Acabou o namoro, mas não o mundo! O que fazer quando o relacionamento acaba?

A verdade é que ela se separou de mim, mas eu não havia me separado dela. Meu coração era um cativeiro.  Lágrimas sinceras brotavam a todo instante. Parecia que tudo havia desabado. Ainda retornei várias vezes em seu telefone, implorei por seu amor, eu não acreditava que aquela linda história de amor havia acabado.
A vontade era de morrer. Lembro-me de chorar no trabalho enquanto auditava os programas de TV daquela noite.  Não havia consolo.  Nenhum programa de humor conseguia chamar minha atenção.
Cheguei a desacreditar do amor. 
Como alguém que recebia poesias todos os dias pôde fazer isso? 
Como alguém que escondia bilhetes nos meus bolsos, conseguiu virar as costas e ir embora?
Onde foram parar as promessas? Pra qual país foram as juras? Alguém que atravessou estados para me conquistar desdenhou meses depois – do nada  – sem se importar.

Escrevi esse poema nesta mesma época:

Vou recolher meus retalhos 
Guardar minhas estrelas 
Esconder meus presentes 
Esquecer meus anseios
Eu mesmo, jovem sonhador 
Que só quer ser feliz 
Amar amando, Amado cantar 
Chega o tempo do silêncio 
Através da poesia 
O coração desvendar 
Chega o frio na estação 
Mas o coração neste tempo a congelar.
Aprenderei em silêncio 
A calar a voz amante 
Deixo aqui registrado 
Minha ultima poesia galante…
Confesso meu desgosto 
Por desse mundo achar não pertencer 
Por melhor que eu seja 
Pareço que a ninguém nunca vou pertencer…
A Deus dedico este ultimo verso 
Seja a ele o que ele quiser…

Quando tudo acaba, temos a liberdade de um mundo pra sair. Temos asas pra voar, mas nos sentimos presos. Tudo perde o sentido, ou o verdadeiro sentido aparece sem a gente perceber por causa da dor.

A gente tem todo tempo do mundo, mas a sensação é sempre de atraso.
A vontade é de deitar e dormir, pra quem sabe no sono fugirmos do pesadelo da realidade. 
É um aperto tão grande no coração, parece que é uma hemorragia interna – sem sangue, é o amor vazando em decepção.
Andava pela rua sem rumo, culpava Deus, questionava, chorava, doía…
Um pedaço de mim havia sido tirado. Eu tinha medo do que eu mesmo poderia me tornar sem ela comigo. Tinha medo de mim, do eu que estava nascendo como um parto cesária de sete meses. 
É o fim do namoro. Mas não era o final do mundo. Eu custei pra entender isso.
Sentimos tudo isso e mais um pouco quando um namoro acaba. Na verdade estou falando pra você que ainda amava e foi deixada.
Meninos também amam. Quem sabe você leu a primeira parte desse texto e não imaginava que um menino já sofreu tanto com um término. Eu sofri.

O que posso dizer pra você que passou, que está passando, ou pra você que ainda vai passar. ( Me desculpe, mas tenho que considerar essa possibilidade. Deus queira que não!) é: – O mundo não acabou, continue!

  • Em primeiro lugar, chore.
Vivencie a dor. É necessário chorar, sentir a dor. É o expurgo do pus que está no coração. Machucou, e só chorando é que vai cicatrizar. É hora de olhar fundo pra dentro do coração. 
Não adianta eu falar pra você se apegar em Deus logo de primeira, por que não adianta. A gente se revolta mesmo e inclusive culpamos a ele. Na hora não entendemos, mas depois vemos que foi um grande livramento de Deus que esse namoro acabou.

  • Em segundo lugar, coloque sua esperança em Deus e decida liberar perdão.
Depois de abaixar a poeira, agora olhe pra Deus. Ele sabe dos porquês! Deus sabe dos pra quês! Mantenha sua fé. Com certeza você não ira pensar em relacionamento tão cedo, e está certo. É tempo de cura! Aproveite a dor pra se aproximar do Senhor, leia a palavra, ore, busque, chore mais um pouco, mas vá se enchendo da presença do criador. Libere perdão. Não é porque você perdoou que você vai aceitar a pessoa de volta. Ou ainda, não é porque você liberou perdão que vai falar com a pessoa todos os dias. Liberar perdão, é soltar a pessoa de dentro do coração. É realmente orar e dizer: “…Senhor, essa pessoa fez algo que me decepcionou muito, mas eu decido perdoa-la pra que ela seja feliz com quem quer que seja, e sei que tu tens o melhor pra mim!…

  • Em terceiro lugar, distraia sua mente.
Saia com os amigos. Evite conversar sobre o assunto. O que passou, passou. Conheça pessoas, passeie pelo parque, ande de bicicleta, vá ao cinema com os amigos, faça algo divertido que você gosta. Tome uma coca cola. ^^ Ou de verdade – comemore – Afinal, pra alguns, na realidade, foi uma grande vitória ter acabado.

  • Em quarto lugar, jogue tudo fora.

Princesas, guardar cartinhas, presentinhos do ex, realmente é cutucar a ferida com espeto de pau. Então pegue tudo sem dó e nem piedade e queime na fogueira! Essas coisas só vão ficar machucando você e te fazendo lembrar do passado. É tempo de desintoxicar. E nada de bisbilhotar o facebook da pessoa. Bloqueie o meliante pra não correr esse risco.

  • Em quinto lugar, tire aprendizados.
Aprendemos com as perdas. As derrotas nos deixam reflexivos. O que você errou nesse relacionamento? Aprenda! Analise, olhe, veja, pense. Tem uma música do Jorge Versilo, muito inteligente, onde ele diz: “…Não se ofenda com meus amores de antes, todos tornaram-se ponte, pra que eu chegasse a você…”. É bem por aí. Essa dor, te aprimorou para que você não cometa os mesmo erros com o verdadeiro amor que ainda virá.
  • Em sexto lugar, tenha fé em um novo amor.
Essa fase aqui já é quando seu coração está curado.
Volte a acreditar. Volte a cantar, a escrever. Não desista das poesias, das flores, das canções. Continue sendo romântica, mas não boba. Seja gentil, mas não conivente. Tenha fé de que Deus na hora certa, no momento certo vai abrir essa porta novamente.

  • Em sétimo e ultimo lugar, cuide de você.
Se cuide princesa. Seja linda! Saia de casa brilhando como um raio de sol. Não deixe nada abalar sua confiança. Faça academia. Exercite-se. Dance. Viva para Deus. Cuide do seu coração. Faça compras. Vá há um parque. Vivencie atividades de adrenalina. Tenha saúde. Ame as pessoas que estão sempre com você. Abrace mais. Beije. Aperte. Seja gentil. Faça a vida valer a pena. Sorria. Afaste a dor do teu peito!
Uma ultima observação.
E se a pessoa voltar a entrar em contato?
Bom meninas, se o candango entrar em contato, de uns tapas na cara dele. Brincadeira!!! Não faça isso! Seja normal. Trate com respeito. Agora, de verdade? Voltar, aí é com cada um. Mas eu aconselho que não. Quem te abandonou uma vez, te abandonaria de novo. Eu tenho muito zelo por aliança. Fidelidade pra mim é algo inegociável. Aliança não se quebra. 
Já vi casos, em que mesmo depois de anos, o que era antigamente um casal, viraram amigos. – ou colegas. Pode acontecer. Nada que o amor de Cristo em nós não faça.
É isso lindas! Continuem! Não desistam! Ahhh, e nada de sair ficando com outro pra esquecer o antigo. Atitudes assim só pioram a situação. Pior do que ser deixada, é a sensação de ser usada! 
Que Deus abençoe vocês, espero que esse post possa realmente abençoar a sua vida!! 
                                                                                                         Grande beijo, Andy.

4 comentários sobre “Acabou o namoro, mas não o mundo! O que fazer quando o relacionamento acaba?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code