12 de Maio de 2015
 


O amor é um andar de mãos.
É assumir em público e ter o prazer em dizer que se é de alguém.
O amor é fixar os olhos em você, mesmo no meio de uma multidão.
É um transpirar álgido. É brilhar os olhos olhando para o nada,
mas dentro do coração tendo tudo. É pensar junto estando só.

O amor é se apaixonar um milhão de vezes ao dia pela mesma pessoa.
É saber que ela é sua. E que você é dela. E isso basta.
O amor começa para não terminar.
É a eternidade dentro de segundos, dos minutos dos anos e da vida.
O amor invade o infinito. Por isso que dizem que ele é mais forte que a morte.
 
A morte é o fim das coisas. O amor é a eternidade de tudo.
Pode ser um jantar que você preparou ou um bombom que você escondeu em sua bolsa.
Jamais ela vai esquecer, pois te ama.

 


Quem ama vira poeta mesmo não sendo.
Pois o que importa não são as rimas, mas a sinceridade das palavras.
Quem ama canta mesmo desentoado.
O que de fato é de valor não é a beleza da voz,
mas a disposição em se expor.
 
O amor não é chegar em algum lugar. É ser o lugar. É inventar o lugar.
O amor não precisa de muito, apenas de uma xícara de café.
Amar é estar perto independente da quilometragem.
É teletransporte de alma a despeito dos Estados. É fechar os olhos e sentir.
 
No amor repartimos as memórias. Aquinhoamos as lembranças. Voamos nas fantasias.
É talvez chegar em casa e contar seu dia e só sentir que teve um dia quando a gente conta como foi.
Talvez amar seja chegar em casa e, ouvir como foi o dia dela. Apenas isso.
 
Amar é respirar devagar,
soletrar o sopro, para não acordá-la dormindo no meu peito.
Amar é decora-la enquanto cochila em meus braços.
É acariciar seus cabelos ao ponto dela sentir-se tão segura, que sonhe.

 
Amar é esconder bilhetes.
É inventar surpresas. Reinventar gentilezas.
Amar é se perder.
Perder-se é uma maneira de fazer novos caminhos.
Se perder no amor é mantê-lo novo todos os dias.
 
Amor é construção.
É cuidar da casa por dentro para que do lado de fora sempre brilhe.
Amor é trilha sonora.
É ter nossas músicas para eternizar nossos momentos.

Amar é rir sozinho pensando no outro.
É sorrir junto esquecendo de tudo.

 

 

O amor é proteção. Um defende o outro.
Quando nos amamos nos guardamos.
Protegemos o outro ainda que seja de nós mesmos.


No amor o outro é prioridade sempre.
Esse tipo de amor é utopia pra quem é amargo de alma.
 
Há feridas que nunca vão se curar.
Mas há amores tão grandes que nos farão esquecer das dores.
Quer encontrar o amor?
Misture amizade, paixão, confidência,
respeito, ternura, companheirismo,
tara, admiração, dependência.
E deixe Deus mexer tudo.
 
Um abraço no amor vira colo.
Um beijo de quem ama é um pedido de casamento.
É uma promessa: – Jamais deixarei você.
 
Esse é o amor que eu acredito que Deus tenha pra nós.

 

Amar é envelhecer junto no corpo.
Mas ser jovem no olhar e no sentimento.

Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Essa área sentimental – Só Jesus na causa
    Me impressione Baby

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

6 Comments

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO