Confiar

Prefácio
Sentada de frente para o mar num lindo dia de céu azul, enquanto
observa o oceano refletindo aquele azul vibrante, Sophia não consegue deixar de
agradecer à Deus por tudo que Ele fez por Ela.
Palavras lhe faltam, a única coisa que ela consegue fazer é
entregar seu coração à Ele, de uma forma tão intensa que a moça não consegue
esconder o sorriso formado em seus lábios. Enquanto agradece silenciosamente,
Sophia sente uma leve brisa tocar-lhe o rosto.
Sophia era uma garota muito diferente há um ano atrás.
Sempre quieta, era quase impossível lhe arrancar um sorriso, gargalhadas já
estavam extintas na vida da jovem. Ela havia sofrido uma decepção muito grande,
que havia a mudado e ela imaginava que essa mudança seria eterna, até alguém
aparecer e mudar sua vida novamente.
Capítulo 1
Março de 2011.

Sophia era do tipo de garota que amava estrelas, era viciada
em brigadeiro, apaixonada por livros e louca por filmes.
Sabe aquela garota que é sempre referência? Ela fazia parte
desse grupo, fosse na Igreja, escola, entre a família ou amigos… Ela
simplesmente brilhava, era chamada de Estrela, pois diziam que Deus
cuidadosamente a trouxe a terra.
O problema é que meninas como Sophia, só parecem ser fortes,
mas na verdade elas são delicadas e frágeis, conseguem trazer solução para os
problemas de qualquer um, mas fogem dos seus.
Por ter coração puro e bobo, garotas assim acabam caindo nos
braços dos falsos cordeiros e tendo seus corações machucados. Porém, elas nunca
esperam que isso aconteça e só acreditam quando a história se torna real.
Foi no dia 19 de março de 2011, que Sophia o viu pela primeira
vez. Ela estava na praia, curtindo um sábado de sol com as amigas.
– Ei, meninas! – Exclamou Pedro.
Sophia não conhecia o charmoso rapaz, enquanto as suas amigas
Carol, Paula e Bella já o conheciam.
Pedro cumprimentou cada uma delas, com um beijo na bochecha e um
abraço, demorando um pouquinho mais em Sophia. Ele se apresentou, enquanto
Sophia corava pelo beijo.
Ela não conseguiu resistir aqueles belos olhos azuis, aquele
cabelo loiro desgrenhado e ao modo quase angelical como ele sorria.
Pedro disse que ele adicionaria ela no Facebook e que era para eles manterem contato. Sem muitas palavras ele
se foi, mas já havia sido o suficiente para o coração bobo de Sophia atraí-la
para um mar de pensamentos com o rapaz.
– Parece até que a Sophia viu um passarinho verde… – disse Paula
em meio a risadinhas. Todas as amigas acompanharam as risadinhas maldosas da
garota, menos Sophia que teve as bochechas coradas naquele instante.
– O que ela viu foi um gatinho loiro e de olhos azuis! – Exclamou
Carol, para o delírio da turma.
– ‘Ih’, podem parar com esse show! Não tem graça.
– Então por que você corou? – Perguntou Bella.
– Porque está quente aqui, acho que vou pedir minha mãe pra vir me
buscar… – Disse Sophia toda atrapalhada.
– Mas a gente tá na praia,
garota. – Carol disse não se aguentando. –Fique tranquila ai, e não
esquenta, acho que ele ficou afim de você e na frente dele você nem pagou mico,
então tudo em cima!
Aquelas palavras foram o suficiente para esperanças vindas de sei
lá onde, fixarem no coração da nossa querida Sophia.
Na manha seguinte Sophia não estava nem um pouquinho a fim de
acordar para ir a Igreja, queria curtir o domingo na cama, mas a mãe não
deixou.
Durante toda a manha a turma em que a Sophia estava na Igreja
estudou sobre a importância de esperar em Deus, contudo os pensamentos da
mocinha estavam longe, naquele belo Pedro que havia não apenas a adicionado no facebook como também deixou um lindo
recadinho.
– Esperar no Senhor é importante, pois Ele sempre tem o melhor
para nós, Ele vai escolher pra vocês alguém que os amará de verdade, que estará
disposto a caminhar lado a lado para todo o sempre… – Enquanto a Pastora
ensinava, Sophia estava olhando para o relógio para que pudesse ir para casa
logo.
Há quem pense que aquela manha teria sido feita exatamente para
Sophia, um cuidado vindo de Deus para sua Estrela, mas ela não aproveitou nada,
queria mesmo ir para casa, porque Carol tinha conversado com Pedro na noite
anterior e tinha notícias para a amiga. Você e eu já podemos imaginar quais
notícias eram, certo? Não precisa ser um gênio para imaginar.
Um mês depois Pedro e Sophia já estavam
conversando todos os dias, trocavam sms, recadinhos nas redes sociais e sempre
se viam. O Pedro era o melhor amigo do namorado da Carol, então eles
encontraram facilidade para se encontrar, fosse na saída da escola, na casa da
Carol, no shopping…
Numa tarde de abril Sophia foi para a casa da
Carol com a desculpa de estudar, mas Lucas (o namorado de Carol) e Pedro
chegariam logo depois para uma sessão cinema.
 –
Amiga, você e o Pedro ainda não ficaram né?
– Ainda não, Carol. Acho que está muito cedo ainda…
– Cedo? – Perguntou Carol, embasbacada. – Cedo nada, já passou da
hora de vocês ficarem. Tipo, ele sempre conversa contigo, vocês já estão
ligados, não há ninguém que não veja que vocês já estão apaixonados um pelo
outro.
– Sério, amiga? – Perguntou Sophia, era isso que as amigas diziam
desde há segunda semana em que eles estavam conversando, sua mente dizia para
esperar, ela tinha que esperar o momento certo, era isso que sua mãe tinha
ensinado, era isso que ela tinha aprendido na Igreja, só que não era isso que o
seu coração dizia.  – Ok, acho que pode
ser hoje…
E naquela tarde, Sophia deixou de ser ‘BV’, mas não foi nada
tão especial assim, a magia que ela criara para aquele momento não surgiu, eles
apenas ficaram… Até que ele disse isso para ela:
– Você é única, Sophia, única… Eu…Amo…Você. – Sussurrou
apaixonadamente Pedro.
Aquela frase foi o suficiente para Sophia esquecer que não houve
magia para o seu primeiro beijo, que não foi nada que ela imaginava. Ela
decretou naquele instante que ele era o Príncipe dela e pronto.
Naquela semana Sophia foi ao encontro de Teatro
que tinha na Igreja, ela sempre amara teatro, e foi ela que insistiu para que o
grupo ganhasse vida novamente. Desde os 5 anos, ela participava de teatros e
hoje, aos 15 não podia ser diferente.
A melhor amiga que Sophia tinha na Igreja se
chamava Júlia, elas cresceram juntas, mas Júlia teve que se mudar e elas
acabaram se afastando um pouco, passaram a se ver apenas na Igreja e depois que
Sophia fez amizade com a Carol, a Bella e a Paula, Júlia perdeu seu lugar de
melhor amiga, mas mesmo assim ela sempre estava preocupada com a amiga e
naquele dia resolveu por as novidades em dia.
– Ei, Estrela! – ela exclamou para a velha amiga, que há tempos
não era chamada por aquele apelido carinhoso.
 Ouvir Júlia chamando-a
assim a fez sentir saudade da amizade que havia existido entre elas.
– Oi, Jú! Como você está?
– Estou bem, muito bem, graças a Deus! E você? – Disse Júlia
enquanto enrolava Sophia em abraço apertado, daqueles em as pessoas fecham os
olhos, para guardar aquele momento na memória e para não deixar que as
lembranças do passado fujam.  
– Ah, que bom! Estou bem também. – Sophia disse, finalmente saindo
daquele abraço nostálgico.
– Estou sabendo das novidades…
– Quais? – Perguntou Sophia incrédula.
– Bom, acho que é fácil perceber… Seus olhos brilham, você
acabou de corar, mensagens românticas chegam ao seu facebook o tempo todo… Se você não já está namorando, está quase.
– Sophia sentia saudade daquele jeito que só a Júlia tinha de falar, ela fazia
um assunto sério ou constrangedor se transformar em uma simples história. Em
meio a risinhos fofos e sinceros, em que as covinhas de Júlia vinham à tona,
Sophia sabia que não haveria escapatória, ela iria contar tudo a amiga.
E assim ela fez, contou todo seu envolvimento com Pedro.
– Me deixa ver se entendi. Você está feliz por estar com ela, mas
fica triste por saber que está mentindo para a sua mãe, certo?
– Isso…
– Essa é uma questão muito simples de resolver, Estrela, basta
conversar com a sua mãe, se eu bem me lembro, ela e você eram unha e carne,
você não conseguia esconder nada dela, acho que ela vai entender… – Sophia já
havia pensado nisso, muitas e muitas noites seguidas, mas sabia que não seria
fácil e que a mãe não entenderia.
– Não dá, ela não vai entender muito menos meu pai. – Sophia
disse, e quando levantou os olhos que antes estavam fitando as mãos sobre o
colo, ela viu surgiu uma séria confusão no rosto de Júlia.
– Por quê? – Júlia perguntou, sem conseguir esconder toda a
confusão que encontrou no momento. Ela conhecia a Sophia, conhecia os pais dela
e acreditava que eles não eram do tipo que impediriam um namoro, não se a filha
já tivesse idade suficiente e se o rapaz fosse aprovado…
– Porque ele não é cristão, Júlia… – Sussurrou Sophia.
– Ixi. Então acho que eles não vão concordar mesmo. Só que
independente do que eles vão pensar você tem que contar, para essa angústia
sair do coração. Você nunca mentiu pra sua mãe, e não pode começar a fazer isso
só porque está afim de um garoto. Você conta pra ela ou termina com ele. –
Nesse instante o coordenador do grupo de teatro as chamou, porque o ensaio
começaria. As palavras sinceras e inteligentes de Júlia haviam encontrado um
lugarzinho no coração de Sophia, e naquela noite ela custou pegar no sono,
pensando no que Júlia havia dito.  
Por Thaís Oliveira/Princesas Adoradoras. 
Está ai o primeiro capítulo do livro, Princesas. Espero que vocês gostem :))
Comentem se vocês gostaram, ou o que acharam da história.. Gostaria muito do apoio de vocês, escrever é um sonho meu e eu preciso que vocês leiam, kkk
Muito obrigada por todo apoio que vocês sempre dão a página, de coração eu amo vocês! *-*
Deus as abençoe. 

17 comentários sobre “Confiar”

  1. Myllena *-*
    Você é impossível de esquecer kkkkkkk
    Fico muito feliz por voce ter gostado, e como sei que você não gosta muito de ler, fico ainda mais grata por ter vindo 😀
    Deus te abençoe, Querida s2

  2. kkk, vou te confessar que no começo estava com um pouco de preguiça, mas fui lendo & a história foi me interessando cada vez mais *-* E em nome de Jesus, um dia eu irei em uma livraria comprar seu livro com o seu autografo ♥

    1. Fico feliz demais por você ter gostado, Princesa *-*
      Ah, quem sabe ao longo das tentativas Deus não me capacita para esse ser mesmo o meu dom , kk >.<
      Muito obrigada ,
      Deus te abençoe.

      Beijos , Thaís.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code