22 de Julho de 2019

Filas de banco sempre me lembram o quão difícil é esperar. Ficar sentada por muito tempo ou em pé, parada, só trocando o peso de uma perna para a outra, é entediante demais para uma mente imperativa como a minha.

As vozes a minha volta, ora irritadas, ora cansadas, não ajudam muito.

É por isso que eu sempre levo um acompanhante: um bom livro, uma playlist no Spotify, a ideia de uma história para meditar. Às vezes eu conheço a história de algum companheiro de fila, às vezes encontro um conhecido. E assim a minha estadia na fila deixa de ser menos cansativa.

O grande problema das filas de banco é que elas tendem a direcionar os nossos olhos apenas para o televisor onde as senhas correm (ou caminham como um verdadeiro bicho-preguiça). Quanto mais fitamos as telas, mais devagar os números mudam. “CN153”, é o que acabou de apitar. Adivinha qual é o meu número? “CN186”.

Quando nossos olhos conseguem se livrar da TV, e mergulham em um livro, uma boa conversa ou na letra de uma canção, a espera é menos estressante, não é?

É com essa minha “filosofia bancária” que eu procuro encarar as esperas da minha vida. O grande segredo é não se apegar ao tempo e ao lugar em que nos encontramos. Precisamos tirar os olhos da TV, e focar no que mais importa: em quem nos fez a promessa. Se você escolheu confiar em determinado momento no autor da promessa, então é porque sabe que vale a pena.

Também é muito importante compreender que a espera não tem nada a ver com ficar sentado em uma fila, completamente entediado, imaginando como você poderia estar aproveitando melhor o seu tempo se não tivesse escolhido esperar. Usar esse momento para resmungar e se lamentar também não ajuda em nada. NADA, MESMO.

Sabe, a esperança é lugar de vida, de produção. Na espera você vive. Conhece pessoas, dons, histórias. Na espera você realiza outros sonhos. Descobre propósitos, se conhece e acima de tudo, pode conhecer ainda mais o Autor da Vida.

A minha fila do banco fica muito mais interessante quando eu leio um livro, escrevo um texto ou descubro o enredo de uma nova história. Já minha mãe sempre, sempre mesmo, encontra um jeitinho de evangelizar alguém. Outro dia mesmo ela estava orando por uma senhora que pediu oração. Quem disse que esperar tem que ser chato?

Você tem a oportunidade para viver grandes aventuras enquanto espera. Tudo depende de onde você coloca a sua perspectiva. Pare de olhar para TV. Pare de fitar o calendário. Chega de resmungar sobre a maneira como o tempo tem passado. Aproveite esse momento da sua vida para viver mais, agir, fazer e sonhar! Na espera “seja”!

É sempre bom lembrar a canção do grupo Palavra Antiga: Esperar é caminhar!

Escrito por: Thaís

Você também vai gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO