8 de Abril de 2013

Ei Princesas *-* 

Semana passada eu não postei o capítulo 8, mas ele está aí. Peço mil desculpas pela minha demora. A partir desta semana, todos os capítulos serão postados as segundas-feira, ok?
Espero que vocês gostem deste capítulo.
Deus as abençoe! 
Milhões de beijinhos :** 

Capítulo 8 – Confiar 



Uma tarde
com as amigas pode ser renovadora, divertida, sonhadora, pode ser uma benção,
mas depende das amigas e do que vocês fazem…
À tarde que
Estrela e Jú dividiram foi incrível, elas tiraram fotos, comeram brigadeiro,
riram, colocaram as novidades em dia e compartilharam uma ideia incrível.
– Jú, sabe de uma coisa, essa situação toda em que eu me meti, fez com
que eu me afastasse de Deus, mas eu aprendi a lição e Ele me recebeu de braços
abertos… Sabe quando as pessoas dizem Jesus está sempre com você ao seu lado?
É possível ouvir a voz Dele? – Sophia parou de falar por um instante, esperando
a aprovação da amiga sobre o que ela estava falando. – Então, eu O sinto
comigo, sinto Jesus falando no meu coração, todas as vezes que vou orar sinto
uma presença linda e forte próxima a mim, como se estivesse me abraçando… –
Os olhos de Júlia foram cobertos de lágrimas e os de Sophia também.
 Júlia pegou as mãos de Sophia e
chorando e rindo disse:
– Isso é porque Ele está aqui, está com você… Tem coisa mais linda do
que isso? Jesus jamais nos deixa!
Sophia concordou, riu e enxugou as lágrimas que escorriam no seu rosto.
– Pois é, e é por todo esse amor, que eu desejo ser melhor, quero
crescer a minha fé, e ser a filha que Deus merece que eu seja… Eu errei,
reconheço, estou tendo minha segunda chance e não quero desperdiça-la.
– E Você não vai. – Disse Júlia sorrindo. – Já sei o que podemos fazer…
Sophia ficou curiosa, eu também, porque “podemos fazer”?
– Podemos?
– É, nós somos amigas, né? – Jú perguntou, esperando o assentimento de
Sophia. Estrela sorriu e assentiu, conquistando em Jú um sorriso encantador. –
Então, amigos ajudam, eu estou aqui para segurar sua mão, para te ajudar neste
momento. Sei que infelizmente mão estive aqui nos momentos mais difíceis,
quando você descobriu tudo e ficou muito triste, mas eu estou aqui agora e
quero te ajudar.
– Eu vou amar a sua ajuda, e não é culpa sua não estar aqui com tudo
aconteceu, fui eu que te afastei…
– Vamos esquecer isso e vamos para o meu plano, ok?
– Ok, e qual será?
– Primeiro, que tal fazermos uma listinha com dicas para nos achegarmos
mais e mais a Deus?
– Estou  amando sua ideia…
Depois de algum tempo pensando e trocando ideias, as garotas chegaram a
seguinte lista:
– Nunca se esquecer de orar, conversar com Deus é a chave para tudo;
– Ler a Bíblia e meditar nela;
– Não deixar que os problemas que nos cercam nos façam perder a fé;
– Nada de amigos que nos afastam de Deus;
– Jamais trocar Deus pelo  mundo;
– Manter uma conduta de filha de Deus.
– Essas dicas são apenas básicas, tem muita coisa que podemos fazer para
nos achegar a Deus… Participar de grupos de teatro ou coreografia, cantar,
evangelizar, como trabalhamos para Deus nos enchemos mais do que se ficarmos
sentadas em casa apenas com a Bíblia nas mãos. Claro que devemos lê-la e
aprender o que ela nos ensina, mas não basta isso, precisamos por em prática o
que aprendemos e levarmos o amor de Deus até outras pessoas.
– Concordo plenamente, Jú! E hoje recomeçaremos, ensaio de teatro às
19:30. – Estrela disse, toda contente.
– Isso, isso. E que tal depois que nós tivermos mais próximas de Deus,
podemos começar a trabalhar em uma ideia que nós tivemos há algum tempinho
atrás?
– Qual? – Perguntou Sophia curiosamente.
– O blog, lembra? Nós sempre falamos que queríamos ter uma página na
internet, pode ser de evangelização.
– É mesmo, nossa não me lembrava disso. É claro que podemos, será um
máximo!
Tarde proveitosa, a amiga que Deus escolheu para Sophia, que veio como
um anjo para a vida dela, era Júlia. Esta pequena mocinha havia  decidido ajudar a amiga, uma amiga que nem merecia
tanto assim, depois de tanto tempo que Sophia simplesmente esqueceu e ignorou
Jú, ela estava ali.
Deus tem um amigo preparado para cada uma de vocês, tem mesmo. Vocês
acham que aquele versículo lá em Provérbios 17:17, “Em todo o tempo ama o amigo
e para a hora da angústia nasce o irmão”, é uma mentira? Não, Deus criou
amizades sim, porém vocês tem escolhido companhias erradas, que não as
aproximam de Deus, amizades que levam vocês a um caminho imoral.  
Júlia já tinha um relacionamento com Deus, mas mesmo assim, ela decidiu
experimentar um plano novo para se achegar a Deus, ela ajudaria a sua irmã na
hora da angústia.
Enquanto elas conversavam e montavam suas listinhas, a campainha da casa
da Sophia tocou, elas se olharam e Sophia desceu até o andar de baixo para ver
quem era.
Depois de alguns dias sem se falar, lá estavam elas.


Sophia ficou ali,
parada em frente a porta esperando que alguma delas falasse o que elas queriam,
mas não houve nem um ruído durante alguns minutos.
Estrela decidiu falar
alguma coisa.

– Oi.

– Oi. – Disseram as três de uma só vez.

– Por que você não fala mais com a gente? – Perguntou seriamente Carol,
olhando fixamente para os olhos de Sophia.

Por que eu não falo com vocês? Acho que quem deveria fazer essa
pergunta sou eu… Foram vocês que pararam de falar comigo, desde que o Pedro
enviou aquela mensagem pra escola.

– Nada disso, nós procuramos você, mas não encontramos. E depois aquela
sua amiguinha careta apareceu na escola e você nem olha mais pra gente. – Paula
disse toda ressentida.

– Sério, vocês me procuraram e não encontraram? Vocês sabiam que eu
estava indo a biblioteca e todos viram quando a professora Sara me levou para a
sala de reuniões, se vocês ao menos tivessem perguntado saberiam onde eu
estava… Mas é óbvio que vocês nunca sabem onde eu estou, porque eu não passo
de uma faz tudo pra vocês.

– Quem foi que disse uma coisa dessas, Sof? – Bella tentou acalmar a
situação. – Nós nunca usamos você, somos suas amigas… – Bella foi
interrompida por Sophia.

Amigas? Se vocês fossem mesmo minhas amigas teriam vindo
perguntar o que aconteceu e não teriam ficado me olhando de cima em baixo como
se eu fosse um lixo… Vocês sabem que eu não fiz nada com o Pedro, mas em
momento algum falaram isso na escola, apenas fugiram do assunto, esquecendo que
um dia eu fiz parte da turma de vocês. – Sophia parou, estava ficando nervosa e quando isso
acontecia sentia vontade de chorar, suas bochechas ficam vinho e ela começava a
perder a voz, ela parou, respirou profundamente e decidiu encerrar a conversa. –
Se vocês vieram aqui para arrumar confusão ou se fazerem de santinhas perante
tudo isso, podem ir embora, eu não quero a falsidade de vocês. Agora eu não
preciso mais ser defendida, não se preocupem vocês não perderam uma amiga,
porque eu nunca fui uma mesmo. As três só me usaram para o que queriam, e
amigos não fazem isso.
Sophia fechou a porta na cara delas, encostou-se à porta e tentou se acalmar.
Fui até ela e a envolvi em um abraço, brigar não é certo, mas falar o que se
sente no coração é bom, ela não mentiu e muito menos feriu o coração daquelas
meninas. Todas as três sabiam que tudo que Sophia havia dito era verdade,
talvez agora elas abrissem os olhos e se tornassem garotas melhores.

Júlia desceu as escadas correndo e parou diante de uma Sophia cor de
vinho e chorosa.

– O que aconteceu, Estrela? – Perguntou Jú toda preocupada.

– As meninas vieram aqui e eu falei tudo o que estava preso aqui dentro.
Falou Sophia gaguejando um pouquinho e direcionando as mãos para o
coração. – Será que eu falei demais? Será que eu pequei?

– Espera um pouquinho, vem aqui, senta e se acalma, ok? – Ela pegou
Sophia pelo braço e conduziu-a até o sofá. –
Você falou verdades que
machucam, que elas não imaginavam ou coisas que elas provavelmente sabem que
fazem?

– Eu disse a verdade, que elas não me ajudaram, que elas deram as costas
pra mim. Disse o que eu vejo agora, que para elas eu não passava de uma faz
tudo… Mandei elas embora, porque não quero pessoas falsas ao meu lado. Eu não
estou chorando porque tenho medo do que disse, mas sim porque toda vez que fico
nervosa isso acontece. –
Sophia disse secando suas lágrimas.

– É, eu sei, você sempre chora quando fica brava. – Jú disse rindo,
conseguindo assim arrancar um sorriso da amiga. – Não acho que você tenha dito
nada demais. Só não arruma confusão por aí, tá bom?
Sophia assentiu, sorrindo.

É bom dizer o que se passa no coração. Tenho certeza que nesses
últimos dias você tem pensado muito na amizade de vocês. Isso acontece mesmo,
quando nos decepcionamos com alguém que amamos muito e descobrimos que essa
pessoa não nos ama da mesma forma, uma venda caí e começamos a enxergar tudo o
que fizemos de maneira idiota. Você verá o quanto se perdeu por uma pessoa, o
quanto deixou de ser você mesma e as atitudes que tomou. Isso causará raiva e
tristeza, você não vai querer lembrar disso e por um bom tempo apenas vai fugir
dessas lembranças, mas vai chegar uma época que você será capaz de olhar para
trás, verá seus erros e também verá que você se divertiu e teve uma amizade por
um tempo. E vai concordar mais uma vez, em nunca mais se perder por alguém.
Sophia pegou as mãos de Jú e as apertou bem forte.

Depois de alguns minutos em silêncio, Sophia disse sorrindo.

Preciso escolher melhor meus amigos.

Ah, precisa mesmo, e como precisa… Eu sou uma boa escolha tá?
Júlia caiu na gargalhada, levando a amiga ao um nível melhor de alegria.
O restinho da tarde foi tranquila, Ana chegou do trabalho e preparou o
jantar para as amigas. Elas se arrumaram, jantaram e foram levadas por Ana até
a Igreja.

– Pego vocês mais tarde, meninas. Bom ensaio.
Ao entrarem na sala onde a turma do teatro estava, Sophia foi amassada
por muitos amigos.

– Oi, Estrela, que saudade! – Encanto abraçava, a professora de
teatro Amanda conversava com Sophia. É um prazer tê-la conosco novamente. Aposto
que Papai do Céu está muito animado com sua volta.
 
Obrigada, Amanda. Estou muito feliz por vocês se aceitarem de volta.

– E quem disse que algum dia você se foi? – Perguntou Tiago, um grande
amigo de Sophia, que há muito tempo não a via. – Você podia não estar aqui, mas
o seu lugar estava guardado, né não pessoal?

É siiim!Disse toda a galera.
Após os abraços e palavras carinhosas, o coraçãozinho de
Sophia se alegrou por tanto amor, ela estava feliz de verdade por estar ali, em
casa novamente.
Diante de um imenso espelho que havia na sala, Amanda pediu
que o pessoal se alongasse.

Vamos começar nossa série de exercícios? Vamos relaxar,
esquecer os problemas… Cada um com a sua dupla, Sophia o Tiago continua sendo
seu parceiro, ok?

– Ok. – Disse Sophia.
Os dois se alongaram, riram e brincaram. Depois foram distribuídas
umas folhas, com cenas fragmentadas de uma peça. Cada dupla devia ensaiar sua
parte para apresentar perante a turma.
 Sophia há muito tempo
não colocava seu lado teatral em evidência, ela adorou aquele ensaio. Se
dedicou da melhor maneira que podia, esqueceu de tudo que se passava lá fora, e
embora estivesse, apenas em uma dinâmica, ela se entregou.

– Pessoal, nós vamos começar a ensaiar uma peça especial para um culto
de missões. Na próxima semana eu vou trazer o roteiro e já vou pensando em quem
fará cada personagem, será uma peça muito interessante e espero o melhor de
vocês, ok?

– OK! – Concordou a turma. Após o aviso a turma orou e foram liberados.
Ana estava lá fora no carro esperando pelas meninas.  

 – E ai, como foi o ensaio? – Perguntou
Ana.

Maravilhoso. – Disse Sophia toda sorridente.

– Jú, você vai ter que me ensinar o caminho para a sua nova casa…

– Ah, pode deixar Tia.

Sophia e Júlia entraram e saíram de muitas conversas, não deixaram o
carro em silêncio momento algum. Apenas quando Júlia foi deixada em casa que o
carro recebeu um pouco de calmaria.

– Vocês estão se dando bem mesmo, hein? – Perguntou Ana, animada pela
amizade das meninas.

– Uhun. Sabia que nós vamos em breve fazer um blog de evangelização? Vai
ser muito legal.

– É mesmo? Que legal!

Jú está me ajudando numa listinha de tarefas para nós nos
tornarmos cada dia mais íntimas de Deus… Nós estamos muito animadas.

– É dá pra perceber, é bom demais ver vocês juntas. E que vocês sigam as
instruções direitinho dessa listinha. Quando vocês a concluírem me mostrem, eu
posso ajudar em algo.

– Pode deixar, mãe.

Sophia chegou em casa, leu a Bíblia e orou com os pais. Subiu para o seu
quarto e foi ler a Bíblia, sem sono ela começou uma longa conversa com Deus em
seu diário, até que Ele a fez dormir…



Ter coragem para começar
novamente, não ter vergonha para assumir que errou, decidir mudar para melhor,
são características de meninas que decidem viver para Cristo.

Ser filha de Deus é morrer
todos os dias para o mundo, e viver para Deus.

Sophia era amorosa, era o tipo
de garota que causava até raiva em outras meninas, pois se preocupava com o
próximo, ela carrega o amor de Jesus, que a fez ser bondosa e respeitadora, ser
chamada de Estrela nunca foi à toa. Ela brilha a luz de Deus.

Meninas, a maior de todas as
dádivas não é ter um Príncipe a sua espera, mas sim brilhar a luz do Senhor. 
Quando você é casa do Mestre, quando se é possível ver Deus através dos seus
olhos, através das suas ações, é maravilhoso. Deus ama cada uma de suas filhas
e se apaixona   cada vez que vocês se achegam mais e mais Nele.

Ter uma vida direcionada ao
crescimento espiritual, querer ser filha de Deus, ser uma Princesa, alegra o
coração do Mestre.

Não perca seu tempo colhendo
sofrimento e arrependimento, não perca sua adolescência correndo atrás de
emoções mundanas, corra na direção de Deus, Ele está de braços abertos para
você!

Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Ele está nos levando em direção a calmaria
    Além da tempestade, há um céu azul

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

15 Comments

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO