3 de Agosto de 2014
Oi meninas! Ai, que saudade desesperadora de vocês! Toda vez que volto do meu sumiço apareço com a minha mais nova frase clichê “estava sem internet”, o problema é que a OI resolveu ficar de mal comigo e a internet daqui de casa estava funcionando e parando de funcionar no mesmo instante. Desesperada pelo meu sumiço, decidi furtar um pouquinho da internet do meu amigo e finalmente postar alguma coisa… Esse texto surgiu durante o dia em meu coração e não podia deixar de dar vida completa a ele. Espero que ele fale a seu coração tanto quanto está falando ao meu.
 
No colo de Deus         
 
Sabe aquele balanço velho lá no fundo do quintal? Aquele mesmo que marcou a sua infância, mas que hoje não passe um monumento nostálgico, ele anda chamando por você, ele quer que você sente lá apenas mais uma vez e que assim seus pés não encostem no chão por mais alguns instantes.
Ele quer que você dê vida a ele outra vez e que assim seus longos cabelos
castanhos chocolate brinquem enquanto a brisa dança por eles. Vá até o balanço, não para lembrar da infância, do que você teve ou deixou de ter, mas para se lembrar daquela menina corajosa e amorosa que corria por esse mesmo quintal.
 
Lembre-se do seu sorriso a cada manhã independente do que iria acontecer, lembre-se daquela fé na vida, daquele desejo de vestir sua jardineira e ir explorar o mundo lá fora… Aquela menina era tão feliz, tão livre, tão leve. Ela não se preocupava com a chuva, porque se ela caísse poderia tomar um belo banho na chuva até a mamãe gritar na porta. Se o dia fizesse um sol escaldante, ela sentaria embaixo de uma árvore e iria brincar de casinha com as amigas. Se estivesse de castigo ou presa dentro de casa viajaria pelos livros ou por sua própria imaginação.
 
Lembre-se daquela menina que queria saber o porquê de tudo, que adorava olhar para o pôr do sol e imaginar o que as pessoas do outro lado do mundo estavam fazendo, lembre-se da fé que ela tinha, da persistência em continuar orando mesmo sem conhecer Deus a fundo. Aquela menina, doce, risonha, sonhadora, olhava pro céu e enxergava em Deus um Pai e em Jesus um amigo.
 
Aquela menina não morreu nem se perdeu no tempo, ela ainda está dentro de você e é ela quem quer te levar até o balanço. Vai, sinta-se criança mais uma vez. Deixa a luz dos primeiros raios do sol atingirem seu rosto e a leve brisa levar tudo que pesa seu coração. Você é uma menina e a vida é uma roda-gigante, uns dias são mais altos e melhores do que outros, mas a verdade é que você não está só. Sabe esse céu imenso que cobre a cidade? Ele é a casa de Deus e o seu coração também, juntos vocês podem mandar embora toda negatividade, todo peso, toda dor do passado.
 
Há um ditado que diz que quem vive de passado é museu, Deus não se preocupa com o que você fez ou deixou de fazer, porque a partir do momento que você escolher Ele, aquele ponto final colocado pelo mundo é
retirado e uma vírgula é colocada. Deus está te dando mais tempo, mais linhas, uma nova história. Que este balanço não te faça recordar dos momentos ruins ou faça querer voltar a ser criança, mas que você o sinta como o colo de Deus. Que a voz do pecado se calhe e que a de Deus ganhe força. Ele sim te ama e te quer bem. Balance menina, sinta a brisa, sinta o peso indo embora, Deus te renova nesta hora.
Que a nossa semana seja abençoada, cheia de fé, sonhos e esperança. Que a presença de Deus seja constante *-* 
Paz!
 
 
Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    ca-rên-cia
    Que tipo de pureza o Senhor nos pede?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 Comments

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO