada, aprisionada ou distorcida. Ou seja, o sucesso verdadeiro procede de uma vida de intimidade com Deus, um tipo de sucesso que foge aos padrões deste mundo. 

"[...] o sucesso verdadeiro não equivale a riqueza, fama e conquistas mundanas. Trata-se, na verdade, de saber quem você é no Senhor e de nunca sair desse plano. É confiar que Deus tem um bom futuro para você, a despeito de como as coisas pareçam no momento." (Stormie Omartian)

30 dias para tornar-se uma mulher de oração me relembrou sobre a importância da oração na caminhada cristã e me ensinou muito sobre uma variedade de temas que são pertinentes ao meu crescimento espiritual. Incentivo a leitura desse livro por meninas de todas as idades, sejam jovens ou mulheres adultas, o conteúdo é enriquecedor para todas. Além do mais, a escrita da Stormie é leve e fluída, transformando a leitura em um rico bate papo. 




Ao fim de cada capítulo, Stormie nos deixa uma oração para ser realizada sobre o tema tratado, claro que você não precisa estar presa a ela, pode e deve fazer suas próprias orações sobre tema abordado, porque Deus falará ao coração de cada leitora de forma individual. Os capítulos contam ainda com vários versículos sobre o tema discutido, uma vez que Stormie incentiva muito a leitura bíblica e a importância e o poder que a Palavra de Deus contém. 




Popular Posts

O blog virou livro!

O blog virou livro!
Compre o nosso livro!

Bom dia, princesa

Bom dia, princesa
Nosso novo livro está em pré-venda, acesse o site da Editora UPbooks e descubra mais sobre esse livro que será benção na sua vida.