22 de Agosto de 2021

A luz de um sol preguiçoso de inverno adentra meu quarto mais uma vez. O alarme do celular já me acordou há algum tempo, mas ousei aproveitar alguns minutos para contemplar a benção que é começar mais um dia simples e ordinário, e ao mesmo tempo estarrecedor, extraordinário.

Diferente de outros momentos da minha jornada, nos últimos meses não tenho começado meus dias correndo. Pelo menos, não com frequência. Não preciso levantar da cama as pressas, nem escovar os dentes contando quantas horas dormi na noite passada e me recriminando por ter ido dormir tão tarde, por causa daquele livro que não consegui largar. Não preciso tomar meu café da manhã correndo ou sair de casa para pegar um ônibus lotado.

Não há tanta pressa assim nos meus dias mais. E sei o quanto sou abençoada por isso.

Há pouco mais de um ano eu estava correndo, tentando dar conta de um emprego, um mestrado e do meu trabalho na internet. Os dias passavam voando, enquanto eu entornava xícaras e mais xícaras de café para ficar acordada. Eu não percebia, mas tudo o que precisava era pegar mais leve. Meu corpo, minha mente e até meu espírito estavam precisando de um tempo de respiro. E foi quando eu mais precisava que o Aba abriu uma porta onde se quer havia parede. Mais uma delas, por sinal. De repente, por causa de uma bolsa de estudos, eu pude sair do emprego e me dedicar em tempo integral ao mestrado e ao meu trabalho no Princesas Adoradoras.

Meus dias corridos finalmente desaceleraram. Pude diminuir o ritmo, respirar e encontrar descanso.

Aquela era uma oportunidade perfeita para fazer um bom ou mau uso do meu tempo. A Thaís adolescente teria aproveitado o máximo de tempo disponível para descansar e manter seus hobbies em dia: ler muito, escrever um pouco e maratonar séries e filmes antigos. Já a Thaís dos anos de faculdade adoraria concentrar todas as suas energias para fazer uma pesquisa acadêmica perfeita e aproveitar cada minutinho do mestrado. Contudo, embora ainda aja muito dessas duas Thaís em mim, o Senhor já vinha trabalhando em uma versão aprimorada há meses, viu? E para a minha surpresa, eu não caí em nenhum desses extremos e consegui optar pela melhor parte: começar meus dias no melhor lugar, o Secreto.

Hoje tenho mais uma chance de fazer essa escolha. Eu poderia abrir meu Kindle agora e ler mais alguns capítulos de “O véu e a espada”, ainda enrolada na coberta. Ou poderia sentar diante da TV, tomando um café. Já a minha versão universitária me lembraria que preciso reler 150 páginas de dissertação para me preparar para o meu exame de qualificação… São muitas e infinitas possibilidades, não é mesmo?

Contudo, mais uma vez meu coração queima por começar o dia no melhor lugar. Me reviro na cama, contemplando a minha parte preferida do quarto. Meus companheiros diários já estão lá me esperando: minha Bíblia, meu devocional e minhas canetas. Aliás, sei que o meu amigo Espírito Santo está bem aqui também, me incentivando a largar essa coberta quentinha para ouvir o que o Aba tem a me dizer essa manhã, e mais uma vez, é justamente isso que faço. Levanto, escovo os dentes, passo na cozinha para encher uma das minhas xícaras favoritas de café e sento na minha escrivaninha.

Como em muitas manhãs, coloco uma das minhas músicas favoritas para tocar.

Esse tem sido meu modo favorito de começar meus dias… E sinceramente? Não sei mais como começar meus dias de outra maneira (rs). Sei que os dias não serão calmos assim para sempre. Daqui a pouco outras responsabilidades chegam e a vida muda mais um pouco, fazendo modificações na minha rotina de novo, porém, desta vez eu estou pronta, porque Deus me ensinou muito sobre prioridade e intimidade nesses últimos meses.

Durante anos estive preocupada em produzir. Meu coração queimava por ser útil, tanto para o crescimento do Reino quanto para o meu crescimento. Me dediquei ao máximo a faculdade; trabalhei para ajudar nas despesas de casa; tentei usar meus dons para a expansão do Evangelho, tanto na internet quanto na igreja… Contudo, eu estava muito mais preocupada com fazer, do que com ser. E como Deus me ensinou a respeito disso nos últimos tempos!

Sei que é por isso que “Pertinho” se tornou uma das canções que mais ouvi esse ano…

Tantas coisas fiz
Pra Você me ver
Só me esqueci
De estar com Você

Quis Te agradar
Mas não entendi
Que o meu lugar
Era bem ali

Muito mais do que minhas habilidades e serviço, o Aba quer a minha presença. Minha dedicação e empenho em servi-Lo é algo precioso sim, mas o Senhor está mais preocupado com quem eu sou: sua filha amada. E para fazer, antes de tudo eu preciso ser.

É fácil esquecer-se disso, né? Quantas de nós estão nessa corrida insana para produzir, alcançar e realizar? Enquanto corremos nos esquecemos que nosso valor não está naquilo que fazemos hoje ou que poderemos fazer amanhã. Na verdade, se olharmos bem, notamos que não há nada de valoroso em nós, e ainda assim o Pai nos escolheu. Ele não nos escolheu por nossa habilidade de fazer, Ele nos escolheu para um relacionamento.

É isso que Deus vem me ensinando todos esses meses enquanto me sento a mesa com Ele.

— Antes do seu serviço, eu quero o seu coração, filha. — Ele me diz, docemente, todas as manhãs.

O Senhor deseja ser a nossa prioridade, o primeiro desejo do nosso coração. É por isso que devemos aproveitar todas as oportunidades para escolher passar tempo com Ele.

Talvez você não tenha a mesma oportunidade que eu hoje. Seus dias podem estar em velocidade máxima, correndo para dar conta de tudo. E acontece, né? Existem fases na vida em que batalhamos muito mesmo, mas mesmo na correria é possível dar prioridade ao Deus que você tanta ama, seja separando alguns minutinhos pela manhã para ler um trechinho das Sagradas Escrituras ou fazer uma oração.

Precisamos entender que Deus não nos cobra uma quantia de tempo diária, mas sim a entrega do nosso coração. Portanto, se hoje você tem 5 minutinhos para Ele, que sejam os melhores 5 minutos do seu dia. Tudo depende do que o seu coração está disposto a oferecer.

Pertinho, é assim que o Pai nos quer. O Aba deseja o primeiro lugar em nosso coração, deseja ser o nosso primeiro amor. E é impossível amar alguém sem desejar passar tempo com Ele, né?

Hoje eu pude escolher começar o dia mais uma vez no meu lugar favorito. A Bíblia está aberta. A xícara de café está aquecendo minhas mãos. A música ecoa pelo quarto. Abro meu coração novamente, pedindo a meu Pai que ele seja uma terra fértil, onde a Palavra é semeada em terra boa, tendo chances de criar raízes, crescer e florescer.

Tudo o que eu quero é estar aqui, sentada à mesa com Ele, bem pertinho, ouvindo sua voz.

Mesmo que eu não possa começar todos os dias assim e cheguem dias em que eu tenha que fazer uma leitura mais rápida ou uma oração entre muitos afazeres, o mais importante é ter um coração que O deseja e que consegue O priorizar independente das circunstâncias.

Se você tem corrido por aí, não se sinta pressionada a desacelerar, talvez seja muito importante correr agora ou mesmo você esteja ocupada com muitas responsabilidades sérias, como a maternidade, o casamento, o trabalho… Saiba que mesmo enquanto leva uma vida bem corrida, você pode encontrar momentos para desacelerar um pouquinho e sentar a mesa com Ele.

Vou aproveitar meu tempo a mesa com Ele agora. O café já está até esfriando, hehe.

Aproveite seu tempo também!

Quer continuar refletindo sobre esse assunto? Quero te indicar dois vídeos que postei recentemente no meu canal no Youtube em que falei justamente sobre isso. Assista quando puder 🙂

Ah, depois de tanto tempo sem aparecer por aqui, aparecerei mais vezes, tá? Pelo menos uma vez por semana, aos domingos. Então, será um prazer te encontrar aqui toda semana.

Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Querido futuro marido,
    Que tipo de pureza o Senhor nos pede?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO