7 de Março de 2020

Bom dia, Princesa! Como você está? Espero que bem.

Levante-se, venha, minha querida; minha bela, venha comigo. Minha pomba que está nas fendas da rocha, nos esconderijos, nas encostas dos montes, mostre-me seu rosto, deixe-me ouvir sua voz; pois a sua voz é suave e o seu rosto é lindo. — Cântico dos cânticos 2:13-14.

Nós estamos chegando a mais um 08 de março, dia em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Muito se falará sobre direitos, conquistas e liberdade, bens preciosos que as mulheres conquistaram nas últimas décadas. Todavia, há algo que a mulher muito tem perdido, ao mesmo tempo em que tantas conquistas sociais, políticas e culturais tem sido construídas e adquiridas: o valor da mulher.

Enquanto se fala tanto em liberdade, muito também se fala em libertinagem. Nossas meninas têm aprendido que a liberdade sexual é um dos maiores ganhos da luta feminista, assim como a escolha de ser quem você quiser ser e fazer o que quiser. Todavia, há uma grande perca de identidade nessa libertinagem, estamos perdendo a essência que Deus definiu para nós mulheres: filhas amadas!

Assim como os homens, nós mulheres fomos feitas à imagem de Deus (Gn 1:27), igualmente amadas e respeitadas por Ele, merecedoras do mesmo respeito e dignidade, embora dotadas de funções diferentes. Desde que Adão e Eva pecaram no jardim, o pecado trouxe inúmeras consequências para a humanidade, como a violência, o desrespeito e o abuso, entre homens e mulheres.

Hoje, gostaria de te lembrar querida mulher, que você é amada por um Deus que tudo vê. Ele não te criou para ser maltratada, pisada ou violentada. E se você tem sido, deve buscar ajuda, tanto espiritual quanto humana, recorrendo a sua igreja, familiares, especialistas (como um psicólogo ou até mesmo a polícia, caso necessário).  Deus também não te criou para ter uma imagem distorcida, em que é super legal ser “vagabunda”, “piranha” ou qualquer outra dessas definições super descoladas e libertadoras que o mundo tem oferecido as mulheres. Talvez há quem pense encontrar satisfação na liberdade oferecida por esse mundo, mas a verdadeira liberdade só pode ser encontrada em Deus, e nela homens e mulheres não são inimigos, mas sim filhos, filhos falhos que podem encontrar a graça e a misericórdia de um Pai que deseja salvá-los e restaurá-los, ensinando a viver com base no Amor, e não com base na violência, na maldade e na dor.

Por isso, lembre-se mulher: há um Deus que se importa com você. Há um Deus que deseja te guardar como a menina dos Seus olhos (Sl 17:8). Há um Aba que te convida a levantar, a sair da caverna onde você se esconde, imersa em medo, insegurança ou imagens retorcidas acerca de Deus, de você e do mundo. Deus nos chama para uma vida de liberdade nEle menina, onde somos Suas filhas amadas e preciosas.  

Feliz dia internacional da mulher (adiantado, claro rs)!


Podcast

Lembrando Princesa, que em nosso Podcast nós disponibilizamos todos os nossos devocionais. Nos seguindo em alguma das plataformas, você tem acesso gratuito. Na nossa aba Podcast você pode conferir em quais plataformas nós estamos além do Spotify (que já deixo aqui pra você começar a dar play ♥).

Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Será que vale a pena (mesmo) esperar?
    ca-rên-cia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO