Bagagem cheia. O que fazer com as lembranças do passado?

Alguns dias surgem tão pesados, né? Parece até que estamos carregando malas extremamente cheias em nossas costas, o fardo é pesado. Essa bagagem é cheia das lembranças do passado, escolhas erradas, momentos constrangedores, falhas, abusos, problemas psicológicos, dores na alma…  Cada uma de nós sabe o que carrega em suas malas, sabe o peso que já viveu e como venceu. 

Contudo, o inimigo está sempre tentando esfregar em nossa face o nosso passado. Ele quer nos mostrar o quanto falhamos e o quanto fomos boas em falhar, ele tenta de todas as formas nos mostrar que estamos longe de sermos o que Deus deseja, ele tenta nos dizer que ainda estamos presas a nossa dolorosa bagagem… Mas, o que Deus diz sobre isso? 

Ao contrário do inimigo, Deus não usa o passado como uma ferramenta para nos julgar, o Pai está preocupado com o seu presente e o futuro que será construído para você. A Bíblia diz em Filipenses 3:13 “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante.” 

Lembra daquela frase que sempre vemos em caminhões? “Quem vive de passado é museu”? Então, na caminhada cristã também é mais ou menos assim, nós não pedimos perdão a Deus para ficarmos presas no passado, pelo contrário, quando aceitamos a Cristo deixamos nossa velha bagagem. 

Mas uma coisa deve ficar clara para nós, todas as escolhas que fizemos terão seus resultados no futuro, independente se estamos com Cristo ou não. Quando plantamos colhemos. 
  
Perante o mundo o passado sempre é visto de forma negativa, não precisamos ir longe para observarmos isso, lembra daquele colega de classe que sempre foi muito bagunceiro mas do nada percebeu que a carruagem ia para o caminho errado e resolveu mudar? Bom, como isso não acontece muito e o cara era impossível, todos julgarão ele pelo que ele era e não pelo que se tornou. Ou retratando de outra maneira, vá ter uma conversa franca com uma pessoa e ela te dirá sobre o passado com grande mágoa e desespero. 

Porém, a bíblia nos ensina a ver o passado de forma diferente, sendo a memória um dom do Criador dado a nós, filhos, essa capacidade para que os eventos do passado sejam um benefício para nossa caminhada espiritual. Pense comigo, quando nós já cometemos um erro e sofremos suas consequências será mais fácil não cometê-lo no futuro, certo? Agora imagine se assim que você aceitasse Jesus como seu Salvador, a senhorita fosse enviada para uma máquina onde toda a sua memória fosse apagada? Como você iria se defender das tentações que viriam? Ter conhecimento do que o mundo oferece, do que vem do inimigo é fundamental para uma princesa seguir os passos da fé.

O site Conselho Bíblico fez um estudo sobre o passado e em um dos seus tópicos trabalhou com a seguinte pergunta:

Eu não estaria melhor sem lembrar o meu passado?
Para responder eles citaram alguns fundamentos bíblicos sobre o passado.
Veja alguns exemplos:
(1) O passado nos ajuda a enfrentar os desafios com força e confiança.
“Disse mais Davi: O SENHOR me livrou das garras do leão e das do urso; ele me livrará das mãos deste filisteu. Então, disse Saul a Davi: Vai-te, e o SENHOR seja contigo.” (1Sm 17.37)
(2) O passado nos ajuda a lidar com as provações.
“…temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal?”(Jó 2.10)
(3) O passado nos ajuda em direção ao arrependimento.
“Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se    não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” (Ap 2.5)
(4) O passado nos mantém humildes.
“Lembrai-vos e não vos esqueçais de que muito provocastes à ira o SENHOR, vosso Deus, no deserto; desde o dia em que saístes do Egito até que chegastes a este lugar, rebeldes fostes contra o SENHOR.” (Dt 9.7)
(5) O passado nos ajuda a perdoar.
“Então, o seu senhor, chamando-o, lhe disse: Servo malvado, perdoei-te aquela dívida toda porque me suplicaste; não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu conservo, como também eu me compadeci de ti?”(Mt 18.32-33)
O fato é que enquanto o mundo ao nosso redor costuma falar sobre o passado de um ponto de vista negativo, as Escrituras mostram de várias maneiras que o passado pode ser de grande ajuda no processo de crescimento que Deus opera em nós.
A bíblia diz em Isaías 43:18: “Esqueçam o que se foi; não vivam no passado.” Se Deus não quer que você viva no passado, para que a senhorita dará ouvidos a satanás? Ele quer te roubar, matar e destruir (João 10:10), enquanto Deus quer te dar a vida, os sonhos, uma amizade com Ele. Deus jamais usará o seu passado contra você, Ele deseja que você aprenda a olhar para ele como uma ferramenta de ajuda, que não permita que você cometa os mesmos erros e que não saia do caminho para o céu. 
Veja o seu passado da maneira certa, apenas o que já aconteceu.
“Mas o que fazer com o que o inimigo tem me mostrado?” Talvez você esteja se fazendo esta pergunta, e há uma música que sempre me acalma quanto a esse levantamento. A canção 17 de janeiro, de Os Arrais, fala em sua última estrofe uma das frases mais lindas que já vi, “Só a cruz esconderá quem você não é.” Não será por força dos nossos braços, das nossas falas ou entrando em lutas, quem mostrará quem realmente somos será o nosso Pai, Ele irá honrar nossa história, mostrar quem somos e há quem pertencemos. 
A sua bagagem anda cheia? Não olhe para ela como um fardo pesado demais para carregar, saiba que ela já foi tirada de você, agora restam apenas a lembrança do que você foi e fez, hoje você é uma nova criatura, foi abraçada pelo Rei e Ele te ensina a ter o passado apenas como uma ferramenta, um manual de coisas que podem ou não fazer.
Jesus está à disposição para te ajudar com o peso do passado, para curar todas as feridas, levar todas as dores, para te ajudar a perdoar quem te magoou… Lembre-se, Deus não te julga pelo passado, e aqueles que o fazem terão que prestas contas ao Seu Dono! 
Minhas saudações reais *-*
Fiquem na Paz! 

2 comentários sobre “Bagagem cheia. O que fazer com as lembranças do passado?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code