25 de Julho de 2014

Oi princesas! Como vocês estão? Espero que bem! Há algumas semanas não conseguia ler um livro que conseguisse conquistar a minha atenção ao ponto da Thaís aqui não conseguir fazer mais nada até terminá-lo, em busca de algo novo, peguei emprestado com a minha amiga Cidades de Papel e mais uma vez John Green me prendeu em sua história, seja pela inteligência, pelo humor e pela surrealidade devorei o livro em pouquíssimos dias.

Título: Cidades de Papel

Título Original: Paper Towns   

Autor: John Green 
Páginas: 366
Ano: 2013 

Editora: Intrínseca 

Em Cidades de Papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.                                                                       Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.                                                                         Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impedindo em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.  (Via Skoob)

 Os leitores de John Green bem sabem que o autor tem a maravilhosa mania de criar enredos diferentes de tudo aquilo que já lemos, fugindo do clichê ele não apenas nos prende em sua trama como nos leva a fazer parte dela, você acaba se identificando com algum personagem ou se torna um ser invisível que está participando de cada cena, e com a história de Quentin não é diferente.

Quentin, também conhecido por Q, está no último ano do ensino médio, assim como a maioria dos garotos inteligentes, ele não faz parte do grupo dos populares, mas sim convive com um grupo de amigos que possuem suas próprias habilidades e que se encaixam da melhor maneira possível. A paixão de Q não está no seu grupo, na verdade ela é a rainha da escola, aquela que intervem as maldades, mas que está sempre aprontando também, Margo Roth Spiegelman.

Quentin e Margo eram amigos na infância, viviam andando de bicicletas juntos ou passeando pelo parque, até que em uma das visitas no parque eles vivenciam um evento traumatizante. A partir dali, Margo se torna uma pessoa distante de Q, embora eles continuem sendo vizinhos e seguem caminhos distintos até uma noite em que Margo aparece na janela do quarto de Q.

Margo convoca Q para participar de uma noite de vingança, ela precisa resolver alguns problemas e ele pode ter uma das melhores noites da sua vida. Sem poder dizer não para a sua musa, Margo consegue seu parceiro e um carro para colocar seus planos em dia. Depois de uma longa e inesquecível noite, onde Q faz tudo o que jamais imaginou, ele mantem a esperança de encontrar Margo na escola no dia seguinte e de que a partir de agora serão amigos, mas a garota não surge no dia seguinte e nem nos outros.

Margo é conhecida por inventar e executar planos maquiavélicos, como fugir de casa rumo a outros estados ou invadir shows dizendo que é namorada de um dos integrantes da banda, então sua família acha o sumiço da garota mais um ato rebelde enquanto Q não aceita essa realidade.

Com o passar dos dias, Q acaba descobrindo uma série de pistas que levam a Margo e assim se inicia uma aventura louca e divertida para encontrar Margo e descobrir quem ela realmente é.

Cidades de Papel é uma história sobre um garoto comum e uma garota misteriosa, ambos em uma jornada para descobrir quem são e o que querem da vida. Diferente de A culpa é das estrelas, você não irá chorar, mas vai dar boas gargalhadas, vai se impressionar e enlouquecer para descobrir logo o final.

Alguém aí já leu? Qual seu livro favorito do John? 
Alguém ficou com vontade de ler? *-*
Contem-me tudo!
Abraços de panda ><
Paz.
Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Devocional gratuito para baixar
    Livros cristãos para comprar na Black Friday

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

6 Comments

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO