7 de Junho de 2014

Oi de novo, anjos *-* Hoje o dia foi corrido, louco mas graças à Deus muito bom. Por conta da correria o texto do A Poem a Day saiu um pouquinho tarde, mas pelo menos está saindo né? Resolvi investir mais uma vez na história do Pedro e da Ana, espero que agradem a vocês. Esperarei as opiniões, hein? E já agradeço por todos os comentários fofos e pelo carinho e apoio que vocês tem me dado nesse projeto. Obrigada de coração!

Caixinha Azul



O céu estava coberto de nuvens naquele dia, qualquer um preferiria o céu azul e brilhante, mas nuvens carregadas eram sinal de recompensa para Ana viria chuva e ela dançaria nela. Pedro havia combinado de se encontrarem às 16:30 no sábado, no mesmo café do  primeiro encontro. Eles andavam se encontrando nas últimas quatro semanas, antes da faculdade ou durante as tardes do fim de semana, passavam horas conversando, tomando café e compartilhando sonhos.


Pedro amava o jeito infantil e inspirador com que Ana falava sobre a vida, sua animação em falar do universo das palavras e de tudo aquilo que amava que conquistava cada vez mais e no fim de cada encontro ele não queria mais ir embora, queria continuar a ouvir aquela voz que falava entre sorrisos. Já Ana se encantava com as covinhas de Pedro, que davam a ele um ar de menino travesso, assim como se perdia na doçura que ele tinha para ouvi-lá e cuidar dela. 


Qualquer outro casal teria trocado beijos no primeiro ou segundo encontro, mas Ana e Pedro estavam ocupados demais se conhecendo e se apaixonando, eles estavam se tornando amigos antes de tudo, e era exatamente por esse motivo que ambos sentiam que aqueles novos capítulos de suas histórias faziam sentido. 


Naquele dia cinza no fim do verão, após passarem 1:30 conversando no café, eles resolveram dar uma volta pelo parque que havia ali perto, entre segredos e sorrisos, Pedro segurou a mão de Ana, e naquele momento enquanto seus dedos se entrelaçaram uma tempestade de borboletas azuis invadiram o estômago dos dois. 


Pedro se virou, tocou delicadamente a bochecha de Ana, sorriu e se aproximou, seus lábios se tocaram e ali estava o primeiro capítulo de uma linda história de amor. Não havia sido o destino, não havia sido o acaso, eles estavam ali juntos de mãos dadas e usufruindo do amor que os cercava porque oraram um pelo outro a vida inteira, haviam se pedido e agora se encontraram. 


Ana havia escrito muitas cartas sobre Pedro, todas estavam guardadas dentro de uma caixinha azul debaixo de sua cama. Cartas que algum dia gostaria de mostrar a Pedro, mas agora queria mesmo era escrever uma nova história ao lado dele.      


E aí, realeza? Mais um passo dado, Ana e Pedro estão indo bem? Espero que sim rsrs Até amanha!

Paz! 


Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Pense no que você diz a seu respeito!
    Ele está nos levando em direção a calmaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

6 Comments

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO