Ser luz

Uma das coisas mais difíceis para nós jovens e adolescentes é continuar sendo luz num mundo que se prende a escuridão cada vez mais. Quem nunca pensou que seria mais fácil começar a frequentar as festinhas, ficar com aquele carinha bonitinho, ou usar aquela roupa mais curta do que permanecer em santidade e satisfazer a vontade de Deus? Ser um jovem na presença de Deus não é a coisa mais fácil do mundo, não quando as pessoas a sua volta insistem em te apontar como a careta da sala ou que você jamais vai viver uma vida de verdade. Pode parecer bobagem pra você, mas a maioria de nós fica confusa com isso em um determinado momento de sua vida.

Eu nunca falei sobre isso por aqui, mas teve uma época da minha vida que o mundo começou a chamar mais a atenção dos meus olhos do que a Igreja. As festinhas pareciam mais atraentes e a ideia de beijar um garoto não era mais tão nojenta assim, e sabe o funk? Por mais horríveis que eles fossem, eles não pareciam tão sujos assim. O mundo parecia mais agradável aos meus olhos e quase que eu fiz parte dele.

Eu dancei algumas músicas de funk, mas elas me comprovaram o que eu já sabia: tudo era vazio ali. A satisfação que o mundo traz é passageira e abrir mão da vida que Deus tem para você é jogar pela janela o diamante mais precioso do mundo. Porque por mais divertido que seja, por mais histórias que as pessoas tenham para contar será mesmo que suas vidas não são vazias? Será que as coisas leves do mundo como dançar uma noite inteira ou ficar com alguns garotos não vão te levar a lugares mais profundos? Distantes do Rei?

Por mais chato que seja você ser tachada como “crente” e não se engane, na faculdade será muito pior, vale a pena continuar sendo cheia pelo Espírito Santo e não pelo mundo. As pessoas tem uma visão limitada dos jovens cristãos, eles acreditam que nós não podemos fazer nada, que nós somos ignorantes, que não sabemos o que é divertido. O mundo acredita que nós somos a parte em preto e branco, que não nos divertimos ou rimos como eles. E é ai que a nossa luz entra! Nós não precisamos provar nada para ninguém, mas por que ficar com uma cara emburrada quando você tem todos os motivos do mundo para sorrir? Porque apresentar uma ideia tão triste e pequena de ser filha de Deus, quando você pode inspirar outras pessoas a serem também?

Eu acredito em um Deus que faz milagres, eu acredito em um Deus vivo que não tem nada de negro ou maldoso. Acredito que Deus é um Pai que está sempre disposto a nos ajudar e cuidar de nós. Deus não julga, não odeia, não nos priva de nada e é essa mensagem que eu quero levar para as outras pessoas, seja na escola, na faculdade, no ônibus, no trabalho… A luz de Deus não pode ficar presa em nós, ela tem que irradiar, ela tem que ser vista nos nossos olhos, ser percebida no nosso falar, nas nossas atitudes, no nosso pensar…

Amar e ser amada por Deus é muito bom né? É melhor do que se encaixar nesse mundo louco. Lembre-se você nunca se encaixará aqui, porque você não é daqui, nós passamos por essa terra, mas nosso lugar está no céu. É nossa missão levar a luz para as pessoas, que sermos “crentes” ou “evangélicos” seja mais que um rótulo, que seja um estilo de vida!

 

12 comentários sobre “Ser luz”

  1. Curti muito o post, me lembrei da minha propria historia, que por mais de uma vez fiquei confusa se o mundo não seria melhor, mas graças a Deus eu escolhi a santidade, eu escolhi esperar, e escolhi deixar que Deus me guie pelos caminhos que ele quiser. Eu falo de Deus e as pessoas nem percebem, não preciso ficar falando que sou evangélica, mas alguns ainda falam "é eu percebi que você era diferente, e é evangélica, mas você é tão alegre." mas com esse Deus maravilhoso tem como não ser alegre?
    beijos!
    http://cheiade-alegria.blogspot.com.br/

    1. Né Larissa? >< É maravilhoso quando as pessoas notam a diferença na gente sem nos rotular primeiro. Que sejamos cheias de sorriso, de alegria e de graça, que espalhemos o amor de Deus dá melhor maneira possível.
      Fico muito feliz por ter gostado do texto. Beijinhos :*

  2. Gostei bastante do seu post.
    Eu penso da seguinte forma: Antes ser a "estranha excluída" do mundo do que por Deus.
    Gosto de ser assim é maravilhoso, não é fácil mas vale a pena!
    Beijinhos e uma doce semana
    Nath

    1. Ah, que bom que gostou, Danny!
      É verdade, não é fácil, cada um sabe o preço que paga, mas com certeza vale a pena! Deus está de olho na gente *-*
      Obrigada pela visita! Beijocas :*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code