10 de Junho de 2020

Ano passado comecei a assistir a série “The Society”, apesar da classificação me avisar que haveriam cenas pesadas, resolvi me arriscar (péssima escolha!), mas logo nos primeiros episódios o comportamento de uma das personagens chamou a minha atenção. Helena, interpretada por Natasha Liu Bordizzo, é uma moça religiosa, que decidiu guardar-se sexualmente para o casamento. Contudo, Helena tem um namorado e apesar dele concordar com seu desejo de só fazer sexo depois do casamento, isso não os impede de fazer outras coisas impróprias, que estão longe de contribuir para a pureza da moça…

Helena e Luke

Que tipo de pureza o Senhor nos pede?

O comportamento de Helena chamou a minha atenção e me preocupou, me fazendo pensar em quantos jovens cristãos estão seguindo o mesmo caminho. Será que ao nos alertar para nos abstermos da imoralidade sexual (I Ts), Paulo estava se referindo apenas ao ato sexual em si?

Cresci ouvindo sobre o quanto Deus desejava que o sexo fosse guardado para o casamento, e minha mãe sempre me alertou para a importância de guardar também meus olhos e coração, preservando assim minha pureza sexual. O que é uma árdua tarefa nos dias atuais! Se antigamente as mocinhas ficavam imaginando como era beijar e o que os casais faziam na lua de mel, hoje nós temos acesso a essas informações e até encenações com muita facilidade.

Não precisamos de revistas ou conteúdos pornográficos para ter acesso a conteúdos sexuais, basta assistir uma série na Netflix, por exemplo. E mesmo quando as coisas não são explícitas, a sexualidade está presente em quase todos os lugares: revistas, fotos das redes sociais, em publicidades, em filmes e músicas… E consumir esse tipo de conteúdo, alimentar-se desse tipo de imagem também não é ferir os seus olhos e encher o seu coração de desejos que não deveriam estar aí?

Talvez você pense que eu esteja exagerando, que eu esteja sendo fanática, mas não estou. Pense comigo: o que adianta nós guardarmos com todo cuidado uma parte do nosso corpo, se em nossa mente nós já pensamos e desejamos de tudo? O que adianta preservar sua virgindade, se você e seu namorado estão apenas há um passinho de concretizar o ato? Deus não deseja apenas a pureza do “nosso órgão genital” (se eu posso assim dizer), Ele deseja a pureza do nosso coração.

Calma, não vá jogar tudo para o ar e pensar que se você já fez tanta coisa, não vale mais a pena guardar “a bendita” (rs) para o casamento. Sempre vale a pena ser fiel e obediente ao Senhor, e Ele pode restaurar o nosso coração a condição de pureza novamente.

Primeiro, vamos entender o que a Bíblia diz sobre a pureza sexual?

Precisamos nos lembrar das palavras de Paulo:

A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.

— I Tessalonicenses 4:3-7 (grifos e destaques feitos pela autora)

A palavra santificados significa que nós fomos purificadas pelo Senhor, consagradas para Ele. Assim, como podemos permanecer puras e santificadas, se enchemos nosso coração de coisas desagradáveis a Ele?

Cabe ressaltar que o sexo em si não é ruim, Ele foi projetado pelo Senhor, contudo, como observamos acontecer na Bíblia, o sexo é uma benção dentro do casamento. A Palavra do Senhor descreve o sexo como a união de duas pessoas, em um só corpo; é a consumação de um casamento. No casamento, o sexo é marcado pela segurança, pelo cuidado e pela benção de Deus. Enquanto no namoro há incertezas e inseguranças, como o término, uma gravidez indesejada, o medo de ser descoberto por outras pessoas… (Se você quiser entender um pouco mais sobre porque Deus estabelece o sexo para ser feito apenas no casamento, recomendo a leitura do livro “Eu escolhi Esperar”, do pastor Nelson Junior, que traz uma explicação bíblica e de fácil compreensão).

Indo na contramão do pecado, nós precisamos buscar uma vida de santidade e pureza. As palavras de Paulo em I Tessalonicenses também deixam claro a importância de controlar o nosso corpo, o que é possível fazer através do domínio próprio (ou autocontrole), resultado do fruto do Espírito que habita em nós (Gálatas 5:22-23). Diferente da pureza, a impureza, a imoralidade e a libertinagem são obras produzidas pela carne, e não pelo Espírito Santo.

Por mais que a nossa carne deseje estar com alguém, nós precisamos buscar em Deus autocontrole para dominar nossos impulsos e desejos. E essa recomendação não é só para o ato sexual em si, mas para os nossos pensamentos também, e para os desejos que mantemos em nosso coração. Por isso que, não podemos cultivar um comportamento parecido com o da personagem Helena. Precisamos lutar contra a imoralidade sexual e procurar ser um templo agradável ao Senhor.

Mas e se a minha mente não for mais pura?

Assim como a Palavra Sagrada nos aponta o que é pecado, ela também nos direciona a redenção. Por meio de Jesus Cristo nós alcançamos perdão para todos os nossos pecados e uma nova chance. Não importa se você já tenha consumado o ato sexual em si, tenha entregado seus pensamentos a isso ou até mesmo se masturbado. Se você se arrepender de verdade, o Senhor está preparado para perdoá-la.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.

— I João 1:9.

O que fazer, então?

  • Reconheça o seu pecado.
  • Confesse-o ao Senhor.
  • Ore e peça perdão.
  • Se possível, busque acompanhamento e aconselhamento com seu pastor, líder ou seus pais. Peça ajuda para vencer as tentações (conf. Tg 5:16).
  • Busque se afastar de conteúdos que te induzam a pecar (como essa série da Netflix!!).
  • Se você está em um relacionamento, converse com seu parceiro e trace limites.

É importante não apenas o reconhecimento do pecado e o arrependimento, mas também uma mudança radical de comportamento. Não é possível vencer um pecado vicioso a menos que mudemos o nosso hábito. Mesmo que você falhe em sua busca por mudança, persista!

Leia mais sobre pureza sexual:

Escrito por: Thaís Oliveira

Você também vai gostar

    Será que vale a pena (mesmo) esperar?
    Querido futuro marido,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

receba as novidades


Inscreva-se no formulário ao lado e receba conteúdos exclusivos em seu e-mail.
 
 

Acompanhe os vídeos no youtube


desenvolvido por QRNO